segunda-feira, 30 de novembro de 2020

CONSEQUÊNCIAS DE ESTAR FORA DA VONTADE DE DEUS

Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. (Rm. 1.21,22)

NÃO DERAM A DEVIA GLÓRIA A DEUS E CRIARAM IMAGENS

E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. (Rm.1.23)

O SENHOR SE AFASTOU E OS ENTREGOU AS SUAS PAIXÕES CARNAIS

Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.

Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. (Rm. 1.23-26)

VEJA AS CONSEQÜÊNCIAS DE TAIS ATOS

E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.

E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;

Estando cheios de toda a iniquidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;

Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;

Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem (Rm 1:27-32)

QUALQUER SEMELHANÇA COM OS DIAS ATUAIS NÃO SÃO MERA COINCIDÊNCIA.

Ainda dizem que a Bíblia precisa ser atualizada

Lidiomar Trazini Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

domingo, 29 de novembro de 2020

O CRISTÃO NÃO FAZ PARTE DO SISTEMA QUE CONTROLA ESTE MUNDO

NÓS FOMOS DADOS AO SENHOR JESUS COMO QUE "PARA FORA" DESTE MUNDO - NOSSO PASSADO.

"Manifestei o teu nome aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado a tua palavra. João 17:6".

Nós, como todos os outros seres humanos, estávamos completamente escravizados e sujeitos a um estilo de vida egoísta, a um reino sujeito a Satanás e sob o julgamento de Deus - ver Ef 2:1-3; 1 João 2:16-17; 2 Co 4:18 e Hb 11:27. O cristão tem sido libertado de todas estas coisas.

NÓS SOMOS GUARDADOS ENQUANTO HABITAMOS ESTE MUNDO - NOSSA SEGURANÇA.

"Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós. João 17:11".

"Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. João 17:15".

NÓS NÃO PERTENCEMOS AO SISTEMA QUE DOMINA O MUNDO - NOSSO CARÁTER.

"Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou. João 17:14".

"Eles não são do mundo, como também eu não sou. João 17:16".

Uma vez nós pertencíamos ao reino Satânico deste mundo, mas isto não é mais verdade. O poder da crucificação (morte) e da ressurreição (vida), foram introduzidos em nossas vidas e nós fomos transformados - Col 1:13 e 1 Pe 2:9. Nós somos novas criaturas em Jesus Cristo - 2 Co 5:17.

NÓS FOMOS ENVIADOS PARA O MUNDO - NOSSA RESPONSABILIDADE.

"Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. João 17:18".

Este versículo define tanto nosso ministério e os recursos disponíveis, bem como nosso privilégio e obrigação. Nós devemos ser testemunhas de Jesus para todas as pessoas do mundo. 1 Pedro 3:15.

Alexandros Meimaridis

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sábado, 28 de novembro de 2020

O SENHOR É A MINHA FORÇA

E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai. E o Senhor lhe disse: Porquanto eu hei de ser contigo, tu ferirás aos midianitas como se fossem um só homem. (Jz 6.15,16)

O Senhor Deus é a força da minha vida O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? (Sl 27.1).

O poder de Deus se aperfeiçoa na nossa fraqueza. O Senhor Deus faz o fraco tornar-se forte E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (2 Co. 12.9).

Diga ao fraco: Eu sou forte Forjai espadas das vossas enxadas, e lanças das vossas forças; (Joel 3.10).

O forte em Cristo é aquele que reconhece as suas fraquezas (2 Co. 12.9,10).

Não se deixe intimidar pelo inimigo. Deus vai te ungir com o Espírito Santo para aquilo que você se dispuser a fazer para Jesus; porém, não existe unção para ficar na cadeira da igreja, parado, sem fazer nada.

O Senhor Jesus deseja que você retome a tua posição de autoridade no Reino de Deus (Ef 2.4-6).

Para que você seja forte, é preciso permanecer na Videira Verdadeira, ser firme na palavra, ser fiel, obediente ao Senhor em tudo, e de todo o seu coração.

A intimidação é a mãe da manipulação, do engano, da falsidade, da mentira, do medo, do fracasso, da morte.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

 

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

O AVIVAMENTO É UMA PROMESSA DE DEUS.

 Deus é o maior interessado em promover um poderoso avivamento no meio do seu povo, que mude completamente a nossa história, que transforme a nossa cidade, e que nos faça luz para as nações.

Deus prometeu um grande e poderoso avivamento, que faz o deserto florescer. "Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes...”(Is 44.3-6).

Deus prometeu um avivamento de amplitude mundial que atingirá todos as nações, todos os povos, todas as etnias. "E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão..." (Joel 2.28-29)  (Atos 2.17,18).

A promessa de um avivamento começou a se cumprir no dia de Pentecostes, e continua em nossos dias, é para nossa igreja. "Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar" (Atos 2.39).

O avivamento traz renovo da fé, alegria, esperança, e faz reviver aquilo que está morto (Ez 37.1-11).

Como igreja de Jesus, através de um poderoso avivamento, nós podemos causar um impacto eterno. Como igreja do Senhor, nós temos o poder para transformar a nossa geração.

"Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra" (Mt 28.18).

"Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas... " (Atos 1.8).

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

A JANELA

A menina debruçada na janela trazia nos olhos grossas lágrimas e o peito oprimido pelo sentimento de dor causado pela morte de seu cão de estimação.

Com pesar observava atenta ao jardineiro a enterrar o corpo do amigo de tantas brincadeiras. A cada pá de terra jogada sobre o animal, sentia como se sua felicidade estivesse sendo soterrada também.

O avô que observava a neta, aproximou-se a envolveu em um abraço e falou-lhe com serenidade: Triste a cena, não é verdade? A netinha ficou ainda mais triste e as lágrimas rolaram em abundância. No entanto, o avô que desejava confortá-la chamou-lhe a atenção para outra realidade.

Tomou-lhe pela mão e a conduziu para uma janela opostamente localizada na ampla sala. Abriu as cortinas e permitiu-a que visse o jardim florido a sua frente e lhe perguntou carinhosamente:

- Está vendo aquele pé de rosas bem ali a frente? Lembra que você me ajudou a plantá-lo? Foi em um dia de sol como hoje que nós dois o plantamos. Era apenas um pequeno galho cheio de espinhos e hoje veja como está lindo, carregado de flores perfumadas e botões como promessa de novas rosas.

A menina enxugou as lágrimas que ainda teimavam em permanecer em suas faces e abriu um largo sorriso mostrando as abelhas que pousavam sobre as flores e as borboletas que faziam festa entre umas e outras das tantas rosas de variados matizes que enfeitavam o jardim.

O avô, satisfeito pôr tê-la ajudado a superar o momento de dor falou-lhe com afeto: Veja, minha filha, a vida nos oferece sempre várias janelas. Quando a paisagem de uma delas nos causa tristeza sem que possamos alterar o quadro, voltamo-nos para outra e certamente nos deparamos com uma paisagem diferente.

Tantas são as oportunidades de aprendizado que nos visitam no dia a dia, que não vale a pena sofrer diante de quadros que não podemos alterar. 

São experiências valiosas da vida, das quais devemos tirar lições oportunas sem nos deixar tragar pelo desespero e revolta, que só infelicitam e denotam a falta de confiança em Deus.

A nossa visão do mundo é muito limitada. Mas Deus tem sempre objetivos nobres e uma proposta de felicidade para nos aguardar após cada dificuldade superada.

Se hoje você está passando por um momento difícil, lembre-se de que existem tantas outras janelas, com paisagens repletas de promessas de melhores dias. Não se permita contemplar a janela da dor.

Aproveite a lição e siga em frente com ânimo e disposição. Agindo assim, o gosto amargo do sofrimento logo cede lugar ao sabor agradável de viver, e saber que Deus nos ampara em todos os momentos da nossa vida.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

O PODER SOBRE O PECADO

"...julgando nós isto: um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou" (2 Co 5.14-15).

Primeiramente, temos paz com Deus "pelo sangue da sua cruz" (Cl 1.20). A penalidade foi paga por completo; assim sendo, nós não tentamos mais viver uma vida reta por causa do medo de, de outra sorte, sermos condenados, mas sim por amor Àquele que nos salvou. "Nós amamos porque ele nos amou primeiro" (1 Jo 4.19); e o amor leva quem ama a agradar o Amado, não importa o preço. "Se alguém me ama, guardará a minha palavra" (Jo 14.23), disse o nosso Senhor.

Quanto mais contemplamos a cruz e meditamos acerca do preço que nosso Senhor pagou por nossa redenção, mais haveremos de amá-lO; e quanto mais O amarmos, mais desejaremos agradá-lO.

Em segundo lugar, ao invés de "dar duro" para vencer o pecado, aceitamos pela fé que morremos em Cristo. Homens mortos não podem ser tentados. Nossa fé não está colocada em nossa capacidade de agirmos como pessoas crucificadas, mas, sim no fato de que Cristo foi crucificado de uma vez por todas, em pagamento completo por nossos pecados.

Em terceiro lugar, depois de declarar que estava "crucificado com Cristo", Paulo acrescentou: "logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim" (Gl 2.20).

O justo "viverá por fé" (Rm 1.17; Gl 3.11; Hb 10.38) em Cristo; mas o não crente só pode colocar sua fé em si mesmo ou em algum programa de auto ajuda, ou ainda num guru desses bem esquisitos.

Dave Hunt 

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 24 de novembro de 2020

A PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO

E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de mim ouvistes. [...] Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra (Atos 1:4-8)

1. O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO É UMA PROMESSA DO PAI

• O profeta Joel já havia profetizado: “E acontecerá depois que derramarei do meu Espírito sobre toda carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões; até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias” (Jl 2:28,29).

• O derramamento do Espírito quebra a barreira do preconceito sexual, etário e social. • Jesus disse que enviaria o outro Parácleto, o Espírito Santo, para estar para sempre conosco. Jesus reafirma a promessa, quando Deus derramaria água sobre o sedento e torrentes sobre a terra seca. 

2. O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO É RESULTADO DE UMA ESPERA OBEDIENTE

• os discípulos deveriam permanecer na cidade até que fossem revestidos de poder (Lc 24:49). Talvez o último lugar que gostariam de ficar fosse Jerusalém, o palco de queda e fracasso na vida deles. Mas o cenário do fracasso deve ser o lugar da restauração.

A igreja do Evangelho Pleno em Seul – O pastor gasta 70% do seu tempo orando e meditando na Palavra.

3. O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO É RESULTADO DA EXPECTATIVA DE UMA VIDA DE PODER – Atos 1:5,8; Lc 24:49

• O batismo com o Espírito Santo deu-se no Pentecoste, quando o Espírito veio para estar para sempre com a igreja. Agora, todos nós que cremos, somos batizados pelo Espírito Santo, no corpo de Cristo. Com o batismo do Espírito, veio também o revestimento de poder.

• Devemos igualmente esperar uma vida de poder. O evangelho é o poder de Deus. O Reino de Deus consiste não de palavras, mas de poder. Foi essa sede de poder do alto que levou os homens santos de Deus a clamar. Ilustração: A reunião de oração do clube santo, na rua Aldersgate Street no dia 1/1/1738.

• Mas poder para que?

a) Poder para sacudir o jugo do medo

b) Poder para tirar os olhos da especulação para a ação (At 1:6-8)

c) Poder para morrer (At 1:8)

d) Poder para perdoar (At 1:8)

e) Poder para ir além fronteiras (At 1:8)

f) Poder para pregar (At 1:8).

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

BIBLICAMENTE, A MORTE E VIDA DO HOMEM

 Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram; pois antes de ser dada a Lei, o pecado já estava no mundo. Mas o pecado não é levado em conta quando não existe lei.

Todavia, a morte reinou desde o tempo de Adão até o de Moisés, mesmo sobre aqueles que não cometeram pecado semelhante à transgressão de Adão, o qual era um tipo daquele que haveria de vir.

Entretanto, não há comparação entre a dádiva e a transgressão. Pois se muitos morreram por causa da transgressão de um só, muito mais a graça de Deus, isto é, a dádiva pela graça de um só homem, Jesus Cristo, transbordou para muitos!

Não se pode comparar a dádiva de Deus com a consequência do pecado de um só homem: por um pecado veio o julgamento que trouxe condenação, mas a dádiva decorreu de muitas transgressões e trouxe justificação.

Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo.

Consequentemente, assim como uma só transgressão resultou na condenação de todos os homens, assim também um só ato de justiça resultou na justificação que traz vida a todos os homens.

Logo, assim como por meio da desobediência de um só homem muitos foram feitos pecadores, assim também, por meio da obediência de um único homem muitos serão feitos justos.

A Lei foi introduzida para que a transgressão fosse ressaltada. Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça, a fim de que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reine pela justiça para conceder vida eterna, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor”. (Romanos 5.12­–21)

Em 1Coríntios 15, Paulo diz que Adão foi a pessoa que trouxe o pecado ao mundo e Jesus Cristo é a pessoa que traz vida aonde antes reinava a morte. Além disso, em 1Timóteo 2.14, Paulo diz: “E Adão não foi enganado, mas sim a mulher que, tendo sido enganada, tornou-se transgressora”.

 “Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados”. (1Co.15.22)

“Assim está escrito: ‘O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente’ o último Adão, espírito vivificante”. (1Co.15.45)

Lidiomar T. Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz



domingo, 22 de novembro de 2020

A PALAVRA DE DEUS

A Bíblia é a Palavra de Deus, e a "única" regra de fé e prática que devemos nos submeter. Ela nos mostra em quem devemos crer e o que devemos fazer. Ela é a fonte da vida!

A PALAVRA DE DEUS É:

Revelação específica para o homem/mulher (II Pd. 1.20-21; Hb. 1.1-2)

O Evangelho da salvação para a humanidade (Rm. 16.25-26; 1.16)

Autoritativa e final (Hb. 2.1-4)

Divinamente inspirada (II Tm. 3.16-17)

Poderosa e viva (Hb. 4.12)

O Caminho para prosperidade e vida (Js. 1.8; Pv. 4.20-22)

A PALAVRA DE DEUS É COMO:

Lâmpada: ela ilumina (Sl. 119.105)

Semente: ela cresce (Lc. 8.11)

Fogo: ela devora (Jr. 5.14)

Martelo: ela quebra (Jr. 23.29)

Espada: ela ataca (Ef. 6.17)

A NATUREZA DA PALAVRA DE DEUS:

A COMPOSIÇÃO DA PALAVRA DE DEUS E SUA MENSAGEM CENTRAL: O termo Bíblia é de origem grega e significa "livros". A Bíblia é formada por 66 livros: 39 no Antigo Testamento e 27 no Novo Testamento. Esses livros foram escritos num período de aproximadamente 1.500 anos, por vários autores. Todos eles foram inspirados pelo Espírito Santo. Alguns nomes para a Bíblia: Escritura (Jo. 5.39); Palavra de Deus (Ef. 6.17) e Espada do Espírito (Ef. 6.17).

A NATUREZA DA BÍBLIA:

UNIDADE: Escrita num período de 1.500 anos, por aproximadamente 40 autores diferentes, que viveram em épocas diferentes. Por pessoas cultas e simples, porém, ela não se contradiz, havendo uma unidade perfeita.

CONTINUIDADE: Trata das coisas desde a sua origem, com narrativas do passado, presente e futuro.

CIRCULAÇÃO: O livro mais vendido no mundo.

TRADUÇÃO: Já está traduzida para mais de 1.500 línguas e dialetos. Sobrevivência: Nada a destrói - críticas, queimas, proibições, etc...ela continua sendo a Palavra Viva de Deus (II Tm. 1.24-25).

ATUALIDADE: Antiga, porém, fala para as pessoas que vivem no neste século.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sábado, 21 de novembro de 2020

VITÓRIA SOBRE A TENTAÇÃO

 Não obstante a pessoa ser salva por Cristo, ela está sujeita às tentações. O fato é que agora, após a aceitação de Jesus, a pessoa está envolvida numa batalha espiritual. Ela está do lado vencedor, é claro! A Bíblia afirma que o cristão não deve viver debaixo do império da morte (das trevas), do pecado. Por outro lado, também devemos ser provados em nossa fé. O que fazer então?

A DIFERENÇA ENTRE TENTAÇÃO E PROVAÇÃO: (na língua grega a palavra é a mesma)

TENTAÇÃO: De origem satânica e carnal (Mt. 4.1; Jo. 13.2; Tg. 1.14). Visa sempre o mal, ou seja, tirar-nos da dependência de Deus (Mt. 4.3-6, 8-9). Não é pecado em si (Jesus foi tentado) (Hb. 4.15); Pode ser definida como aquele impulso inicial que a pessoa sente para cometer pecados (Rm. 7.18-19). Tentação é, pois, procurar seduzir alguém para o pecado, persuadir a tomar um caminho errado

PROVAÇÃO: De origem divina (Gn. 22.1). Visa fortalecer a pessoa e não derrubar (Hb. 11.17-19) Observação: Deus não queria derrubar Abraão, mas fortalecer sua fé. Como a palavra já diz, significa "pôr alguém à prova, submeter a um teste" A provação vem, muitas vezes, através do sofrimento (I Pd. 2.20) É motivo de alegria (Tg. 1.2-4)

POR QUEM SOMOS TENTADOS? AS FONTES DA NOSSA TENTAÇÃO

PELO DIABO: Quem é ele? (Jo. 8.44); O que ele faz? Sua estratégia (I Pd. 5.8); Qual é seu objetivo final para com a pessoa? (Jo. 10.10) 

PELO MUNDO: Mundo é o sistema mundial contrário aos princípios de Deus. É a humanidade afastada de Deus e dominada pelo diabo. O que o mundo oferece? Prazer, possessões e posição (I Jo. 2.15-17). Fortaleça seu interior pelo Espírito Santo, e vença o mundo

PELA CARNE: Carne é o princípio dinâmico pecaminoso que opera em nós; Está em oposição ao Espírito de Deus (Gl. 5.17); As obras da carne (Gl. 5.19-21)

TENTAÇÃO: início do processo que leva à morte: (Tg. 1.13-15)

Como é esse processo?

Pensamento (cobiça); Imaginação (atrai); Desejo (seduz); Decisão (concebido); Ação (pecado); Morte (separação de Deus).

As tentações começam em nossa mente. Se perdermos a batalha na mente, o passo seguinte é a imaginação. Da imaginação vem o desejo. Do desejo surge a decisão. Após a decisão vem a ação. Uma vez consumada a ação (em palavras, pensamentos, ações ou reações) vem a morte (separação).

COMO OBTER VITÓRIA SOBRE A TENTAÇÃO?

Levar todo pensamento cativo à obediência de Cristo (II Co. 10.5)

Vigiar e orar (Mt. 26.41)

Estar cheio(a) da Palavra de Deus (Cl. 3.16; Fp. 4.8-9)

Apropriar-se pela fé dos recursos de Deus (I Co. 10.13)

Andar continuamente no Espírito (Gl. 5.16)

Manter comunhão constante com os irmãos (Cl. 3.16)

Revestir-se da armadura de Deus (Ef. 6.10-20)

O QUE FAZER QUANDO CEDER À TENTAÇÃO?

Quando pecamos nossa comunhão com Deus é interrompida (Is. 59.2)

A solução está: Na confissão e abandono do pecado (Pv. 28.13) Se houver outras pessoas envolvidas é necessário acertar com elas (Mt. 5.23-24); Na confissão e confiança de que o sangue de Jesus é suficiente para garantir o nosso perdão e nos purificar (I Jo. 1.9)

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

O AMOR É FRUTO DO ESPÍRITO

 O IMPOSSÍVEL TORNOU-SE POSSÍVEL - Cristo é a encarnação do amor. Ele trouxe o verdadeiro amor ao mundo. Aqui está um homem que habitou entre os homens sem a herança adâmica pecaminosa, mas o próprio Deus feito homem, e Deus é amor. O amor de Deus habitava em Sua plenitude, em um homem: Jesus. Ele havendo demonstrado o que é o amor com sua vida e obra, finalmente se fez um com o nosso pecado (II Co 5:21). E, quando morreu na cruz o fez matando nosso velho homem.

PODEMOS AMAR COMO JESUS AMOU

Quando Cristo manda que amemos como Ele amou, está pedindo algo impossível de conseguir por nós mesmos, mas Paulo nos diz que o que era impossível por causa da nossa debilidade Deus fez possível o cumprimento pelo Espírito. A lei do Espírito de vida em Cristo me livrou da lei pelo pecado do egoísmo. Agora tenho em mim uma nova força, a vida de Cristo.

Tenho a capacidade de amar como Jesus amou, porque estou livre da lei do pecado, porque morri para ela, agora não vivo eu, mas Cristo vive em mim (Gl 2:20). SEUS MANDAMENTOS NÃO SÃO PENOSOS

Satanás, primeiro quer fazer crer que é impossível amar como Jesus, de qualquer maneira, e uma vez que somos libertos dessa mentira pela verdade de Deus, faz-nos crer que se bem que possível, é muito difícil amar como Jesus amou. A palavra nos declara: “Seus mandamentos não são penosos”. (IJo 5:3).

O AMOR DE DEUS foi derramado em nossos corações pelo Espírito que nos foi dado (Rm 5:5 / II Tm 1:7 / Filip 4:13). Ele nos capacitou com o amor de Deus, não com o nosso para amar como Jesus.

ESTE AMOR FLUI DE UM CORAÇÃO SINCERO E PURIFICADO

Como amor é fruto do Espírito Santo se o meu coração não está limpo, o espírito não flui e portanto o amor não flui também. Em  (ITm 1:5) Paulo fala do “amor fraternal não fingido”. Quando nosso coração não está bem com Deus é muito comum praticar o amor fingido, exteriorizações sem vida nem realidade. “As Relações Públicas” tem muito disso. Confessemos todo pecado, rejeitemos as obras da carne, vivamos no Espírito para que o Seu amor flua em nós livremente.

O AMOR DEVE ENVOLVER E ABUNDAR CADA VEZ MAIS EM NÓS

(Filip 1:9 / ITs 3:12 ; 4:9-10). Tudo o que tem vida cresce e se desenvolve. O amor a vida de Cristo em nós tem que crescer. Pela renovação de nosso entendimento, iremos sendo transformados até o fim; nosso caráter, nossa conduta, nosso estilo de vida, nossas aspirações, a administração de nossos bens e talentos; tudo irá se modificando para chegar a ser autêntica demonstração do AMOR DE DEUS derramado em nossos corações.

Que toda a nossa vida possa resumir-se dizendo que temos disposto toda ela em favor de nossos irmãos. Como Cristo.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz


quinta-feira, 19 de novembro de 2020

DIFERENÇA ENTRE LOUVOR E ADORAÇÃO

Todo o louvor deve conduzir à adoração. Se louvar é bom, adorar é muito melhor.

No louvor, você louva por causa dos feitos de Deus. Na adoração, você adora ao próprio Deus.

O louvor nasce na alma, a adoração nasce no espírito

No louvor você fica agitado, é um ato de emoção. A adoração é devoção.

Enquanto a energia do louvor se concentra no que Deus faz, a energia da adoração se concentra no que Deus é.

O louvor é um ato, é uma expressão de sua vida. A adoração já é um estilo de vida é um modo de viver 

Quando você louva, envolve-se num ato de louvor. Na adoração, você é um adorador, você é um amante de Deus.

No louvor, você fica nos átrios. Na adoração, você entra na sala do Santo dos Santos. A dedicação da adoração é muito mais profunda.

Adorar no Velho Testamento é o louvor de longe. Adorar no Novo Testamento é beijar, estar aos pés do Senhor, prostrar-se, abraçar. Você consegue beijar e abraçar alguém de longe? Em cantares de Salomão, vemos o relacionamento de intimidade entre o noivo e a noiva - Cristo e a Igreja.

Na adoração há comunhão, há intimidade com Deus. Além disso, é impossível você adorar a Deus e ficar com raiva de outra pessoa, ter soberba, ter orgulho, falar dos outros, mentir, adulterar, ver qualquer coisa, falar qualquer coisa e usar o seu corpo chamando a atenção para a carne.

A consciência da santidade de Deus o esmaga. Quando ficamos muito na sala do trono, na recamara do Rei, nossa carne fica disciplinada. Ela entra em linha com a Palavra de Deus. A adoração afeta o caráter.

Para adorar você tem que se desligar das circunstâncias materiais, do ambiente, e ter intimidade com Deus. Embriague-se, adorando e amando a este Deus Criador de todas as coisas e terá um novo viver, porque na presença do Senhor há abundância de alegria!

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

CONFIANÇA

 A nossa confiança deve estar firmada em Deus, o Criador de todas as coisas. Aquele que é Soberano sobre nossas vidas. Se faz necessário aplicarmos essa confiança em Deus na busca de soluções e desafios que enfrentamos no nosso dia a dia.

"Confia no Senhor e faze o bem; assim habitarás na terra, e te alimentarás em segurança." (Salmos 37:1)

"Porventura não está a tua confiança no teu temor de Deus, e a tua esperança na integridade dos teus caminhos?" (Jó 4:6)

"Mas alegrem-se todos os que confiam em ti; exultem eternamente,  porquanto tu os defendes; sim, gloriem-se em ti os que amam o teu nome." (Sl.5:11)

"Em ti confiam os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, não abandonas aqueles que te buscam."(Sl.9:10)

"Quanto a Deus, o seu caminho é perfeito; a promessa do Senhor é provada; ele é um escudo para todos os que nele confiam. Pois, quem é Deus senão o Senhor? e quem é rochedo senão o nosso Deus. Ele é o Deus que me cinge de força e torna perfeito o meu caminho; faz os meus pés como os das corças, e me coloca em segurança nos meus lugares altos." (Sl. 18:30-33)

"Julga-me, ó Senhor, pois tenho andado na minha integridade; no Senhor tenho confiado sem vacilar." (Sl.26:1)

"Ainda que um exército se acampe contra mim, o meu coração não temerá; ainda que a guerra se levante contra mim, conservarei a minha confiança." ( Sl. 27:3 )

"O ímpio tem muitas dores, mas aquele que confia no Senhor, a misericórdia o cerca. Alegrai-vos no Senhor, e regozijai-vos, vós justos; e cantai de júbilo, todos vós que sois retos de coração." (Sl. 32: 10-11)

Aproveitemos a receita bíblica que Deus nos dá.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 17 de novembro de 2020

ANDE NO ESPÍRITO...

 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Romanos 6:4

As obras da carne foram as únicas coisas que restaram da nossa velha vida. Quando Jesus destruiu o corpo do pecado na cruz e nós o sepultamos pelo batismo, foi aniquilada de uma vez por todas a nossa velha natureza!

Mas o que acontece conosco que mesmo depois de passarmos por esta experiência definitiva, ainda assim continuamos a pecar?

Imagine que os anos que você viveu debaixo do poder do seu orgulho, auto-suficiência, do espírito deste mundo, ensinaram-no a ser e a ter um caráter inclinado às coisas erradas! Certo?

Bem, Jesus destruiu o pecado em nossa vida, não o caráter! Deus não deseja que não tenhamos personalidade ou caráter, mas estávamos sendo doutrinados durante grande parte de nossa vida pelo pecado, e embora este poder do pecado não opere mais em nossa vida, temos em nosso interior muitos anos de "Escola de Pecadores" 

Então neste novo reino é preciso reeducar a mente “Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente” Tt 2:12;

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. Rm 12:1-2;

“Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis”. Rm 8:13).

Precisamos entender que a nossa carne vai batalhar contra nosso espírito e que somente vencerá aquele que estiver mais bem alimentado. É isto mesmo, quem você alimentar mais vai ser o vencedor; se estiver alimentando mais sua carnalidade, então não espere ter uma vida cristã vitoriosa, mas se pelo espírito você mortificar as obras da carne, você viverá!

Lembre-se que a prática de uma vida carnal nos levará a viver um evangelho medíocre e derrotado, sem que possamos provar da nossa herança, que é o melhor de Deus para nossa vida.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz


segunda-feira, 16 de novembro de 2020

O QUE SIGNIFICA SACRIFÍCIO

 Comunhão de quem faz o sacrifício com Deus.  – Homenagem, gratidão e expiação.

Percebemos isso já nos sacrifícios oferecidos por Caim e Abel. O sacrifício sincero agrada a Deus, o sacrifício insincero é rejeitado por Ele. "Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não desprezarás, ó Deus" (Sl 51.17).

"Porém Samuel disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros" (1 Sm 15.22).

Jesus honrou a Deus com obediência, e com Sua vida ofereceu um sacrifício perfeito: "muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!" (Hb 9.14).

O primeiro Adão trouxe o pecado e a perdição ao mundo. O último Adão nos trouxe, com Sua morte, a libertação do poder do pecado e da morte. Ele o sabia, e por isso morreu com as palavras vitoriosas "Está consumado!" em Seus lábios.

Assim Ele fez tudo o que Deus exigia e pagou o preço pelos nossos pecados. O véu rasgado no templo abre o acesso ao Santo dos Santos, ao coração do Pai. Pela vitória alcançada no Calvário, nem a morte conseguiu retê-lO.

Só aceitando e recebendo pessoalmente o sacrifício perfeito do Calvário é possível viver uma vida cristã de alegria e vitória na fé.

Jesus Cristo, o início e o fim, é e continua sendo o centro de nossa salvação, pois Ele continuamente intercede por nós, e por Ele recebemos propiciação pelos nossos pecados: "Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo de Jesus Cristo, uma vez por todas" (Hb 10.10).

Todos os que buscam refúgio no sacrifício perfeito de Jesus tornam-se justos pelo Seu sangue e passam a fazer parte de Seu Reino.

Nessa posição devemos permanecer, mas também avançar na santificação! O apóstolo Paulo nos exorta com muita insistência: "Por isso, celebremos a festa (da Páscoa) não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade e da malícia, e sim com os asmos da sinceridade e da verdade" (1 Co 5.8).

Extraído da revista chamada da meia noite de abril de 2000

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz