terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Opondo e derrotando a hipocrisia


Permita-me dar algumas aplicações práticas para derrotarmos as tendências hipócritas em nós mesmos ou na conduta de outros.

Primeiro, é útil expor a hipocrisia. Exponha-a!

Para vocês que são pais, eu os encorajo a discutirem o assunto com os seus filhos, principalmente aqueles que estudam em escolas cristãs. Eles freqüentam o que eu algumas vezes chamo de estufa religiosa. Recebem doses dobradas diárias de cristianismo, cristianismo, religião, religião, Bíblia, Bíblia, Deus, Deus até que passa a ser tudo o que ouvem!

Esses filhos podem muito bem estar caminhando em direção à rebeldia a menos que você interrompa o processo. Talvez você nunca tenha ouvido o que vou falar, mas preciso dar um conselho sobre os perigos sutis da exposição exagerada.

Sem um equilíbrio necessário, os seus filhos podem entender a mensagem de forma errada e desenvolver hábitos hipócritas que carecem da autenticidade da semelhança em Cristo.

Pais, vocês precisam dar duro para ajudar os seus filhos a levarem a vida de forma tranqüila e isso inclui o cristianismo deles.

Não precisamos de outra geração de cristãos tensos, que fazem pouco para avançar a mensagem de Cristo da graça e do perdão a um mundo cético e fraco espiritualmente. Não os force a orar por tudo. Não procure uma analogia espiritual em tudo o que acontece. Faça menos sermões em casa. Deixe que o pastor pregue.

E, por favor, o que quer que você faça, não tolere uma fachada religiosa superficial atrás da qual eles aprenderão a se esconder. Descobri que, quando esse tipo de religião é promovida, ela leva aos vícios, aos piores tipos de carnalidade e à conduta cristã mais irreal e repulsiva do planeta. 

Você só terá testemunhado a tragédia da hipocrisia quando tiver de catar os pedaços de uma vida destruída pelo legalismo.

Segundo, a prática da hipocrisia é natural.

Resista a ela! A conduta hipócrita vem tão natural para os cristãos quanto a respiração. A nossa velha natureza a deseja. Ficamos viciados na hipocrisia porque ela causa boa impressão e resulta em muita bajulação.

No entanto ela representa a parte vulnerável da nossa fé. Por isso precisamos identificá-la.

Terceiro, é doloroso romper com a hipocrisia.

Mantenha-se firme! Prefiro ter a tarefa de mentorear um cristão novo na fé a instruir os que estão avançados em tradicionalismo eclesiástico e religioso. Mesmo assim precisamos continuar o processo de livrar a nossa vida do flagelo da hipocrisia, em nossa casa, e na igreja.

No entanto preciso alertar você de que é doloroso romper com a hipocrisia.

Se quisermos vencer qualquer batalha pessoal, teremos primeiro de admitir o problema. É aí que o Espírito Santo começa a operar para a nossa libertação e para nos colocar no caminho da liberdade permanente e genuína. É uma luta demorada e violenta.

Termino com palavras eternas de esperança e ajuda a todos nós que lutam contra a dificuldade da hipocrisia - dentro de nós ou do lado de fora, com ataques desferidos por outros.

Vencer o poder destrutivo da hipocrisia começa quando ficamos totalmente desarmados e sinceros. 

Não pode haver subterfúgios, culpa do passado ou acusação aos outros. Como o grande apóstolo Paulo nos lembra, temos os recursos do a nosso dispor.

"E eu insisto - e Deus me apoia nisto - não sigam as multidões, as multidões estúpidas e negligentes. Recusaram-se por tanto tempo a se envolver com Deus que perderam contato não só com Deus, mas com a própria realidade. Não conseguem mais pensar direito. Sem sentirem qualquer dor, deixaram-se envolver com obsessão sexual e aderiram a todo tipo de perversão. Mas isso não é modo de viver. Vocês aprenderam Cristo! Acho que vocês prestaram atenção a Ele, foram instruídos na verdade que está em Jesus. Não temos, assim, desculpa para a nossa ignorância. Tudo - e quero mesmo dizer tudo - o que está relacionado com aquele estilo de vida antigo precisa acabar. Está podre por completo.

Livre-se disso e assuma um estilo de vida novo - um estilo de vida planejado por Deus, uma vida renovada de dentro para fora e que opera em sua conduta enquanto Deus reproduz de modo correto o seu caráter em vocês. Em resumo, digo: basta de mentiras, de fingimento." (Efésios 4:17-25)Extraído do livro Rompendo dificuldades de autoria de Charles R. Swindoll

Por Litrazini

Graça e Paz