sexta-feira, 24 de novembro de 2017

INTENSIFICANDO A ORAÇÃO PARA TOMAR DECISÕES IMPORTANTES

Quando estamos em dúvida ou receosos para tomar decisões, às vezes, pedimos conselhos para inúmeras pessoas. E acabamos por nos esquecer de nos aconselhar com a pessoa mais importante: Aquele que nos criou, que domina sobre todas as coisas.

Jesus quando teve que escolher seus discípulos, intensificou seu período de oração. Ele está nos ensinando que, quando vamos tomar decisões, precisamos aumentar o nível de oração, principalmente quando nossas opções vão envolver a vontade das outras pessoas.

Vejamos como o evangelista Lucas nos conta o fato: "Naqueles dias retirou-se para o monte a fim de orar; e passou a noite toda em oração a Deus. Depois do amanhecer, chamou seus discípulos, e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos" (Lc 6:12,13). 

Mas cuidado: Intensificar a oração não significa fazer ladainha, pois nosso Senhor nos alerta: "E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios" (Mt 6:6,7). Essa passagem bíblica revela é preciso a objetividade na oração.

O Senhor Jesus revela que a oração é fonte de autoridade espiritual e de poder: "Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que crê em mim, esse também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas; porque eu vou para o Pai; e tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu a farei (Jo 14: 12-14)".

Esse texto deixa claro que Jesus não fazia milagres por ser Deus. As obras maravilhosas que operava as fazia em Sua própria humanidade. Se não fosse assim, não teria dito que qualquer um de Seus seguidores poderia fazer obras igual aquelas que Ele operava, e ainda poderia fazê-las muito maiores.

O Senhor Jesus cumpriu Seu ministério sem lançar mão da Sua divindade.

Não usou sua deidade para se eximir de problemas e dificuldades. Operava maravilhas como homem.

Entretanto, como homem ungido pelo Espírito Santo. Ele leu na sinagoga em Nazaré o que o profeta Isaías vaticinara a Seu próprio respeito: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos" (Lc 4.18).

O Espírito Santo está a disposição para ungir o povo de Deus para obra do Senhor. E quanto mais o cristão pede essa unção mais ele a terá. E não há outra forma de pedir esse poder a não ser pela oração. Se quisermos produzir frutos para o reino de Deus precisamos orar.

Quantos pregadores que pregam "bonito", mas sem efeito; quantos cantores demonstram uma técnica excepcional, mas não alteram nada com seu canto no reino espiritual; quantos grupos musicais lindos de se ouvir, mas que não encorajam a alma aflita e muito menos amedronta Satanás. Por que esse fracasso?

A resposta é simples: porque não oram; preocupam-se com a aparência e esquecem da essência; dedicam-se a técnica e abandonam a comunhão; prendem-se ao material e rejeitam o espiritual.

Supliquemos a todo dia como aquele discípulo em Betânia: "Jesus ensina-nos a orar". Com certeza, Ele irá nos atender.                                                                      

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz