sexta-feira, 10 de julho de 2015

CRESCENDO NA GRAÇA E NO CONHECIMENTO

II Pedro 3:18 – Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.

Os que querem crescer na graça precisam ter sede de saber. Matthew Henry

Em vez de dar atenção às heresias dos escarnecedores, os cristãos são desafiados a se apegarem ainda mais à palavra. Quanto mais se alimentarem da palavra, mais crescerão na graça e no conhecimento de Jesus Cristo. Quanto mais conhecermos a Cristo, mais cresceremos na graça. O conhecimento de Cristo é a raiz, a graça é o fruto.  

É por esse motivo que Pedro orienta a igreja para que busque o equilíbrio entre o conhecimento e a graça. A raiz simboliza segurança, profundidade, assim acontece com a palavra de Deus, quanto mais se aplicar a estudar e meditar, mais segurança e maturidade se adquire.

O grande problema ainda hoje é uma busca incansável pelo sobrenatural “empirismo” (Doutrina filosófica que afirma ser o conhecimento resultado da experiência, restringindo-se ao que pode ser apreendido através dos sentidos ou da introspecção, opondo-se ao racionalismo e à metafísica). Quando tais experiências são colocadas acima das escrituras gera um problema enorme no tocante ao relacionamento com Deus.

A bíblia é a revelação de Deus para o ser humano, por tanto é a ÚNICA forma de conhecê-lo. Não existe outro meio para se obter um conhecimento legitimo do ser de Deus. A falta do conhecimento bíblico gera crentes fracos e sem profundidade no que diz respeito a conhecer a Deus. Não estou dizendo com isso que a oração não é um meio de relacionamento com Deus, mas que para a oração ser eficaz é preciso conhecer a Deus através da sua palavra.

A oração é a respiração da vida espiritual, uma necessidade básica do verdadeiro cristão que deseja ter comunhão com Deus. Os pais da igreja, apóstolos e reformadores escreveram sobre a importância de conhecer a Deus através da sua palavra e consequência desse conhecimento é uma vida de rendição através da oração.

O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento;  Os 4:6. A falta de conhecimento não é sobre as falsas doutrinas, religiões, mitologias, é sobre o próprio Deus. Especialistas dizem que: para se conhecer uma nota falsa não é preciso ficar examinando a falsa, pois você pode errar e confundir a falsa com uma nota legitima. Para detectar uma nota falsa é preciso ter conhecimento da nota verdadeira. Era isso que Deus estava ensinando para o povo de Israel; eles precisavam conhecer a Deus para não se deixarem levar pelos falsos deuses e seus ensinos errôneos.

Nunca tivemos tantos livros e versões da bíblia como nos dias atuais como também nunca tivemos uma escassez de conhecimento bíblico.

Fruto dá a ideia de algo externo, produto de uma ação interna. Na visão de Pedro o fruto era a graça e a ação interna era produzida pela palavra de Deus.

O Senhor não requer uma Fé cega, mas uma Fé com base firmada em sua palavra. Crer é conhecer a Deus e reconhecer que Ele é soberano.

A palavra de Deus produz uma mudança de mente transformando o intelecto humano pecaminoso em uma fonte onde a graça de Deus é manifestada para sua glória.

Não é suficiente ter uma doutrina correta. Vida e doutrina não podem ser separadas. Nossa vida pode mostrar ou ocultar a beleza da verdade de Deus para os outros. Não se avalie pelo que você sabe. Avalie a si mesmo pela prática daquilo que você sabe. O conhecimento da palavra de Deus vai gerar o fruto da graça e a prática deve ser consequência de uma ortodoxia humilde.

Autoria: Diego Ribeiro

Por Litrazini

Graça e Paz