segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A CONVERSÃO DE UM PRESIDIÁRIO

Irei e voltarei ao meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, de madrugada me buscarão. (Os.5.15)

Eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.(Os.2.14)

O gerente de certa importante companhia vivia comodamente e desfrutava de uma boa reputação; por isso acreditava que não precisava depender de Deus.

Um dia o prenderam sob a acusação de ser o chefe de uma quadrilha que roubava carga da empresa na qual trabalhava. Ele foi fotografado junto aos furgões roubados e estas fotos foram divulgadas pelos meios de comunicação. Embora fosse inocente, ele se sentiu o mais miserável dos homens. Nenhum de seus amigos executivos o visitou no cárcere e, para piorar a situação, seu advogado de confiança estava de viagem.

Ali na prisão recebeu um calendário como este que você está lendo. Ele leu e foi desta maneira que o Senhor começou a trabalhar em seu coração. À noite outros prisioneiros cantavam hinos cristãos. Sem conhecer a letra deles, escutou tudo atentamente. 

Quando o oficial do tribunal, na qual sua causa tramitava, foi falar com ele, o ex-gerente lhe contou sua necessidade espiritual. O oficial era cristão e lhe falou sobre a mensagem o evangelho: a morte, a ressurreição e o indescritível amor do Senhor Jesus Cristo. Ele então reconheceu que era um pecador, e se rendeu ao senhorio do Senhor Jesus Cristo. Alguns dias depois obteve sua liberdade, tanto da prisão quanto da condenação eterna devido à independência de Deus. Duplamente livre!

Antes Deus fala uma e duas vezes; porém ninguém atenta para isso. (Jo 33.14)

Ouvi-me, ó duros de coração, os que estais longe da justice (Is.46.12)

Cremos que não foi por acaso que o oficial responsável pelo processo do ex-gerente fosse um cristão. Graças a isso, ele pôde ajudá-lo tanto em sua causa terrena quanto na eterna. 

De fato, o Senhor, vendo a dureza do coração daquele homem, aproveitou as circunstâncias e permitiu essa forma de sofrimento moral para que sua reputação fosse totalmente destruída e, estando em angústia, ele se reconhecesse como pecador e percebesse sua total carência do Salvador.

“Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito” (Sl.34.18). Deus sempre encontra a maneira de falar ao homem por mais duro que seja seu coração. “Porventura a minha palavra não é um martelo que esmiúça a pedra?” (Jr. 23.29).

Endurecer o coração é a atitude mais perigosa de todas, pois a própria Bíblia afirma: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações” (Hb.4.7).

Não resista à voz do Senhor Jesus, aproxime-se dEle como você está, com essa carga de pecado que endureceu seu coração. Ele é perdoador, e “quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade” (1.Tm.2.4).

Extraído do Devocional Boa Semente

Por Litrazini


Graça e Paz