quarta-feira, 1 de julho de 2015

A VIDA POR UM FIO

Quem é o homem que deseja a vida, que quer largos dias para ver o bem? – Salmos 34:12

Quem dera se realmente entendêssemos o real sentido da vida, o quanto frágil ela é. Quem dera se compreendêssemos que somos como uma flor no campo, hoje; bela, perfumada, cheirosa, invejada e cobiçada, na manha seguinte pode não existir mais, fungos podem vir a danificar sua beleza, parasitas pode invalidar o seu brilho, veneno contaminar seu perfume, ou quem sabe, alguém pode arranca-la e jogar na beira de uma estrada, e assim tudo que lhe resplandecia, foi reduzido a nada.

A vida nada mais é que uma pequena nuvem na imensidão dos céus, um tanto quanto distante, intocável, ponderosa, mais, um simples vento pode movê-la de lugar.

Se tivéssemos a sensatez de imaginar a vida na sua totalidade, seriam menos arrogantes e mais tolerantes, faríamos menos casos de coisas irrelevantes e valorizaríamos as que possuem valor, deixaríamos de compactuar com as supérfluosidades existentes e alçaríamos voos na simplicidade, nos envolveriam no que é saudável e proveitoso, deixaríamos de lado o preconceito de raça, cor ou defeito, estenderíamos a mão aos mais fracos, faríamos da dignidade as nossas vestes, da retidão os nossos sapatos, bondade mansidão e domínio próprio, seriamos apetrechos para usarmos todos os dias.

Se os nossos olhos pudessem ver, a infinidade de dias ocultos ao nosso saber, que nos espera como cama arrumada para nos envolver, fugiríamos tão rápido como raio para o centro da vontade de Deus.

Se, compreendêssemos uma fagulha dos mistérios entrelaçados entre as vírgulas da palavra DEUS, cairíamos de joelhos e face no chão reconhecendo que nada somos e choraríamos rasgando o nosso ser pedindo que Ele nunca tirasse os olhos de nós. Entraremos nos seus tabernáculos; prostrar-nos-emos ante o escabelo de seus pés. Salmos 132:7.

Se pudéssemos abrir a cortina que o pecado firmou embasando nossa visão quanto ao nosso criador, correríamos desesperados como criança aflita pedindo para Ele nos carregar em seu colo.

Se tivéssemos ideia do futuro que está para acontecer, imploraríamos a Deus para nos esconder atrás do seu calcanhar para que o nosso inimigo não pudesse nos ver.

Se conhecêssemos o mundo espiritual como ele é, tentaríamos com todas as nossas forças fazer o que é correto, deixaríamos de mentir, não fraudaríamos a fé, chutaríamos para longe todo o engano e rasgaríamos diante do Senhor o nosso Ser.

Se entendêssemos os projetos de Deus, reverenciávamo-nos a Ele todos os instantes reconhecendo o seu poderio, destruiríamos nossa altivez e nos dobrariam diante ao Autor da vida, seriamos eternos gratos por sua divina sabedoria, pediríamos misericórdias incansavelmente por sermos negligente não valorizando tamanha obra de perfeição ordenada por suas palavras E disse Deus: Haja luz; e houve luz. Gênesis 1:3 e formada por suas mãos E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; Gênesis 2:7

Se pudéssemo-nos assimilar que nada somos e quão depressa se esvai os sonhos, faríamos rapidamente um chá da folha da vida, beberíamos e injetaríamos em nossas veias a sua real essência para que nunca mais andássemos sem este aroma. É árvore de vida para os que dela tomam, e são bem-aventurados todos os que a retêm. Provérbios 3:18, comeríamos destes frutos de maneira tal que nunca mais pudéssemos sentir desejo por nenhum manjar deste mundo e só em olharmos sentiriam repudio as nossas almas, se nossa pequinez conseguisse entender o que Deus têm para nós, nos lançaríamos de cabeça e mergulharíamos em seus rios de vida. E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.Apocalipse 22:1, para que nenhuma impureza do mundo pudesse alojar-se em nós.

Se conseguíssemos abrir essa caixa de surpresa que se chama vida antes de sermos surpreendidos por ela, logo saberíamos que somos peregrinos na terra, nada temos, nada somos, nada trouxemos, nada levaremos, que a melhor coisa é tentar viver sobriamente, andando equilibradamente nas linhas tênue que surgem como pontes a nossa frente, que, enquanto ar sair das nossas narinas.

Reclamaríamos menos e aproveitávamos mais, tentaríamos de todas as formas pisotear a tristeza e saltar de alegria, diríamos um não, para tudo que suja a dignidade, que corrompe os bons costumes, que mina a fidelidade do nosso viver, agiríamos como cada segundo fosse o ultimo, pois tudo o que podemos levar da vida será o que vivemos que também ficará, a vida é como uma palha qualquer sol pode fazer secar, então procure viver na sombra do Onipotente Deus, Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel. Salmos 91:4, peça que por misericórdias Ele te guarde em seu lugar secreto, anele fazer morada debaixo das suas asas.

Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas, Salmos 17:8

Saiba que: Andar sem Jesus é viver em cordas bambas a mercê do acontecer e como alguém sem a visão, tentando esquivar-se das flechas lançadas pelo inimigo.


Pra Elza Carvalho


Por Litrazini

Graça e Paz