quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

PROCURE SUA DRACMA ENQUANTO HÁ TEMPO

“Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la? E, tendo-a achado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido. Eu vos afirmo que, de igual modo, há júbilo diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende”. (Lucas 15:8-10)

Na vida vamos perdendo muitas coisas. Perdemos e não percebemos que perdemos. Quantos de nós andando pela rua, sentimos alguém tocar no nosso ombro para nos avisar de algo que deixamos cair no chão sem perceber?

Quantos de nós já esquecemos o celular no banheiro, na mesa de uma lanchonete? Nesse sermão, Jesus disse que essa mulher tinha 10 dracmas e que havia perdido uma delas. O que é uma dracma? É uma moeda.

Essa mulher poderia ter feito o que muitas pessoas fazem, ignorado a dracma perdida por ser apenas uma. Mas as pequenas perdas é que geram as grandes perdas. Jesus sempre orientou a respeito das pequenas perdas.

Na parábola das 100 ovelhas, vemos o pastor se preocupando com a ovelha perdida que estava ferida, gemendo e tremendo de frio.

Por que não ligamos para as pequenas perdas? No inicio de um casamento preocupa-se com os pequenos detalhes, mas o tempo vai passando e as pessoas vão levando as coisas de qualquer maneira.

As desgraças começam com pequenas coisas. Um prédio não cai da noite para o dia, tudo começa com uma pequena rachadura.

Uma separação não começa de uma hora para outra. Tudo começa com a falta de respeito, com a estupidez…

Há famílias que não têm comunhão, que não se reúnem à mesa e tudo começou com as pessoas saindo da mesa e indo comer na frente da televisão.

Uma infecção generalizada inicia-se com a infecção em um órgão e depois vai se alastrando para os outros.

Um dependente químico não se torna dependente da noite para o dia. Tudo começa com a primeira vez.

Um ladrão não é ladrão de-repente, tudo começa com pequenos furtos, com subtrações que a pessoa pensa que não tem nada haver.

Toda mentira, prostituição, vício, começa com primeira vez que pessoa cedeu ao pecado. Muitas pessoas se conformar com as perdas, mas a Bíblia relata que a mulher do texto não se conformou com a dracma que ela perdeu.

A primeira coisa que ela fez foi acender a luz
Acenda a luz. Tape a brecha que você abriu. Peça perdão a Deus, a quem você feriu e volte ao primeiro amor.

Segunda coisa: Ela varreu a casa
Ela não espanou a casa. O espanador só tira a poeira, mas a vassoura arranca a sujeira. Quando a cera está impregnada no taco, não adianta passar uma nova cera, é necessário passar um escovão. Passe a vassoura nos erros da sua vida.

Terceira coisa: Ela procurou diligentemente a dracma até encontrá-la
Procurar diligentemente no hebraico é arrastar os móveis. Arraste tudo que possa impedi-lo de ver onde está a sua dracma. Não desista de procurá-la .

Há pessoas que desistem do casamento e não procuram ajuda em lugar nenhum. Outras perderam o prazer de trabalhar direito e passaram a fazer tudo de qualquer maneira.

Há os que eram pessoas agradáveis, felizes, e se tornaram pessoas briguentas, amargas. Não precisamos ser assim.

Quando aquela mulher encontrou a dracma perdida ela chamou suas amigas e comemorou. Sua dracma perdida pode ser sua saúde, sua motivação pela vida, pode ser sua vida espiritual, suas roupas, seus filhos. Procure suas dracmas perdidas e você encontrará outras coisas que você nem sabia que havia perdido.

É muito fácil perder as coisas. É fácil parar de dar um beijo, dormir separado, parar de ter comunhão com a família…, mas pode ser muito difícil encontrar essas dracmas. Existem coisas na nossa vida que perdemos e que nunca mais iremos revê-las. Procure sua dracma enquanto há tempo.

Nós somos dracmas perdidas que o Senhor encontrou. Porque Deus amou seu filho para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3.16.

Procure sua dracma!

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini


Graça e Paz