sexta-feira, 17 de novembro de 2017

SENHOR ENSINA-NOS A ORAR

Um dia Jesus estava em Betânia, na casa de três jovens muito amigos d'Ele: Lázaro, Marta e Maria. O papo devia estar gostoso, as companhias eram agradáveis, os discípulos se deliciavam com os ensinamento do mestre. Mas, de repente, Ele se retirou para estar a só com o Pai.

Observamos nessa passagem que Jesus tinha uma vida de oração. Ele orava porque não queria lançar mão de sua divindade para realizar Sua obras. Preferia buscar a Deus e orar, para que Deus O usasse em sua própria humanidade para nos dar exemplo.

A vida de oração chamava a atenção das pessoas. Depois que o Senhor acabou seu momento de devoção particular, naquele dia em Betânia, um dos discípulos lhe suplicou: "Senhor ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos" (Lc 11.1b).

E Jesus sempre está disposto a ensinar, pois ele mesmo declarou: "Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração" (Mt 11.29). Ele desenvolveu um método simples e eficaz de vida de oração, a partir do qual quer nos ensinar a orar.

PRIVILEGIANDO A INTIMIDADE COM DEUS
Jesus nos ensina que precisamos dar exclusividade aos momentos de oração e ficarmos a sós com o Pai. Ele determinou: "Mas tu, quando orares, entra no teu quarto e, fechando a porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará".

O mestre nos educa mostrando que mesmo as atividade da obra de Deus não podem atrapalhar nossa vida de oração: "Logo em seguida obrigou os seus discípulos a entrar no barco, e passar adiante d'Ele para o outro lado, enquanto Ele despedia as multidões. Tendo-as despedido, subiu ao monte para orar à parte. Ao anoitecer, estava ali sozinho" (Mt 14:22, 23).

Por certo havia mais cegos, surdos, mudos, leprosos, e possessos para serem atendidos por Cristo, mas diz o texto que o Senhor obrigou os seus discípulos a pararem com os trabalhos porque Ele queria ficar sozinho com Deus no monte.

O Senhor nos mostra que não adianta muito trabalho, sem oração; muita retórica e palavras bonitas, sem oração; horas e horas de ensaio, sem oração; muito culto sem oração. É preciso ter intimidade particular nossa com Deus.

Certo pastor muito envolvido com a obra do Senhor: construções, visitas, pregações, estudos bíblicos, conferências, aconselhamentos, resolução de problemas no ministério. Só tinha tempo para a obra de Deus; obra de Deus; obra de Deus; obra de Deus; obra de Deus. E não tinha tempo para o Deus da obra.

Um dia, acabou se acidentando. Foi parar no hospital. E bravo, lá, questionou Deus do porquê daquela luta, já que ele estava tão envolvido com a obra de Deus. Deus lhe respondeu, quando ele passou a orar: "Quero você envolvido primeiro Comigo para depois envolver-se com a Minha obra".

Não vamos esperar vir a luta para procuramos ter intimidade com Deus!

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz