domingo, 8 de julho de 2018

CRENDO EM MILAGRES


A objeção mais comum aos milagres é que eles são logicamente impossíveis. Mesmo que haja um Deus, os críticos dirão: ele colocou o mundo de uma certa forma. Quando Deus interrompe a ordem de sua criação, 

Ele viola o que chamou de bom (Gênesis1.31). Esta visão supõe que sempre que um suposto milagre é rigorosamente examinado, o examinador sempre achará que não há evidências suficientes ou há explicações alternativas possíveis.

Os críticos nos acusam de raciocínio circular de milagres: quero testemunhar um milagre, então insisto que este evento incomum é um ato de Deus. Este tipo de abordagem em se negar os milagres é circular também. A abordagem bíblica para os milagres é mais cuidadosa do que muitos críticos naturalistas imaginam.

Se Deus existe, e se o universo é mais do que um sistema fechado de leis físicas e está sujeito ao poder sábio do seu Criador, então crer em milagres de tempo, matéria e espaço parece algo realmente razoável.

No princípio, Deus fez separação entre dia e noite e colocou no céu as brilhantes estrelas e o sol flamejante. Formou a Terra e tudo o que há nela e, depois, soprou sobre um monte de barro, transformando-o em alma vivente. Estes são exemplos de milagres.

Abraão e Sara foram abençoados com um filho pouco antes de completarem cem e noventa anos de idade, respectivamente. Com Moisés, Deus executou diversas maravilhas durante a libertação dos filhos de Israel das mãos do Egito. Com Josué, Deus reteve o sol. Com Daniel, amordaçou a boca dos leões. Ele andou com os três jovens hebreus no meio da fornalha. Estes também são exemplos de milagres.

E quanto a nós, Deus enviou o Redentor, Seu Filho, Jesus Cristo, nascido de uma virgem. Isto foi um milagre. O Senhor Jesus exerceu um ministério de milagres: transformou a água em vinho, curou doentes e aflitos, alimentou milhares de pessoas e ressuscitou mortos. Estes foram milagres espetaculares.

Mas o milagre mais importante de todos foi ter morrido em pagamento do débito provocado por nosso pecado, ter sido sepultado e ter ressuscitado dos mortos ao terceiro dia. Este acontecimento foi um milagre glorioso e vitorioso. Por causa dele, nossos pecados são perdoados e esquecidos. "Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões" (Salmo 103.12).

Não é preciso entender de milagres para experimentar um. O ser humano possui duas naturezas - física e espiritual. 

Se desejarmos experimentar somente o que a mente pode compreender, nunca experimentaremos um milagre. O Deus das coisas naturais é o mesmo Deus das coisas sobrenaturais. O Deus que rege a lei da gravidade é o mesmo Deus que rege a lei dos milagres. Nada é impossível para Deus.

Jesus diz: "tudo quanto em oração pedirdes, credes que recebestes, e será assim convosco" (Marcos 11.24). "Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei" (João 14.14).

Quando precisamos de um milagre em nossa vida, lembremo-nos que os milagres acontecem quando obedecemos à Palavra.

Adail Campelo de Abreu

Por Litrazini
Graça e Paz