terça-feira, 3 de julho de 2012

O Espírito Santo Inspirou a Escritura


Há centenas de passagens bíblicas que indicam, direta ou indiretamente, que o Espírito Santo inspirou os autores da Bíblia.

Não sabemos com exatidão como Ele imprimiu Sua mensagem nas mentes dos que escolheu para escrever Sua Palavra, mas sabemos como Ele os dirigiu para que escrevessem o que Ele queria. "Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo" (2 Pedro 1:21).

Parece que cada livro da Bíblia surgiu de uma necessidade específica da época. Só que além de satisfazer uma necessidade local, Deus estava também olhando para o futuro mais distante.

Ele fez com que a Bíblia servisse a todas as pessoas, em todas as épocas. Por isso os autores bíblicos escreviam às vezes sobre acontecimentos futuros que não entendiam muito bem, que discerniam só difusamente.

Talvez Isaías não tenha compreendido muito bem o capítulo 53 de seu livro, dando detalhes do sofrimento de Jesus Cristo setecentos anos antes de Ele nascer. "Foi a respeito dessa salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando atentamente qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo, e sobre as glórias que os seguiriam" (1 Pedro 1:10, 11).

Através tanto do Antigo como do Novo Testamentos encontramos referências frequentes ao Espírito de Deus, inspirando os que escreviam as Escrituras.

A Bíblia ensina, por exemplo, que o Espírito falou através de DAVI, que escreveu muitos dos Salmos: "O Espírito do Senhor fala por meu intermédio, e a sua palavra está na minha língua" (2 Sam. 23:2). 

Ele falou também através do grande profeta JEREMIAS: "Na mente lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor, porque todos me conhecerão, desde o menor até o maior deles, diz o Senhor. Pois perdoarei as Suas iniqüidades, e dos Seus pecados jamais me lembrarei" (Jer. 31:33, 34).

EZEQUIEL disse: "Então entrou em mim o Espírito, e me pôs em pé, falou comigo e me disse: Vai, encerra-te dentro da tua casa" (Ezeq. 3:24).

O apóstolo PEDRO falou de "todas as coisas, de que Deu falou por boca dos seus santos profetas desde a antigüidade" (Atos 3:21).

O livro aos HEBREUS cita a Lei (Heb. 9:6-8), os Profetas (Heb. 10:15-17) e os Salmos (Heb. 3:7-10), atribuindo a cada um destes grupos de livros a autora do Espírito Santo.

JESUS assegurou aos Seus discípulos de antemão que o Espírito Santo inspiraria os autores do Novo Testamento: "O Espírito Santo... vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito" (João 14:26). Isto abrange os quatro evangelhos, de Mateus a João.

A afirmação de Jesus: "Ele vos guiará a toda a verdade" (João 16:13) se refere aos livros de Atos até Judas. "Vos anunciará as coisas que hão de vir" (João 16:13) inclui o Apocalipse e muitas outras passagens em todo o Novo Testamento. De forma que, como disse alguém, o Espírito de Deus literalmente habita na Escritura.
O Espírito Santo não só inspirou os autores das Escrituras, mas também esteve por trás da solução dos 66 livros que o cânon da Bíblia compreende.

Os livros que foram incluídos na Bíblia, ao contrário do que muitos pensam, não foram escolhidos simplesmente por homens, em algum concílio eclesiástico.

O Espírito Santo agiu através de crentes cheios dEle, que selecionaram os 66 livros que temos em nossas Bíblias. Depois de anos, e até séculos, de discussão, oração, procura sincera, o cânon foi fechado.

O Espírito Santo, enquanto atuava, não passou por cima dos processos humanos de seleção, mas agiu por meio deles. 

Extraído do livro O  ESPÍRITO  SANTO de autoria de Billy Graham

Por Litrazini

Graça e Paz