quinta-feira, 28 de agosto de 2014

“…POR CAUSA DA INCREDULIDADE”

A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura… E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão; e toda a congregação lhes disse: Quem dera tivéssemos morrido na terra do Egito! ou, mesmo neste deserto! (Números 13:32; 14:2)

O grande princípio da vida divina é a fé, simples, sincera que apenas crê e desfruta de tudo o que Deus nos tem dado como Seus filhos.

Todos vivemos abaixo, muito abaixo do que poderíamos viver tendo à disposição os privilégios divinos. Contentamo-nos com apenas conhecer a salvação sem mergulharmos nas profundezas dela. Essa é a causa de nossa frieza e aridez.

Nada revela mais a incredulidade arraigada em nós que estarmos satisfeitos com a fundação que foi estabelecida pelo Senhor e não termos o menor interesse de construir algo para Deus sobre ela.

Analisemos o exemplo de Israel. É claro que ninguém diria que os israelitas tinham de fazer nada mais além de passarem o sangue sobre o umbral para serem salvos. Mas este era só o ponto de partida; a terra prometida era o alvo.

E o que os impediu de alcançarem o prêmio? A mesma odiosa coisa que nos rouba os mais incríveis privilégios da vida divina – a incredulidade! “E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade” (Hebreus 3:19).

Ao invés de olharem para o poder do Senhor em trazê-los ali, o povo olhou para as dificuldades do caminho e para o poder do inimigo. Concluíram que qualquer tentativa era inútil – o espírito de incredulidade há muito tempo havia tomado posse do coração deles.

A incredulidade nos faz viver na miséria deste mundo e cedermos diante de qualquer dificuldade, em vez de superar os obstáculos.

De seiscentos mil homens adultos que saíram do Egito, somente dois pisaram em Canaã. Isso é uma lição preciosa para nós.

Que tenhamos ouvidos para ouvir e coração que entenda!

Extraído do Devocional Boa Semente

Por Litrazini:


Graça e Paz