terça-feira, 19 de abril de 2011

Distúrbio alimentar, um mal desnecessário

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (2 Timóteo 3.16)

Grande parte da população tem passado por situações difíceis no que tange à alimentação. Por conta de vários fatores, temos visto que dia a dia o número de pessoas desnutridas e/ou obesas por conta de uma alimentação desequilibrada tem aumentado assustadoramente; Isso também acontece no campo espiritual.

Conta-se que o dono de um burro, por problemas financeiros, resolveu economizar na alimentação do animal.

A orientação era dar comida um dia sim, um dia não, procurou acostumar o burro nessa rotina, depois, um dia sim, dois dias não, posteriormente um dia sim, três dias não...

Então! Quando o burro estava quase acostumado, morreu.

Salmo 136.25 diz: (Louvai ao Senhor)... o que dá mantimento a toda a carne; porque a sua benignidade dura para sempre.

Precisamos além da alimentação diária através da leitura bíblica, além de conhecer as doutrinas nela contida, além de aceitá-las como verdadeiras, conhecer o seu autor e estar em íntima comunhão diária.

Deus não se limita a revelar os seus pensamentos ou a anunciar os seus feitos; revela-nos, sobretudo, que Ele é amor; revela-nos nas perfeições infinitas que são os seus atributos: bondade, misericórdia, justiça, santidade, e muitos outros.
As palavras de Jesus são espírito e vida: O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida.(Jo.6.63).

Nós conhecemos o autor da Bíblia: Conhecemos a Deus e a Jesus Cristo: E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste (Jo. 17.3)

Um texto que reflete nitidamente o que estou dizendo encontra-se no Salmo 119:97-111

Oh! quanto amo a tua lei! É a minha meditação em todo o dia. Tu, pelos teus mandamentos, me fazes mais sábio do que os meus inimigos; pois estão sempre comigo.

Tenho mais entendimento do que todos os meus mestres, porque os teus testemunhos são a minha meditação. Entendo mais do que os antigos; porque guardo os teus preceitos.

Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra. Não me apartei dos teus juízos, pois tu me ensinaste.

Oh! quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que o mel à minha boca.

Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho. Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.

Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos.

Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó SENHOR, segundo a tua palavra.

Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó SENHOR; ensina-me os teus juízos.

A minha alma está de contínuo nas minhas mãos; todavia não me esqueço da tua lei.

Os ímpios me armaram laço; contudo não me desviei dos teus preceitos.

Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração.

É necessário que cuidemos da nossa comida, não podemos negligenciar o que determinará o nosso futuro esse mundo, mas, principalmente na eternidade.

Descaso na alimentação espiritual... é imprudência, parecida com a do dono do burro.

Cuidado com isso!!

 
Graça e Paz

Lidiomar T. Granatti