quinta-feira, 7 de abril de 2011

Guerra Espiritual - Parte 1 - "A Letra Mata, mas o Espírito Vivifica"

O texto do título é parte da passagem de II Coríntios 3.6. Mas hoje infelizmente, vem sendo usado distorcidamente por pessoas que sem qualquer conhecimento, falam mal da teologia, da exegese e da hermenêutica. Porém, como a proposta do nosso Blog é a Reflexão, queremos dar argumentos para que os irmãos não sejam enganados.

II Coríntios 13.8 - "Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade." - (Almeida Revista e Corrigida)

Desde já fazemos questão de afirmar, que a nossa base tanto para argumentação quanto para refutar argumentos é a Bíblia. E queremos usar a exegese para explicar aos irmãos este texto.

Irmãos, grande parte das heresias que hoje estão presentes no nosso meio é por falta de observação da bíblia. Lembremos-nos de uma advertência muito conhecida que consta em Oséias 4.6a - "Meu povo foi destruído por falta de conhecimento". Mas hoje, pessoas inescrupulosas tem  usado o título deste nosso artigo para justificar os seus devaneios e suas mentiras.

Usando a exegese que tem como princípio que a bíblia por si só se interpreta e a explicação de um versículo está imediatamente antes ou depois dele, podemos chegar a explicação mais verdadeira a respeito desta passagem. Notamos claramente que Paulo estava falando da suficiência de Cristo para nos salvar do pecado. A "letra" representa o "ministério que trouxe a morte, gravado com letras em pedras" que foi dado aos israelitas através de Moisés (3:7,3). O “Espírito” representa a nova aliança de Cristo, revelada através do Espírito Santo e escrita em nossos corações (3:3,4,6,8).

Ou seja, ao escrever o texto, Paulo não estava falando que a Bíblia estava anulada. Paulo não estava falando que conhecer a bíblia mataria o espírito. E principalmente, Paulo não estava falando que usar a bíblia bloqueia a ação do Espírito Santo.  Paulo falou o que o texto relata e que aqui explicamos. Usar texto isolado e querer fazer doutrina em cima dele é algo tão repugnante e deplorável quanto acrescentar textos a bíblia.

Agora, entrando na primeira parte do título, a Guerra Espiritual, muitas pessoas mal-intencionadas ou mal-informadas e pior, pastores mal formados, tem distorcido passagens da bíblia, usando um versículo para fazer doutrina ou distorcendo o sentido deste ou daquele versículo para dizer que tem fundamento suas colocações. Sugiro aos irmãos que não querem ser vítimas disto, estudarem os conceitos básicos da exegese e da hermenêutica. É rápido e pode ajudar os amados a melhorar o entendimento de cada passagem.

Outro ponto que antes de aprofundarmos nos artigos sobre Guerra Espiritual queremos a atenção do amado leitor, é sobre a questão de alguns autores narrarem "suas experiências espirituais", porém entendemos que experiência espiritual nenhuma está acima da Palavra de Deus. Como servos do Senhor Jesus, cremos que a Bíblia é a verdade, e experiências espirituais que quando você traz para a palavra e não acha respaldo nela, não podem ser consideradas.

Por fim, este era o alerta que queríamos deixar sobre a distorção da Bíblia e a introdução para o contexto de Guerra Espiritual. No meu próximo artigo, pretendo iniciar falando de algumas coisas a respeito do texto de Apocalipse 2, especificamente da Carta a Igreja de Tiatira.


A Graça e a Paz de Cristo Jesus.

Moacir Neto