domingo, 28 de maio de 2017

CONFIANÇA

Uma pessoa confiante encara as derrotas. Viver requer confiança. Um bebê, logo depois de nascer, inicia sua avaliação do mundo em que foi inserido com um questionamento fundamental. Vale a pena viver ou não? A maneira amorosa com que a mãe sorri e olha para a criancinha inspira confiança. Os cuidados dispensados para dar conforto e alimento confirmam a esperança incipiente do nenê. Ele ganha um acervo de esperança que o sustenta e dá convicção de que a vida é boa.

Na medida em que a confiança cresce, o sentimento de bem-estar e realização se fortalece. A pessoa confiante é segura e positiva. Vê o futuro com uma certeza interior que o impulsiona para frente. Uma pessoa confiante encara as derrotas da vida com uma visão que o assegura de que a próxima tentativa dará certo. Otimismo e alegria são frutos naturais de pessoas inerentemente confiantes.

Fé é a raiz da palavra "confiança". Trata do espírito da pessoa que deixa seu dinheiro no banco sem pensar duas vezes se a confiável instituição manterá sua impecável reputação de cumprir suas promessas ou não. Confiabilidade cresce ao longo da história em que a instituição age com integridade e trata a todos com honestidade. "A fé está morta para a dúvida, surda para o desânimo, cega para impossibilidades" (Pérolas para a Vida, comp. J. Blanchard).

Confiança cristã se alcança menos pela observação do mundo visível do que duma visão de Deus que concede "a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos" (Hb 11.1 - NVI). Confiar significa recorrer aos recursos inesgotáveis de Deus quando se olha para o futuro. Afinal de contas, o futuro tem um arsenal inesgotável de armas destrutivas. Acidentes, doenças, reveses financeiros, perdas de entes queridos, planos e projetos que falham, tropeços humilhantes, e a própria morte. Todos tendem a minar nossa confiança. Mas Deus assegura a seus filhos que Ele "...age em todas as coisas para o bem daqueles que O amam, dos que foram chamados segundo o seu propósito" (Rm 8.28 - NVI).

PASSOS PARA ALCANÇAR A CONFIANÇA EM DEUS

PRIMEIRAMENTE, DEVE EXISTIR UM SENTIMENTO FORTE E PROFUNDO DE NECESSIDADE NO CORAÇÃO. Pessoas que confiam inteiramente em si mesmas, que acreditam que a boa vida que desfrutam é resultado de suas boas decisões e esforço, têm uma grande barreira a superar para crer em Deus e entregar a vida aos seus cuidados.

EM SEGUNDO LUGAR, NÃO É POSSÍVEL CONFIAR NAQUILO DO QUAL NÃO SE TEM ALGUM CONHECIMENTO. Quando um amigo lhe assegura que um remédio proporcionou um resultado surpreendente, é natural querer experimentar o mesmo benefício quando se sofre do mesmo mal.

Pessoas sem conhecimento de Deus, que nunca provaram que o Senhor é bom (Sl 34.8), têm dificuldade em confiar nEle. Mas quando ouvem de alguém a experiência de confiança e socorro que viveram em Deus, têm interesse natural de participar do mesmo privilégio.

EM TERCEIRO LUGAR, uma vez demonstrado que a Bíblia possui evidências que comprovam sua inspiração divina, como Paulo afirma (2 Tm 3.16), É PRECISO DEDICAR-SE À LEITURA DO TEXTO, QUE TRARÁ INFORMAÇÕES SOBRE DEUS E SEUS ATRIBUTOS. Muitas vezes, leitores iniciantes da Bíblia têm a sensação de que estão constatando a viva realidade por trás de tudo o que existe.

EM QUARTO LUGAR, É IMPORTANTE TESTAR A REALIDADE DA PROMESSA DIVINA QUE GARANTE QUE TODO AQUELE QUE CONFIA NO SENHOR NÃO SERÁ CONFUNDIDO OU FRUSTRADO. Pela oração, o candidato desejoso de receber a maravilhosa graça salvadora precisa pedir que Deus confirme seu amor com o selo do seu Espírito. A certeza de que Deus atendeu nossa oração vem com a paz que inunda o coração dos que conhecem e confiam no Senhor. Paulo nos assegura que "o próprio Espírito testemunha ao nosso espírito que somos filhos de Deus".

EM QUINTO LUGAR, uma vez tendo o testemunho do Espírito no coração, o neófito terá boas perspectivas de crescimento na sua fé na medida em que ele ORA E SE FORTALECE NO ESTUDO DA PALAVRA E SE SUBMETE DIARIAMENTE AO SENHOR JESUS. Isaías escreveu há milhares de anos: "O fruto da justiça será a paz; o resultado da justiça será tranqüilidade e confiança para sempre" (Is 32.17).

Muitas vezes, confiança colocada em pessoas desconhecidas resulta em decepção e amargura. Não acontece assim com Deus. Ele é o Todo-poderoso, o Soberano e amoroso Criador. Ele é totalmente confiável. Ele providenciou um caminho seguro para o céu. Sua Palavra contém promessas comprovadamente seguras.

"Confie no Senhor de todo o teu coração e não se apóie em seu próprio entendimento", disse o sábio Salomão.

Russel Shedd

Por Litrazini

Graça e Paz