sábado, 8 de outubro de 2011

Uma Bíblia aberta


Deus nos fala por meio de sua Palavra. O primeiro passo ao ler a Bíblia é pedir a Deus ajuda para compreendê-la. "Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito" (João 14:26, ACF).

Antes de ler a Bíblia, ore. Não se aproxime das Escrituras procurando suas próprias idéias; busque as de Deus. Leia a Bíblia com oração. Também leia com cuidado. Jesus nos disse: "buscai, e encontrareis" (Mt 7:7, ACF). Deus elogia os que meditam nas Escrituras noite e dia (ver Salmo 1:2).

A Bíblia não é um jornal no qual podem ler-se os títulos, mas um filão que é preciso aproveitar. "Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do SENHOR, e acharás o conhecimento de Deus" (Pv 2:4-5, ACF).

Este é um ponto prático. Estude a Bíblia um pouco de cada vez. Deus parece enviar mensagens como enviava o maná: uma porção para um dia por vez. Ele provê "mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali" (Is 28:10, ACF).

Prefira a profundidade à quantidade. Leia até que um versículo "lhe dê um tapa", então pare e medite nele. Copie esse versículo num papel, ou escreva-o em seu diário, e reflita nele várias vezes.

Aprenderei o que Deus quer? Se escutar, aprenderei.

Não desanime se sua leitura produzir pouco. Alguns dias uma porção menor é tudo quanto necessitamos. Uma menina regressou de seu primeiro dia na escola. Sua mãe perguntou-lhe:

— Você aprendeu algo?

— Acho que não — respondeu a menina —. Preciso voltar amanhã, e depois de amanhã, e todos os dias.

Assim é com o aprendizado. É o mesmo caso com o estudo da Bíblia. A compreensão vem um pouco de cada vez, e para toda a vida.

Existe um terceiro recurso ou ferramenta para ter um tempo produtivo com Deus. Não só necessitamos um tempo regular e uma Bíblia aberta, mas também precisamos de um coração que escuta. Não esqueça a admoestação de Tiago: "Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito" (Tg 1:25, ACF).

Sabemos que estamos escutando a Deus quando o que lemos na Bíblia é o que os outros vêem em nossas vidas.

Uma coisa é não saber; e outra muito distinta é saber e não aprender. Paulo instou a seus leitores a que pusessem em prática o que haviam aprendido dele. "O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei" (Filipenses 4:9, ACF).

Se você quer ser como Jesus, deixe que Deus se apodere de você. Passe tempo escutando-O até que receba sua lição para o dia; depois, aplique-a.

"O SENHOR teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo" (Sofonias 3:17, ACF).

Não passe rapidamente por esse versículo. Leia de novo, e prepare-se para uma surpresa:

"O SENHOR teu Deus, o poderoso, está no meio de ti, ele salvará; ele se deleitará em ti com alegria; calar-se-á por seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo" (Sofonias 3:17, ACF).

Note quem é ativo e quem é passivo. Quem é o que canta, e quem o que repousa? Quem se alegra por seu ser querido, e por quem se regozija?

Pensamos que nós somos os cantores e que cantamos para Deus. Na maioria dos casos é assim. Mas evidentemente há ocasiões quando Deus gostaria que permanecêssemos simplesmente quietos e (que pensamento mais surpreendente!) que lhe permitíssemos que Ele cantasse para nós.

Até vejo você se retorcendo na cadeira. Você diz que não se preocupa por tal afeto?

Judas também não, mas Jesus lavou-lhe os pés. Tampouco Pedro, mas Jesus lhe preparou o desjejum. Tampouco os discípulos que iam para Emaús, mas Jesus se deu tempo para sentar-se com eles à mesa.

Além disso, quem somos nós para determinar se somos dignos? Nossa tarefa é simplesmente estarmos quietos o suficiente para permitir que Deus se apodere de nós e nos ame.

Extraído do Livro Simplesmente Como Jesus – autoria: Max Lucado

Por Lidiomar

Graça e Paz