sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

UM VASO DO OLEIRO


“A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo:  Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.  E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas,  Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, …  Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel?” Jeremias 18.1-6

Ouvir Deus é o maior privilégio que podemos desfrutar. Existem muitas vozes no mundo, mas, a voz de Deus é a mais importante.

Temos a tendência de querer ouvir o que é bom pra nós, mas, nem sempre o que o Senhor fala no momento, é o que gostaríamos de ter ouvido. Queremos ouvir palavras bonitas, de incentivo, mas, nem sempre é o que precisamos ouvir. Muitas vezes precisamos ouvir palavras de admoestação para que melhoremos.

O Senhor fala não o queremos ouvir, mas, o precisamos ouvir.  Nesse texto Deus diz a Jeremias: “Desce!” Louvo a Deus pelos que descem, porque quando Deus nos manda descer, está nos preparando para subir e nunca mais descer.

Jeremias desceu à casa do Oleiro para aprender. Para aprender precisamos descer. Jeremias desceu e observou o oleiro fazer o vaso. Quando  o vaso estava quase pronto,  se espatifou das mãos do oleiro. Jeremias continuou observando. Quando você estiver em baixo, não questione, observe!

Muitos estão sendo quebrados na saúde, nas emoções, nas finanças…  Deus mostrou a Jeremias através daquele vaso quebrado que Ele não nos despreza, mesmo quando estamos quebrados. Nós somos como o ‘vaso’ nas mãos do Oleiro,  vaso, que pode estar quebrado, mas desse ‘vaso’, Deus faz outro mais bonito!

Certa feita Jesus passava por Jericó e nessa cidade tem uma grande árvore que todos param para tirar uma foto. A árvore que Zaqueu estava.  Zaqueu queria ver, observar Jesus, ele era um homem rico.

Jesus parou em frente aquela árvore e disse: “Zaqueu desce, hoje pousarei em sua casa.”

Quem ‘desce’ obtém milagres, obtém vitórias! Recuar muitas vezes pode ser um impulso para uma grande conquista.

Desça à casa do Oleiro, porque Deus quer fazer de você um vaso novo.

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

ENTENDENDO AS ARMAS DO INIMIGO


“...Desafio hoje as fileiras de Israel; dai-me um homem, para que nós dois pelejemos. Ouvindo, então, Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, desalentaram-se, e temeram muito.” – I Samuel 17:1-4; 8-11

Escolhi este texto como exemplo, dentre tantos que temos na Bíblia, para mostrar a vocês uma das armas mais utilizadas pelo diabo para enfrentar o povo de Deus. Os exércitos de Israel e dos filisteus se alinharam em batalha e estavam prontos para o combate. Os homens de Israel vinham de vitória sobre outros inimigos do reino (veja a luta contra os amalequitas – narrada em I Samuel 15) e certamente estavam animados para a batalha. Mas então ocorre o inesperado: um gigante, chamado Golias, aparece diante das tropas de Israel e começa a ameaçá-los e desafiá-los.

A Bíblia traz muitas informações acerca desse inimigo:

1- Altura de Golias: 6 côvados e 1 palmo – sendo 1 côvado igual a 44,4cm e 1 palmo igual a 22,2cm (metade do côvado), temos que a sua altura, em centímetros, era 288,6cm ou 2,89 metros.

2- Em I Samuel 17:5 diz que ele vestia uma couraça escameada de bronze cujo peso era 5000 siclos – sendo 1 siclo igual a 11,424 gramas, então 5000 siclos é igual a 57120 gramas ou 57,12 quilos.

3- Em I Samuel 17:7 diz que a ponta de sua lança pesava 600 siclos de ferro, ou seja, aproximadamente 7 quilos.

Diante desse monstruoso inimigo de quase 3 metros de altura o exército de Israel temeu muito e ficou paralisado. Um só homem paralisou um exército inteiro que era experiente em combate! Mas como isso foi possível?

O inimigo usou um ardil psicológico fortíssimo contra aqueles homens: eles olharam o tamanho do guerreiro, o peso do equipamento de guerra que trazia e ouvindo o que ele dizia pensavam ser impossível derrotá-lo. Esse pensamento contrário enfraqueceu o ânimo de todos que, parados, recebiam a afronta sem esboçar reação!

O ardil psicológico é uma das armas mais terríveis do inimigo! Ela te paralisa de dentro para fora. Seu corpo está forte como antes, hábil como antes, mas todo o seu potencial é “desativado” pelo que sua mente projeta!

No caso do exército de Israel eles pensavam que era impossível derrotar o gigante: e para eles foi! Foi preciso que um garoto, inexperiente em guerra, mas que tinha uma mente focada em Deus, se levantasse e derrubasse por terra aquela ameaça!

Se este Golias media quase 3 metros de altura, Jesus Cristo é infinitamente maior! Não há barreiras para aqueles que escolhem se fortalecer em Cristo!

Não deixem que ninguém lhes diga que os seus sonhos são impossíveis, que suas metas são inalcançáveis ou que a caminhada com Jesus é inútil.

Não permitam que as más notícias abalem vocês, pois com Deus até mesmo a menor criança se torna um guerreiro vitorioso na batalha!

Fernando Heitor de Siqueira

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

2º - GRUPO DOS DONS DO ESPÍRITO SANTO - I Co.12.7 a 11


II - DONS DE EXPRESSÃO (falar)

1. LÍNGUAS
Expressão sobrenatural em línguas não conhecidas do falante. Estas línguas podem ser existente no mundo, reavivadas de alguma cultura passada ou desconhecidas no sentido de que são um meio de comunicação inspirada pelo Espírito Santo.

Serve como evidência e sinal da habitação e ação do Espírito Santo.Em Rm 8.26 diz que: "…não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis."

Quando você ora em línguas É como se tomasse um banho por dentro. É um rio saindo de dentro. É um banho de alegria. É a água que transborda pela boca (Do seu interior fluirão rios de água viva; A boca fala do que o coração está cheio). O dom de línguas só tem uma direção: o homem falando para Deus. Existem dois modos de manifestar-se: 
A) PARA EDIFICAÇÃO PESSOAL: “Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios” - I Co 14.2.
B) PARA EDIFICAÇÃO DA IGREJA, ACOMPANHADA DE INTERPRETAÇÃO: “Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete, Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus”- I Co.14.27-28.

2. INTERPRETAÇÃO – Poder sobrenatural de revelar o significado das línguas. Funciona não como uma operação da mente humana, mas como a mente do Espírito. Não serve como uma tradução (o interprete nunca entende a língua que está interpretando), mas é, antes, a declaração do significado.

É exercida como um fenômeno tão milagroso e sobrenatural como são o dom de falar em línguas e o dom da profecia. Em I.Co.14.13 vemos: “Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar” Ex: pentecostes – cada um os ouvia em sua própria língua.

Línguas e interpretação são os dois únicos dons cuja manifestação não se encontra no Antigo Testamento e nem no ministério terrestre de Jesus.

3. PROFECIA - Expressão divinamente inspirada e ungida. Proclamação sobrenatural em língua desconhecida. Manifestação do Espírito de Deus; não do intelecto (1Co.12.7). Pode ser possuída e operada por todos os que são cheios do Espírito Santo (1Co.14.31).

Intelecto, fé e vontade estão em operação neste dom, mas seu exercício não tem base intelectual. Ela traz a público as palavras do Espírito de Deus. Elas existem para edificar, exortar e consolar o povo de Deus (I Co 14.3). A predição do futuro não é o conteúdo principal das profecias, é apenas um elemento ocasional.

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

O QUE BUSCAMOS QUANDO DECIDIMOS IR A UMA IGREJA?


Essa pergunta que muitas vezes não nos fazemos, tem nos levado a uma visão no mínimo distorcida de qual é a função da igreja na vida daqueles que a procuram.

Quando vemos Jesus, dando ordem aos seus Apóstolos para irem fazer discípulos batizando – os e ensinando tudo o que Dele aprenderam e mais a frente vendo em Atos dos Apóstolos que todos os que eram agregados a Igreja perseveravam no partir do pão e na doutrina dos Apóstolos, chego a uma simples conclusão:

Jesus ensinou a seus discípulos tudo o que eles precisavam para crer que:

O Reino de Deus é real.

Que Ele, Jesus, É o filho de Deus.

Que Ele, Jesus, É o único caminho para chegarmos a Deus.

Que todo o Poder foi dado a Ele, e Ele repassou a sua igreja, por intermédio do Espirito Santo, para o crescimento e edificação dos santos, mas que o principal não é ter poder e sim ter o nome escrito no Livro da Vida.

Que se não mudarmos de vida, buscando ser cada dia mais parecido com Ele, agindo como Ele agiu, Amando como Ele Amou, ser Santo como Ele é, estaremos negando tudo o Que Ele fez por nós.
Que um dia Ele voltará para buscar a sua Igreja, e que essa é a Igreja dos santos que não amaram mais o mundo ou a sua própria vida, antes amaram a Deus e ao Senhor Jesus, negando- se dia a dia, tomando sua Cruz.

Expus de forma resumida aquilo que como igreja teríamos que apresentar a todos que nos buscam, porém, por muitas vezes não é o que fazemos. Vivemos dias de imediatismo onde as soluções tem que ser para ontem, onde o ter é melhor que o ser e o agora mais desejado que o porvir.

Buscamos muitas vezes uma igreja para alcançarmos bençãos passageiras sem nos importarmos com as verdadeiramente valiosas. Uma Cura, Uma Libertação, Uma casa, carro, bom emprego, esposa bonita, marido sarado, bençãos financeiras encabeçam o desejo do coração daqueles que tem buscado a Igreja.

O Conhecer a Deus e a Jesus, Mudar de Vida; Ser Santo; Ter Intimidade com o Espírito Santo; Conhecer profundamente a Palavra de Deus; Ter o nome escrito no Livro da Vida, Apresentar o Evangelho aos Necessitados. Tudo isso se tornou secundário para boa parte daqueles que buscam a Igreja.

Precisamos orar para que a mente do Povo de Deus mude e que comecemos a entender qual é de fato o papel da Igreja e a buscarmos pelos motivos corretos, pois, coremos o risco de vivermos o melhor nessa Terra e sofrermos eternamente no Porvir.

Pr: Wellington Negreiros​

Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

CONTINUE, NÃO PARE!


“O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos.” –Apocalipse 3:5

Quando estamos debaixo da cobertura do Senhor as suas asas tornam-se escudo protetor para nossas vidas, então por mais setas que sejam lançadas contra nós, não poderá nos atingir, Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Salmos 91:1

Deus permitiu que satanás destruísse tudo o que Jó tinha, porque, Ele tinha algo muito grande para dar a Jó, tinha que ser tirado às coisas velhas da vida de Jpara entrar o novo de Deus. E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó, mais do que o primeiro; Jó 42:12,

O cativeiro de Jó foi virado, o inimigo que estava em cima foi para debaixo dos pés de Jó, e Jó subiu ao topo, porém, para que tudo isso acontecesse com Jó, ele teve que permanecer firme, em meio as lutas, as dores, aflições, perdas, tristezas. Ele não saiu da presença de Deus, o mundo desabava lá fora, mais, o que ele dizia era, Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. Jó 19:25, está é a plena certeza, Deus, jamais deixará sozinho, alguém que espera Nele.

Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. 1 Coríntios 10:13.

Se continuar firme em Cristo, quando terminar toda essa fase ruim que você tem passado, você será restituído em dobro com as bênçãos do Senhor, e, o melhor, ainda estará por vir: a vida eterna. Por mais benefícios que você tenha alcançado aqui na terra, a preciosa recompensa, você terá, quando ouvir de Jesus, Vinde bendito do meu pai assente-se comigo.

Você que um dia delegou a Jesus o Senhorio da sua vida, seu nome ficou registrado no livro de Deus, e não importa o que você tenha feito, seu nome continua lá, o que Deus registra não pode ser anulado, agora no grande dia, você, pode ouvir Jesus dizer; confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos, ou então, se abandonar a sua missão aqui na terra, terá a grata surpresa de ter seu nome riscado do livro da vida. Depois de ter o passaporte garantido para a cidade celestial, perder o visto por não suportar o ataque do inimigo? Seja prudente

A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do Senhor vosso Deus, que hoje vos mando; Deuteronômio 11:27

Transcrito por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 26 de janeiro de 2020

O GLORIOSO MISTÉRIO DA ENCARNAÇÃO


O Verbo que criou o mundo fez-se carne e veio morar entre os homens. Possui duas naturezas distintas.

Depois de afirmar a perfeita divindade de Jesus, o Verbo de Deus (Jo 1.1), o apóstolo João assevera sua perfeita humanidade (Jo 1.14). Jesus é tanto Deus como Homem. É perfeitamente Deus e perfeitamente Homem.

O Verbo que criou o mundo fez-se carne e veio morar entre os homens. Possui duas naturezas distintas. É Deus de Deus, luz de luz, co igual, co eterno e consubstancial com o Pai e ao mesmo tempo é verdadeiramente Homem. Três verdades devem ser destacadas acerca da encarnação do Verbo.

EM PRIMEIRO LUGAR, O VERBO ASSUMIU A NATUREZA HUMANA.
“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós…” (Jo 1.14a). O Verbo se fez tem aqui um sentido muito especial. Não é um “se fez” ou “se tornou”, no sentido de ter cessado de ser o que era antes.

Quando a mulher de Ló se tornou uma estátua de sal, ela deixou de ser a esposa dele. Mas, quando Ló se tornou pai de Moabe e Amom, ele permaneceu sendo Ló. Esse é, também o caso aqui. O Verbo se fez carne, mas permaneceu sendo o Verbo de Deus (Jo 1.1,18).

A segunda Pessoa da Trindade assume a natureza humana sem deixar de lado a natureza divina. Nele as duas naturezas, divino humana estão presentes inconfundivelmente, imutavelmente, indivisivelmente e inseparavelmente.

O fato do Filho de Deus ter se esvaziado e assumido a forma humana é irreversível. Deus, o Filho, sem cessar por um momento de ser divino, uniu-se a à plenitude da natureza humana e se tornou uma autêntica pessoa humana, exceto no pecado. Vemos, portanto, a presença de Deus entre os homens.

O Verbo eterno, pessoal, divino, auto-existente e criador esvaziou-se de sua glória, desceu até nós e vestiu pele humana. “A carne de Jesus Cristo tornou-se a nova localização da presença de Deus na terra. Jesus substituiu o antigo tabernáculo. Fez-se um de nós, tudo semelhante a nós, exceto no pecado. Eis aqui o grande mistério da encarnação!

EM SEGUNDO LUGAR, O VERBO TROUXE SALVAÇÃO PARA A RAÇA HUMANA.
“… cheio de graça e de verdade…” (Jo 1.14b). Jesus manifestou-se cheio de graça e de verdade. Esses dois grandes conceitos, graça e verdade, não podem estar separados. Em Cristo eles estão em plena harmonia.

Graça é um dom completamente imerecido. Algo que jamais poderíamos ter alcançado por nosso próprio esforço. O fato de Jesus ter vindo ao mundo para morrer na cruz pelos pecadores está para além de qualquer merecimento humano. Isso é graça. Jesus é também a Verdade. Nele se cumpriram todas as profecias. Dele falaram os patriarcas e profetas. Para ele apontavam todos os sacrifícios e festas. Ele é a essência do culto e a plena revelação divina. Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria.

EM TERCEIRO LUGAR, O VERBO VEIO REVELAR A GLÓRIA DO PAI.
“… e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14c). Em Jesus vemos a glória de Deus sobre os homens. Jesus é a exata expressão do ser de Deus. Nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade. Ele é a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas. Ele é semelhante ao Pai. Tem a mesma substância. Os mesmos atributos. Realiza as mesmas obras.

Jesus é a exegese de Deus. Quem vê a ele, vê o Pai, pois ele e o Pai são um. A glória vista no Verbo encarnado foi a mesma glória revelada a Moisés quando o nome de Javé soou em seus ouvidos; porém, agora, esta glória foi manifestada na terra em uma vida humana. Ele veio cheio de graça e de verdade. Ele veio para trazer a glória plena de Deus entre os homens.

Distinto do Pai, mas da mesma natureza do Pai, veio para nos revelar o Pai, em toda a sua glória e majestade e nos conduzir de volta aos braços do Pai. Este é o glorioso mistério da encarnação!

Rev. Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini
Graça e Paz

sábado, 25 de janeiro de 2020

DONS ESPIRITUAIS


Os dons espirituais são concedidos pelo Espírito gratuitamente a todo membro do corpo de Cristo e para a edificação da igreja: “Servindo uns aos outros conforme o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus Se alguém fala, fale como entregando oráculos de Deus; se alguém ministra, ministre segundo a força que Deus concede; para que em tudo Deus seja glorificado por meio de Jesus Cristo, a quem pertencem a glória e o domínio para todo o sempre. Amém."I Pd 4.10, 11.

Todas as afirmações significativas que o Novo Testamento faz sobre os dons, estão relacionadas ao Corpo de Cristo e à sua edificação. Os dons espirituais não são dados apenas para a edificação de cada membro individualmente, mais para o bem de todos  Isto significa que:

a) Deus não nos dá dons como recompensa pela firmeza de caráter ou maturidade espiritual mas somente em virtude da sua graça: “De modo que, tendo diferentes dons segundo a graça que nos foi dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé” - Rm 12.06.

b) Dons espirituais não são recompensa por nossa fidelidade especial na caminhada da fé. Dons espirituais são distribuídos por Deus de acordo como Ele acha correto

Em relação aos dons do Espírito Santo devemos ter as seguintes atitudes:

a) Não sermos ignorantes como Paulo cita em I Co 12.1: “Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes”.

b) Não sermos negligentes, lemos em 1Tm.4.14: “Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbítero”. Desejá-los, vemos em I Co 12.31: “Mas procurai com zelo os maiores dons...”

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

PROPOSTAS INDECENTES


A Escritura é enfática em dizer que não podemos separar o culto que prestamos a Deus dos bens que possuímos, pois onde estiver o nosso tesouro, aí também estará o nosso coração.

Quando o povo de Israel estava para sair do Egito, Faraó fez quatro propostas a Moisés para reter o povo no cativeiro. Essas propostas eram indecentes. Tinham como objetivo enganar o povo e mantê-lo na escravidão. Vamos examiná-las:

EM PRIMEIRO LUGAR, NÃO VÁ, FIQUE (Ex 8.25).
A escravidão é um símbolo do pecado, Faraó é um símbolo de Satanás e o Egito é um símbolo do mundo. Faraó propôs a Moisés a continuar no Egito e a levantar ali mesmo altares a Deus. A princípio parecia uma proposta simpática e acolhedora. Mas, toda vantagem proposta por Satanás tem uma armadilha.

Ainda hoje, Satanás usa a mesma estratégia, induzindo as pessoas a pensar que podem adorar a Deus sem sair da escravidão do pecado. Que podem entrar para a igreja sem romper com os esquemas do mundo. Que podem colocar uma bela máscara de santidade, sem mudar de vida. Que podem se tornar religiosas sem novo nascimento.

Faraó propõe a religião da forma sem vida, do ritual sem conversão, da aparência sem novo nascimento. Moisés rechaçou peremptoriamente a sedutora proposta de Faraó e nós devemos, também, rejeitar firmemente as insinuações do diabo. Não basta levantar altares a Deus. Precisamos sair do Egito!

EM SEGUNDO LUGAR, VÁ, MAS NÃO VÁ LONGE (Ex 8.28).
Faraó agora propõe o povo ir, mas não ir tão longe. Faraó que até então castigava o povo com duros açoites e com trabalhos forçados, agora se transforma em chefe de relações públicas. Quer relacionamento. Abre as portas de seu império para o povo voltar sempre que sentir saudade. Quer manter os vínculos. Não quer cortar as raízes. A ideia de Faraó é esta: Vá, mas não vá tão longe. Vá, mas volte. Vá, mas não vá definitivamente.

Hoje, ainda, essa é uma proposta perigosa. O diabo além de acusador é também um sedutor. Depois de afligir seus súditos, tenta atrai-los, mostrando as vantagens do mundo. Oferece-lhes prazeres. Abre-lhes a porta da liberdade. Convida-os a vir e desfrutar do melhor do Egito. A tese de Faraó aqui é que você pode desfrutar o melhor dos dois mundos e viver com o coração dividido. Moisés, porém, rechaça com veemência essa sedutora proposta. Quem foi liberto da escravidão, não deve mais retroceder. A vida com Deus exige consagração plena!

EM TERCEIRO LUGAR, VÁ, MAS NEM TODOS (Ex 10.10,11).
Faraó propõe a Moisés levar o povo, mas deixar no Egito as crianças e os jovens. Com isso, está insinuando que o lugar para os jovens desfrutarem a vida é no Egito. Que levantar altares a Deus é uma atividade para aqueles que já dobraram o cabo da boa esperança e já se aproximam do cabo das tormentas. Faraó quer induzir Moisés a pensar que o culto a Deus não tem atrativos para os jovens e que eles devem ficar no Egito, onde os prazeres são mais vibrantes. Essa mentira de Faraó traveste-se de muitas outras sedutoras propostas em nossos dias.

Muitos jovens abandonam as fileiras da fé para retrocederem aos prazeres transitórios do pecado. Moisés, com firmeza pétrea, resiste a proposta de Faraó e não abre mão das crianças nem dos jovens. A família não pode estar dividida. Velhos, jovens e crianças, todos, devem estar na presença de Deus, a serviço de Deus, pois o lugar dos jovens desfrutarem a vida e encontrarem plenitude de alegria é na presença de Deus.

EM QUARTO LUGAR, VÁ, MAS DEIXE A GRANA (Ex 10.24,26).
Faraó ao ver esgotadas todas as suas sugestões, tentou sua última cartada. Sugeriu que Moisés fosse embora, mas deixasse para trás o rebanho. Os israelitas serviriam a Deus, mas seus rebanhos ficariam no Egito. A reposta de Moisés é corajosa e emblemática. Disse a Faraó que nem uma unha ficaria no Egito (Ex 10.26).

Muitos querem adorar a Deus, deixando seus bens no Egito. Querem servir a Deus sem consagrar a ele seus bens. A Escritura é enfática em dizer que não podemos separar o culto que prestamos a Deus dos bens que possuímos, pois onde estiver o nosso tesouro, aí também estará o nosso coração.

Cuidado com as propostas de Faraó, elas são indecentes e muito perigosas. Acautelemo-nos!

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

OLHE PRA JESUS


A vida cristã é muito bonita. A mensagem de Cristo alcança crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. Só Jesus faz isso. A mensagem de Cristo gera vida, transformação. Mas algumas coisas podem acontecer se não tivermos vigilância na vida cristã.

Podemos começar a carreira bem e não terminá-la da mesma maneira. Por isso Deus nos dá algumas orientações.

CORRAMOS COM PERSEVERANÇA A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA
“Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta.” Hb 12.1

Há uma grande nuvem de testemunhas olhando pra nós, também os anjos e os demônios. Vemos isso claramente no livro de Jó.

Disse então o Senhor a Satanás: “De onde você veio?” Satanás respondeu ao Senhor: “De perambular pela terra e andar por ela.” “Reparou em meu servo Jó? Não há ninguém na terra como ele, irrepreensível, íntegro, homem que teme a Deus e evita o mal.” Jó 1.7 e 8.

Existem pessoas observando o nosso comportamento. Na rua, no trabalho, na escola, no prédio onde moramos nossos vizinhos estão nos observando.

Muitas vezes pessoas que não nos conhecem emitem uma opinião errônea ao nosso respeito e isso não deve nos derrubar nos jogar pra baixo, porque o mais importante na vida cristã é correr bem a carreira.

DÊ BOM TESTEMUNHO DE CRISTO.
Observe seu comportamento no trânsito. Como você se comporta quando leva uma fechada? Como se comporta quando alguém lhe oferece uma bebida numa festa de confraternização de fim de ano? Como reage quando o caixa do banco lhe dá um troco para mais?

Existem pessoas olhando pra nós o tempo todo, mas isso não nos derruba, o que nos derruba é quando tiramos os olhos de Jesus e começamos a olhar para as pessoas. Um dos maiores segredos da vida cristã é olharmos para Jesus.

Quantos personagens bíblicos vacilaram na fé? Davi, Sansão… Somos seres humanos e corremos o risco de cair, por isso nossos olhos tem que estar firmados em Jesus, que foi o único que pisou nessa terra e não pecou. Que resistiu as tentações e na cruz do calvário disse: “Está consumado.”

Existem pessoas que estão oscilantes na fé. Não deixe nada te paralisar. Não deixe os comentários negativos prostrarem você. Olhe pra Jesus, o autor e consumador da nossa fé.

Eu convido a você a fixar seus olhos em Jesus firmemente e correr a carreira que lhe está proposta.

Não faça nada por causa do homem, você poderá se decepcionar. O homem pode falhar, mas Deus jamais falha. Olhe sempre pra Jesus!

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

CONFESSE A PALAVRA PARA A CURA DO CORAÇÃO


É necessário que alimentemos o nosso espírito com versículos de cura extraídos da Palavra de Deus.

Pronuncie-os, decore-os, e esconda-os no fundo do coração. Deixe que mergulhem no seu espírito, até que se tornem parte de você. Eles não só lhe trarão cura, como serão muito úteis para tocar outras pessoas com amor, trazendo cura da Palavra de Jesus Cristo aos necessitados.

“O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido: pelo que o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei”. (Sl.28.7)

“Espera no Senhor, anima-te e Ele fortalecerá o teu coração; espera pois no Senhor”.(Sl 27.14)

“Preparado está o meu coração; Ó Deus, preparado está o meu coração;cantarei e salmodiarei” Sl. 57.7

“Oxalá os meus caminhos fossem dirigidos de maneira a poder eu observar os teus estatutos” Sl.119.5

“Correrei pelo caminho dos teus mandamentos, quando dilatares o meu coração.” (Sl. 119.32)

“Não temerá maus rumores: o seu coração está firme, confiando no Senhor.” (Sl. 112.7)

“Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento” (PV. 3.5)

“Reconhece-o em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas.” (Prov. 3.6)

“Sobre tudo o que deve guardar, guarda o teu coração,porque dele procedem as saídas da vida Pv.4.23

“O coração com saúde é a vida da carne.” Tenho um coração saudável, e boa saúde em toda a minha carne.

“Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se multiplicaram o seu trigo e o seu vinho”.(Sl. 4.7)

“O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nosso coração”(II CO.1.22)

“E a Paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações, e os vossos sentimentos em Cristo Jesus. Fl. 4.7

Hoje é o dia em que vamos trocar as palavras negativas (maldições) por BENÇÃOS, usando a Palavra de Deus.

Faça uma lista das coisas negativas que lhe vêm sendo ditas, e que lhe tem machucado o coração. Encontre na PALAVRA DE DEUS promessas que transformarão esta situação.

Por exemplo: se alguém disse que você é desajeitado, ou um fracassado, ou louco, desequilibrado, proclame “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.”

Em lugar de falar sobre doenças, censure este pensamento, dizendo: “A alegria do Senhor é a minha força”; “Louva ao Senhor, ó minha alma, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios; Ele perdoa todos os meus pecados e cura todas as minhas doenças.”

Após haver encontrado a promessa que abrange a sua situação, você deverá proferi-la. Confirme-a mais e mais. Cada vez que seu coração estiver em dificuldade devido a uma lembrança má, proclame uma BENÇÃO sobre ela, e repreenda a maldição! Transforma maldições em BENÇÃOS.

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

BICHOS DE ESTIMAÇÃO E ANIMAIS VÃO PARA O CÉU?


OS BICHOS DE ESTIMAÇÃO E ANIMAIS TÊM ALMA?

A Bíblia não ensina especificamente se bichinhos de estimação ou animais têm ou não “alma” ou se vão ou não para o Céu. Entretanto, podemos aplicar alguns princípios gerais das Escrituras e sugerir uma explicação para o assunto.

A Bíblia afirma que tanto homens (Gênesis 2:7) quanto animais (Gênesis 1:30; 6:17; 7:15,22) têm o sopro da vida.

A diferença fundamental entre seres humanos e animais é que o homem é feito à imagem e semelhança da Deus (Gênesis 1: 26-27).

Os animais não são feitos à imagem e semelhança de Deus. Isto significa que o ser humano é como Deus, apto a uma espiritualidade, com mente, emoção, vontade e uma qualidade em seu ser que continua após a morte.

Se os bichos de estimação e os animais têm mesmo uma “alma” ou um aspecto imaterial, deve ser este, portanto, de uma “qualidade” diferente e inferior. Esta diferença provavelmente significa que a alma dos bichos de estimação e dos animais não permanece depois da morte.

Outro fator a considerar nesta questão é que Deus criou os animais como parte de Seu processo criativo no Gênesis. Deus criou os animais e disse que eram bons (Gênesis 1: 25). Por isso, não há razão para não haver a possibilidade de animais na nova terra (Apocalipse 21:1).

Certamente haverá animais durante o reino milenar (Isaías 11:6; 65:25). É impossível afirmar categoricamente se alguns desses animais poderão ser os animais de estimação que tivemos aqui na terra.

Nós sabemos que Deus é justo e que quando chegarmos ao Céu estaremos de completo acordo com Sua decisão sobre este assunto, qualquer que seja.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz