quinta-feira, 20 de agosto de 2015

VOCÊ CRÊ OU ACREDITA?

A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem (Hebreus 11:1).

Ainda posso ouvir meu professor me perguntando: “Onde fica Nápoles?”. Como não estava bem certo, respondi hesitante: “Acredito que fica na Itália”. A resposta foi contundente: “Acreditar é para questões de igreja; você tem de saber”.

De certa forma ele estava correto. Acreditar obviamente está relacionado a questões religiosas, mas não se resume apenas a isso.

Quem crê tem de agir e viver na fé em todos os lugares e em todo tempo, não somente quando está na igreja, mas também em casa, no trabalho, no cotidiano.

Quem limita a crença à igreja torna sua fé inútil e morta. Uma fé viva é o poder dinâmico que envolve todos os aspectos da vida de um crente.

Contudo, meu professor quis dizer algo diferente. Quis enfatizar a diferença entre crer e saber de fato. Ele deduziu a partir da minha resposta o quão inseguro eu estava.

Geralmente usamos as palavras “crer” ou “acreditar” quando expressamos incerteza. “Será que vai fazer sol hoje?” – “Ah, eu creio que sim.” Existe claramente uma dúvida nessa resposta.

O uso bíblico da palavra “crer” expressa exatamente o oposto: uma confiança firme e inabalável.

Quando dizemos que cremos em Deus e em sua Palavra, a dúvida está fora de questão. Porque confiamos nele, sabemos com certeza que ele cumpre suas promessas e que o que ele diz é verdadeiro. Deus jamais decepcionou ou enganou alguém.

Se você tem dúvidas, incertezas ou inquietações em seu coração, você deve se refugiar em Deus e em sua Palavra.

Crer em Deus é abrir mão de nossas próprias crenças e inseguranças e confiar nele inteiramente.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz