sábado, 4 de novembro de 2017

VENCENDO O MEDO

Por 365 vezes encontramos na Bíblia a expressão “não temas“. Alguém disse que temos uma delas para cada dia do ano e que se procurarmos com calma talvez achemos uma para o ano bissexto!

Por que para Deus é tão importante que não tenhamos medo? Porque fé começa com uma atitude interior. Somente depois de agir dentro de nós, nos levando a um lugar onde o problema não mais nos afeta é que fará com que o poder de Deus opere nas circunstâncias à nossa volta. Quando os três amigos de Daniel venceram a fornalha do rei Nabucodonosor na Babilônia, o fizeram pela fé. Mas observe como foi que esta fé operou:

“Os quais, PELA FÉ, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, APAGARAM A FORÇA DO FOGO, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos.” (Hebreus 11.33,34)

O texto não diz que eles apagaram ao fogo, e sim a força do fogo. A diferença é muito clara. A fé nunca começa resolvendo a circunstância, mas anulando seu poder sobre nosso íntimo. Quando o fogo não tem mais poder sobre nós é porque o milagre já começou.

A fé não é uma varinha de condão que ao ser batida sobre o problema o faz desaparecer instantaneamente. Ela primeiro nos transporta a um lugar onde as circunstâncias não mais nos afetam. O Senhor falou disto pela boca do profeta Isaías: “Mas, agora, assim diz o Senhor que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome; tu és meu. Quando passares pelas águas, estarei contigo, e, quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.” (Isaías 43.1,2)

Todos teremos problemas e enfrentaremos desafios. Naqueles dias a travessia de rios (quando não existiam pontes e os recursos eram tão limitados) significava a possibilidade de morte por afogamento. E o perigo do fogo para nós ainda é o mesmo. Deus não fala sobre a possibilidade de termos problemas, ele toca no assunto como sendo uma certeza, um fato. Ele diz: “quando” você passar; e não “se” você passar.

Mas Ele nos ensina como nos comportar na hora que os problemas e desafios aparecerem. Basta não temer. Quando vencemos o medo e permanecemos numa condição interior de paz, a presença e o poder de Deus se manifestarão.

Note que Deus fez uma promessa de não sermos destruídos pelos problemas. O fogo não nos consumiria e as águas não nos afogariam. O problema pode ainda estar presente, mas precisamos aprender a não nos deixar ser afetados por ele.

E ao tomarmos esta decisão de não turbar nosso coração, veremos que a paz de Deus vai se manifestar em nós.

Quando lemos acerca de Paulo e Silas na prisão louvando a Deus mesmo depois de terem sido açoitados, temos um exemplo prático de alguém que aprendeu a viver acima das circunstâncias.

Quando lemos acerca de Jesus dormindo naquele barco na hora da tempestade enquanto seus discípulos estavam apavorados, temos um contraste claro do que é manter a paz interior e do que não.
Sempre que a fé opera, vai nos levar a um descanso interior, que é a certeza do agir de Deus a ponto de não mais nos preocuparmos com adversidade.

” Nós, porém, que cremos, entramos no descanso…” (Hebreus 4.3)

Que o Senhor o ajude a se exercitar em fé a ponto de ser conservado em paz!

Luciano Subirá

Por Litrazini
Graça e Paz