domingo, 10 de julho de 2011

A verdade que produz mudança

E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? [...] E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.

Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!... Marcos 10.17-31

Estamos meditando acerca dos princípios que nos levam a viver uma vida na dimensão de aliança proposta e vivida por Cristo.

Independente das circunstâncias o Mestre sempre falava a verdade. Seu estilo de vida era baseado em princípios nos quais ele acreditava e alicerçava sua vida, pois assim fortalecia a aliança que ele tinha com o Pai e com seus discípulos.

O se posicionar ao lado da verdade Jesus promovia novas possibilidades de mudança e transformação, assim como ocorreu na história do jovem rico.

1.A verdade no momento oportuno

Apesar de ter uma vida religiosa exemplar o jovem rico não tinha certeza quanto à salvação da sua alma. Ao abordar, Jesus perguntou a ele o que precisava fazer para herdar a vida eterna. Como se pudesse conseguir a salvação por algum tipo de sacrifício.

Sem perder tempo, pois estava de passagem, o Mestre respondeu com firmeza e amor: v 21 – “Só falta uma coisa para você: Vá, venda tudo que tem e dê o dinheiro aos pobres…”.


A resposta não agradou alguém que desde a infância conhecia e guardava a lei e os mandamentos. Porém, Jesus não queria que este jovem continuasse no engano, ele não estava condenando as riquezas em si, mas revelou ao moço qual era o alicerce da sua segurança, quem, de fato, dominava seu coração.

Assim como Cristo temos aproveitado as oportunidades e colocado a verdade em amor?


2.A verdade como única resposta

O diálogo travado com o jovem apesar de rápido não impediu Jesus de ser objetivo, sem perder tempo e sem rodeios ele falou a verdade. De maneira certeira revelou ao jovem rico os pontos cegos que havia em sua vida espiritual.

Ao confrontar o rapaz Jesus expôs sua área de fragilidade. Deus não era prioridade em sua vida, por isso ele não tinha certeza da sua salvação.

Sentindo profunda tristeza ele deixou a presença do Mestre e foi embora, queria resolver seu problema sem pagar o preço. Ele não percebeu que Jesus estava lhe oferecendo uma grande oportunidade, bastava receber e aceitar esta verdade para ter uma nova vida.

Quantas vezes Deus tem falado conosco e nós resistimos e não abandonamos nossos pecados?

3.A verdade como proteção

Jesus não queria trazer tristeza ao coração do jovem, muito pelo contrário, sua intenção era alertá-lo de que sua riqueza se tornara um obstáculo à sua salvação. Jesus disponibilizou ao moço a chance de abandonar tudo que estava lhe impedindo de ter um compromisso com Deus e receber a vida eterna.

Existem muitos inimigos tentando nos tirar da proteção de Deus e do corpo de Cristo, de maneira sutil invadem e minam a nossa fé envolvendo-nos em um ambiente de aparente normalidade.

O cuidado do Pai para conosco é indescritível e Jesus é a expressão maior do seu amor por nós.

É chegada a hora de nos posicionarmos, devemos exercer o cuidado mútuo, para que cresçamos na santidade que Deus exige.

O crescimento espiritual é um processo natural na vida do cristão, a santidade deve ser encarada como o alvo a ser alcançado.

Cristo nos mostrou de maneira prática neste episódio qual deve ser a nossa atitude nos relacionamentos interpessoais. Estabeleceu o Princípio da Verdade como parte da aliança com Deus e com os irmãos. Cabe a nós praticá-lo.

Fonte: IPILON

Lidiomar

Graça e Paz