terça-feira, 22 de maio de 2012

Na seara do Senhor há trabalho para todos


Muitos preferem dizer: “envia qualquer um, menos a mim”

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós?” E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me! (Isaías 6:8, NVI)

Há muito trabalho, a Seara é grande, o Evangelho precisa ser pregado, pessoas precisam conhecer e viver a salvação proporcionada por Cristo. O ato de proclamar o Evangelho não é responsabilidade de uma minoria. Há os que pensam que este é um dever somente do pastor, missionário, obreiro, diácono etc. Mas estão equivocados ao imaginar tal coisa. Isso, de certo modo, é preocupante, tendo em vista que todos nós temos que evangelizar e falar do amor de Jesus. Cristo disse: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. (Mt 9:37, 38)

Precisa-se de pessoas que estejam dispostas a fazer a obra de Deus; que estejam dispostas a pagar o preço pelo Evangelho; que assim como fez Isaías, se disponham a dizer: …envia-me (Is 6:8). Que digamos isso com coragem e fé, ao ouvirmos Deus falar: A quem enviarei e quem há de ir por nós?

A atitude de Isaías é fantástica! Que ousadia (no bom sentido da palavra) do profeta! Fico a imaginar o quanto Deus se alegrou mediante a sua reação. De fato, Deus se alegra com aquelas pessoas que estão dispostas a fazer a vontade dele. O Senhor tem um plano para cada um de nós. Se fizermos a nossa parte, tenho certeza, ele nos recompensará com muitas bênçãos espirituais.

Outra coisa precisa ser dita. A reação de Isaías foi pessoal e intransferível. Ele chamou a responsabilidade para si. Muitos diriam: “Envia outra pessoa!”; “envia aquele que está cursando teologia, aquele que tem mais capacidade de se expressar”; “envia qualquer um, menos a mim”. O profeta, no entanto, não lançou mão desse artifício egoísta e covarde. Mas declarou: envia-me. Entenda: a responsabilidade é minha, é sua, é nossa. Ninguém está isento dela.

A propósito, não podemos perder tempo. Pessoas estão morrendo sem conhecer a palavra de Deus. Há carência, fome e sede de Deus.

A mensagem que liberta precisa ser ouvida. O pão que alimenta precisa ser digerido. O caminho que leva à salvação, a saber, Jesus, precisa ser trilhado. Somente ele salva, cura todas as enfermidades da alma humana e a liberta. Além disso, o dono da Seara retribui aos seus trabalhadores: Deus não é injusto para se esquecer do vosso trabalho (Hb 6.10).

O nosso trabalho jamais será vão no Senhor. Sim, confiemos nesta palavra: o nosso trabalho não é vão no Senhor. Ele sabe o que cada um de nós tem feito para o Reino e ele mesmo nos dará a devida recompensa. Deus nos dará força para realizarmos a sua obra. Coloquemos, portanto, as nossas vidas inteiramente nas mãos dele e sigamos para o alvo, que é Cristo

Deus nos abençoe grandemente. O trabalho é grande e poucas são as pessoas. Que possamos dizer para Deus todos os dias: Eis-me aqui, envia-me.

Gessiele Sousa – Guia-me

Por Litrazini

Graça e Paz