sábado, 5 de janeiro de 2013

O cesto sem fundo


Eu sou o Senhor, o Deus de toda a humanidade. Há alguma coisa difícil demais para mim? Jeremias 32:2 7, NVI

Um restaurante anunciou: Tudo que você pode comer por 4,99 dólares. Um homem faminto entrou no res­taurante, pagou os 4,99 e devorou um prato imenso. Então pediu mais e acabou com ele também. Mas, quando pediu para ser servido pela terceira vez, a garçonete lhe negou. O homem, nervoso, chamou o gerente e apontou para o anún­cio na janela:

— Está escrito: Tudo que conseguir comer por 4,99. Eu consigo comer mais! — reclamou.

— Sim, mas sou eu quem diz: isso é tudo que você pode comer! — defendeu-se o gerente.

Você desconfia que Deus poderia ser como esse gerente? Sua palavra é boa, mas até certo ponto?

A cada passo de sua caminhada terá de enfrentar suas dúvidas profundamente enraizadas a respeito de Deus. Todos têm. De certo modo temos de en­frentar e "desaprender" velhas maneiras de pensar:

• Que Deus quer me abençoar apenas um pouquinho;

• Que embora Deus tenha um plano para mim, prova­velmente não é muito importante;

• Que o poder de Deus raramente está disponível, pelo menos para um indivíduo como eu!

Veja, colocamos Deus em uma caixa. Dentro dessa caixa, ele pode ser Deus. Mas fora da caixa, deixamos que nosso ceticis­mo, medo e expectativas deficientes assumam o controle.

Grande parte do ministério de Cristo na terra foi um ata­que direto contra essa tirania do "Deus em uma caixa". Veja, por exemplo, outra história do tipo tudo que você pode co­mer: os cinco mil que foram alimentados no Novo Testamen­to. Este acontecimento é tão importante que é o único milagre além da Ressurreição registrado nos quatro Evangelhos. (Ou­tra ocasião em que quatro mil pessoas foram alimentadas tam­bém foi registrada em Mateus e Marcos.) 

A narrativa em João 6 apresenta um pesadelo logístico que faria qualquer planejador de eventos experiente enco­lher-se. Multidões de pessoas desprevenidas seguiram Jesus às montanhas. No final do dia, estavam com fome e longe de casa. A noite se aproximava. Tudo indicava uma catástrofe.

Tenho certeza de que os discípulos imaginavam que na ma­nhã seguinte a "carreira" de Jesus regrediria quando seus últi­mos seguidores enregelados e famintos voltassem para casa. Mas com um almoço que sustentaria uma criança, Jesus ali­mentou a multidão, deixando todos satisfeitos. E ainda so­brou comida.

Mas não se esqueça de como os discípulos se sentiram antes de Deus agir. Suas preocupações eram válidas. Suas dúvi­das eram reais. Sua situação era realmente desesperadora. Esse ponto de necessidade antes de Deus agir é onde você será testado inúmeras vezes se resolver viver sob a mão de Deus.

Não importa se você não tem dinheiro, pessoal, energia ou tempo. O que Deus convida você a fazer sempre será maior do que os recursos de que você dispõe.

 Viver sob a mão de Deus significa que às vezes você será convocado a agir apesar das evidências... e então observe as evidências se modificando.

Peça a Deus que lhe mostre hoje quaisquer formas anti­gas de pensar, pressuposições erradas sobre como o sucesso acontece ou como Deus opera. Depois permita que Deus seja realmente quem ele é. Ele é um Deus de poder - disponível, essencial e ilimitado - e não existe caixa.

Extraído do Devocional a Oração de Jabez de Bruce Wilkinson e David Kopp

Por Litrazini

Graça e Paz