terça-feira, 9 de janeiro de 2018

DESCUBRA A CURA, OLHANDO PARA A CRUZ DE JESUS

Olhe para a cruz de Jesus, e medite no seu sacrifício. Veja como o sofrimento dele parece com o seu:

FOI REJEITADO“Veio para os que eram seus, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome” (Jo. 1.11-12).

HUMILHADO E ENVERGONHADO – Cuspiram no seu rosto, debocharam dele, foi crucificado sem suas vestes;

COMPARADO – É filho de Belzebu, é comilão, bebedor de vinho, amigo de prostitutas, companheiro dos párias da sociedade;

INJUSTIÇADO – Aquele que só fez o bem, foi julgado e condenado sem motivos;

SOFREU CRUELDADES E BRUTALIDADES – Carregou uma pesada cruz, foi chicoteado, esbofeteado, ferido com uma lança, foi cravejado com pregos;

TRAÍDO -  Por aquele a quem escolheu e confiou como tesoureiro;

ABANDONADO -  Pelos amigos: “Nem um momento podeis velar comigo”? Oelo Pai: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparastes?”

ENFRENTOU E DISSE O QUE SENTIA “O Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores. Minha alma está angustiada até à morte: Pai, se possível, passa de mim este cálice”;

PERDOOU – Liberou o perdão no momento mais difícil do seu ministério, no alto da cruz, no auge da dor e do sofrimento, quando sentiu-se desamparado e abandonado: “Pai perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.”

Conhecendo esse amor de Jesus, liberar o perdão, como Cristo o perdoou (Ef. 4.32)

Não há nenhum lugar no mundo, onde você e eu podemos perdoar, a não ser: “EMBAIXO DA CRUZ”.

Ir além do perdão, transformando o mal em bem (Rm. 12.21)

Tornar-se Ministro para salvar os outros (Gn. 50.14-21).

Livrar da cadeia aqueles que satanás mantêm presos (Lc. 13.16)

A OFENSA FERE, O PERDÃO CURA, E AS CICATRIZES FICAM COMO EXPERIÊNCIA.

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz