terça-feira, 30 de junho de 2015

APRENDENDO A NÃO RECLAMAR

Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis (Filipenses 2:14-15).

Se olharmos à nossa volta veremos que a maioria esmagadora das pessoas nunca estão satisfeitas com a vida, o trabalho ou as circunstâncias. Isso jamais deveria acontecer com os cristãos.

Lembremos do apóstolo Paulo que, das profundezas das prisões romanas, expressou sua alegria e exortou os filipenses a se alegrarem com ele por pertencerem ao Senhor.

Que nosso comportamento reflita a alegria que temos de pertencer à família cujo todo-poderoso Pai sempre age com perfeita sabedoria para o bem de seus filhos.

Sem murmurações. Por que não?
Porque sabemos que Deus nos colocou no lugar em que estamos e nos designou para fazer o trabalho que fazemos. Isso pode parecer uma tarefa ingrata e monótona, mas o que importa? 

“Sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”(Romanos 8:28). Até o que julgamos monótono, enfadonho e pesado nos foi dado para que o caráter de Cristo se desenvolva em nós.

Por exemplo, se nosso salário não é o que desejamos ou imaginamos que merecemos, não temos de reclamar e amaldiçoar nosso emprego; temos de procurar fazer o nosso melhor no trabalho e confiar no Deus que alimenta os pardais e que sabe exatamente de tudo o que realmente precisamos.

Nem contendas. Contendas surgem quando nossa mente está focada em nós mesmos e em nossos problemas. Ela nos engana e nos leva a questionar o modo pelo qual Deus lida com seus filhos. O resultado disso é sempre a rebeldia: ou tentamos “ajudar Deus” a atingirmos os planos que achamos que ele tem para nós, ou caímos na amargura devido à frustração.

Queridos cristãos, lembremos que o contentamento e a gratidão são testemunhos poderosos para o mundo do agir de Deus em nós.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz