sexta-feira, 13 de abril de 2018

VITÓRIA SOBRE A TENTAÇÃO


Não obstante a pessoa ser salva por Cristo, ela está sujeita às tentações. Aliás, é após a conversão que as tentações se tornam evidentes. O fato é que agora, após a aceitação de Jesus, a pessoa está envolvida numa batalha espiritual. Ela está do lado vencedor, é claro! A Bíblia afirma que o cristão não deve viver debaixo do império da morte (das trevas), do pecado. Por outro lado, também devemos ser provados em nossa fé. O que fazer então?

A DIFERENÇA ENTRE TENTAÇÃO E PROVAÇÃO: (na língua grega a palavra é a mesma)

TENTAÇÃO:
De origem satânica e carnal (Mt. 4.1; Jo. 13.2; Tg. 1.14)
Visa sempre o mal, ou seja, tirar-nos da dependência de Deus (Mt. 4.3-6, 8-9)
Não é pecado em si (Jesus foi tentado) (Hb. 4.15)
Pode ser definida como aquele impulso inicial que a pessoa sente para cometer pecados (Rm. 7.18-19)
Tentação é, pois, procurar seduzir alguém para o pecado, persuadir a tomar um caminho errado

PROVAÇÃO:
De origem divina (Gn. 22.1)
Visa fortalecer a pessoa e não derrubar (Hb. 11.17-19) Observação: Deus não queria derrubar Abraão, mas fortalecer sua fé.
Como a palavra já diz, significa "pôr alguém à prova, submeter a um teste"
A provação vem, muitas vezes, através do sofrimento (I Pd. 2.20)
É motivo de alegria (Tg. 1.2-4)

POR QUEM SOMOS TENTADOS? AS FONTES DA NOSSA TENTAÇÃO

PELO DIABO:Quem é ele? (Jo. 8.44); O que ele faz? Sua estratégia (I Pd. 5.8); Qual é seu objetivo final para com a pessoa? (Jo. 10.10) 

PELO MUNDO: Mundo é o sistema mundial contrário aos princípios de Deus. É a humanidade afastada de Deus e dominada pelo diabo. O que o mundo oferece? Prazer, possessões e posição (I Jo. 2.15-17). Fortaleça seu interior pelo Espírito Santo, e vença o mundo

PELA CARNE: Carne é o princípio dinâmico pecaminoso que opera em nós; Está em oposição ao Espírito de Deus (Gl. 5.17); As obras da carne (Gl. 5.19-21)

TENTAÇÃO: início do processo que leva à morte: (Tg. 1.13-15)

Como é esse processo?
Pensamento (cobiça); Imaginação (atrai); Desejo (seduz); Decisão (concebido); Ação (pecado); Morte (separação de Deus).

As tentações começam em nossa mente. Se perdermos a batalha na mente, o passo seguinte é a imaginação. Da imaginação vem o desejo. Do desejo surge a decisão. Após a decisão vem a ação. Uma vez consumada a ação (em palavras, pensamentos, ações ou reações) vem a morte (separação).

COMO OBTER VITÓRIA SOBRE A TENTAÇÃO?
Levar todo pensamento cativo à obediência de Cristo (II Co. 10.5)
Vigiar e orar (Mt. 26.41)
Estar cheio(a) da Palavra de Deus (Cl. 3.16; Fp. 4.8-9)
Apropriar-se pela fé dos recursos de Deus (I Co. 10.13)
Andar continuamente no Espírito (Gl. 5.16)
Manter comunhão constante com os irmãos (Cl. 3.16)
Revestir-se da armadura de Deus (Ef. 6.10-20)

O QUE FAZER QUANDO CEDER À TENTAÇÃO?
Quando pecamos nossa comunhão com Deus é interrompida (Is. 59.2)
A solução está: Na confissão e abandono do pecado (Pv. 28.13) Se houver outras pessoas envolvidas é necessário acertar com elas (Mt. 5.23-24); Na confissão e confiança de que o sangue de Jesus é suficiente para garantir o nosso perdão e nos purificar (I Jo. 1.9)

Às vezes, um mesmo fato pode servir de tentação e de provação. Deus permite certas coisas em nossas vidas para provar a nossa fidelidade, e nos fortalecer ainda mais (quando o ouro passa pelo fogo ele fica depurado). O diabo pode tirar proveito da mesma circunstância para nos derrubar. Como na vida de Jó. 

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz