quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Um coração que escuta


"Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça".

Mais de uma vez Jesus disse estas palavras. Oito vezes nos Evangelhos e oito vezes no livro de Apocalipse nos é lembrado que não basta ter ouvidos; é preciso usá-los.

Numa de suas parábolas, Jesus comparou nossos ouvidos ao terreno. Contou do agricultor que espalhou a semente (símbolo da Palavra) em quatro diferentes tipos de solo (símbolo de nossos ouvidos).

Alguns de nossos ouvidos são como caminho endurecido: não receptivo à semente. Outros têm ouvidos como terreno pedregoso: ouvimos a Palavra mas não lhe permitimos que finque raiz. Outros mais têm ouvidos como um terreno cheio de ervas daninhas: demasiado crescidas, demasiado espinhosas, com demasiada competência para que a semente tenha uma oportunidade.

Porém há alguns que têm ouvidos para ouvir: bem arados, capazes de discernir e prontos para ouvir a voz de Deus.

Por favor, perceba que em todos os casos a semente é a mesma. O semeador é o mesmo. A diferença não está nem na mensagem nem no mensageiro, mas no que ouve. Se a proporção da história é significativa, 3/4 do mundo não estão ouvindo a voz de Deus.

Seja devido a corações endurecidos, vidas superficiais ou mentes cheias de ansiedade, setenta e cinco por cento de nós estamos perdendo a mensagem.

Não é que nos faltem ouvidos; é que não os usamos.

As Escrituras sempre deram grande importância a ouvir a voz de Deus. Na verdade, o grande mandamento de Deus por meio de Moisés, começa com as palavras: "Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR" (Dt 6:4).

Neemias e seus homens receberam elogios porque "estavam atentos ao livro da lei" (Ne 8:3). "Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada" é a promessa de Provérbios 8:34.

Jesus nos insta a que aprendamos a ouvir como ovelhas. "as ovelhas ouvem a sua voz... e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos" (Jo 10:3-5).

A cada uma das sete igrejas em Apocalipse é dito o mesmo: "Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas"

Nossos ouvidos, diferentemente de nossos olhos, não têm tampas. Devem permanecer abertos, mas quão facilmente eles se fecham.

Pilatos não escutou. Tinha o clássico caso de ouvidos que não ouvem. Não somente sua esposa o advertiu: "Não entres na questão desse justo" (Mateus 27:19), mas o próprio Verbo de vida advertiu: "Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz" (João 18:37). Porém Pilatos tinha ouvidos seletivos. Permitiu que as vozes do povo dominassem as vozes da consciência e do Carpinteiro. "Mas eles instavam com grandes brados, pedindo que fosse crucificado. E prevaleceram os seus clamores" (Lucas 23:23).

No final, Pilatos inclinou seu ouvido à multidão e o afastou de Cristo, e ignorou a mensagem do Messias. "A fé é pelo ouvir" (Romanos 10:17), e já que Pilatos não ouviu, nunca encontrou fé.

"Quem tem ouvidos, para ouvir, ouça". Quanto tempo faz que você fez uma revisão dos ouvidos?

Extraído do Livro: Simplesmente Como Jesus de Max Lucado

Por Lidiomar

Graça e Paz