sábado, 9 de junho de 2012

Quem é o "Anjo do Senhor"?


ANJO DO SENHOR – [Do hb. malak Yavé] Segundo alguns teólogos, o anjo do Senhor era uma auto manifestação do Senhor Jesus. Para fortalecer este ponto de vista, alegam que, diferentemente de todos os outros seres angelicais, o anjo do Senhor aceitava adoração e falava em nome do mesmo Deus. Em virtude destes fatos, alinham os seguintes argumentos: 

1) Somente um membro da Santíssima Trindade poderia aceitar adoração; e
2) Apenas o Filho, ou o Espírito Santo, poderia falar em nome do Pai com tanta autoridade e com tamanha identificação.

Entretanto, devemos levar em consideração que, antes de sua encarnação, o Senhor Jesus estava no seio do Pai (Jo 1.18). Ou seja, permaneceu escondido em Deus até o momento de sua miraculosa manifestação no ventre de Maria. Sendo assim, todas as manifestações pré-encarnacionistas do Verbo Divino não passam de desnecessárias e perigosas especulações.

Levemos em consideração ainda que, entre a personalidade do anjo do Senhor e a de Cristo, há flagrantes contrastes.

Então, quem é realmente o anjo do Senhor?

“É um anjo especialmente designado para representar o Senhor Deus em missões especiais. Em sua função de embaixador, possui algumas prerrogativas exclusivas. No que tange à adoração, observemos o seguinte: quando alguém, no Antigo Testamento, reverenciava-o, na verdade estava reverenciando a Jeová, pois ele (o anjo) era o portador por excelência do nome divino” (Dicionário Teológico, Claudionor Corrêa de Andrade). 

É mister fazer menção especial ao “Anjo do SENHOR (às vezes, “o Anjo de Deus”, um anjo incomparável que aparece no AT e no NT.

(1) Seu primeiro aparecimento foi a Agar, no deserto (Gn 16.7); outros aparecimentos incluíram pessoas como Abraão (Gn 22.11,15), Jacó (Gn 31.11-13), Moisés (Êx 3.2), todos os israelitas durante o êxodo (Êx 14.19) e mais tarde em Boquim (Jz 2.1,4), Balaão (Nm 22.22-36), Josué (Js 5.13-15, onde o príncipe do exército do SENHOR é mais provavelmente o Anjo do SENHOR), Gideão (Jz 6.11), Davi (1 Cr 21.16), Elias (2 s 1.3-4), Daniel (Dn 6.22) e José (Mt 1.20; 2.13).

(2) O Anjo do SENHOR realizou várias tarefas semelhantes às dos anjos em geral. Às vezes, simplesmente trazia mensagens do Senhor ao seu povo (Gn 22.15-18; 31.11-13; Mt 1.20). Noutras ocasiões, Deus enviava o seu anjo para suprir as necessidades dos seus (1 Rs 19.5-7), para protege-los do perigo (Êx 14.19; 23.20; Dn 6.22) e, ocasionalmente, destruir os seus inimigos (Êx 23.23; 2 Rs 19.34, 35; Is 63.9). Quando o próprio povo de Deus rebelava-se e pecava grandemente, este anjo podia ser usado para destruí-lo (2 Sm 24.16,17).

(3) A identidade do anjo do Senhor tem sido debatida, especialmente pelo modo como ele frequentemente se dirige às pessoas.

Note os seguintes fatos;

(a) Em Jz 2.1, o anjo do Senhor diz: Do Egito Eu vos fiz subir, e Eu vos trouxe à terra que a vossos pais Eu tinha jurado, e Eu junca invalidei o meu concerto convosco (o grifo dos pronomes foi acrescentado). Comparada esta passagem com outras que descrevem o mesmo evento, verifica-se que eram atos do Senhor, o Deus do concerto dos israelitas. Foi Ele quem jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó que daria aos seus descendentes a terra de Canaã (Gn 13.14-17; 17.8; 26.2-4; 28.13); Ele jurou que esse concerto seria eterno (Gn 17.7), Ele tirou os israelitas do Egito (Êx 20.1,2) e ele os levou à terra prometida (Is 1.1,2).

(b) Quando o anjo do Senhor apareceu a Josué, este prostrou-se e o adorou (Js 5.14). Essa atitude tem levado muitos a crer que esse anjo era uma manifestação do próprio Senhor Deus; do contrário, o anjo teria proibido Josué de adorá-lo (Ap 19.10; 22.8,9),

(c) Ainda mais explicitamente o anjo do Senhor que apareceu a Moisés na sarça ardente disse, em linguagem bem clara: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó” (Êx 3.6).

(4) Porque o anjo do Senhor está tão estreitamente identificado com o próprio Senhor, e porque ele apareceu em forma humana, alguns consideram que ele era uma aparição do Cristo eterno, a segunda pessoa da Trindade, antes de nascer da virgem Maria” 

Fonte: (Bíblia de Estudo Pentecostal). 

Por Litrazini

Graça e Paz