quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A unção profética


E, naqueles dias, apareceu João o Batista pregando no deserto da Judéia, E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. Porque este é o anunciado pelo profeta Isaías, que disse: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, Endireitai as suas veredas. Mateus 3:1-3 

João era um pregador, não um professor. Para ser mais específico, ele era um proclamador daquilo que Deus estava dizendo. Não encontramos João Batista ensinando em nenhum lugar nas Escrituras. Isto é característico daqueles que andarão nestes últimos dias da unção de Elias. Quando eles operam debaixo dessa unção, eles primariamente estarão proclamando o que Deus está dizendo. Não encontraremos estes
homens e mulheres pregando um sermão de cinco pontos ou tópicos.

Profetizar significa falar debaixo de divina inspiração. Uma outra forma de dizer isso é ser um porta voz. Deus disse a Moisés a respeito de Arão: E tu lhe falarás, e porás as palavras na sua boca; e eu serei com a tua boca, e com a dele, ensinando-vos o que haveis de fazer. E ele falará por ti ao povo; e acontecerá que ele te será por boca, e tu lhe serás por Deus.  (Êx 4.15,16).

O Senhor disse que Arão falaria exatamente o que Moisés lhe dissera para falar. Arão não falaria o que Moisés havia dito, mas o que Moises estava dizendo. Ele seria a boca de Moisés. Mais tarde, Deus disse da seguinte forma: Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que te tenho posto por deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será o teu profeta. Êxodo 7:1

Moisés era aquele que tinha a mensagem, mas Arão era o que entregava a mensagem. Então Arão era o profeta ou o porta-voz de Moisés.

O ensino estabelece o que já foi proclamado. Sempre teremos professores no corpo de Cristo para fortalecer linha por linha aquilo que já Deus. Você não vai com uma mensagem já planejada. Você abre a boca, Deus coloca suas palavras nela e você fala. Você se torna os lábios de Deus.

Hoje temos muitas pessoas que ensinam a Palavra escrita de Deus. Eles falam aos homens a respeito de Deus. No entanto, Deus está levantando homens e mulheres que não confiem no seu próprio entendimento e falem de acordo com a letra apenas, mas abram a sua boca e falem pelo Espírito de Deus. Se eles ensinam, será profeticamente, por divina inspiração, e não através de uma mensagem planejada da qual eles não podem se desviar.

Muitas das proclamações desses profetas serão um chamado para mudanças, porque a missão prioritária deles será converter o coração das pessoas de volta para Deus. A mensagem deles talvez não pareça "agradável", mas trará uma forte convicção.  A mensagem deles em algumas áreas, será como um machado esmiuçando uma rocha. Eles irão ordenar, repreender, corrigir e exortar com toda autoridade e com um coração cheio do amor de Deus por seu povo. Eles não serão críticos, suspeitosos e judiciosos como muitos dos autodenominados profetas de hoje.


Há muitos hoje que pensam que para um ministro se tornar um profeta ele precisa entregar profecias, palavras de conhecimento e de sabedoria da forma que as pessoas estão acostumadas a ouvir. Um profeta
pode entrar num culto e nunca dizer: "Assim diz o Senhor..." Contudo, sua mensagem pode ser inteiramente profética, palavras de conhecimento e de sabedoria! A razão por que a maioria das pessoas não reconhece um profeta é porque estão procurando ver se suas mensagens estão empacotadas da maneira "comum", como as que se iniciam dessa forma: "Assim diz o Senhor..."

João Batista nunca disse: "Assim diz o Senhor..." Na verdade, a maioria das pessoas na Igreja hoje diria que João Batista era um evangelista e não um profeta, pois muitos se arrependeram como resultado de suas mensagens e ele não entregava profecias individuais. Se limitamos o ofício profético àquilo que pensamos que este seja, por causa do que as pessoas nos ensinaram no passado, podemos perder aquilo que Deus está trazendo nestes últimos dias através de seus profetas Elias!

Alguns talvez digam: Mas as profecias do Novo Testamento são para edificação, exortação e conforto.  Essa é exatamente a razão do ministério de João Batista. Vamos observar o que ele pregava. Leia Atentamente o que profetizava e note cuidadosamente o último verso:

Dizia, pois, João à multidão que saía para ser batizada por ele: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.[...] Ele tem a pá na sua mão; e limpará a sua eira, e ajuntará o trigo no seu celeiro, mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga. E assim, admoestando-os, muitas outras coisas também anunciava ao povo. (Lc 3.7-18).
 
Deus chamou a pregação de João Batista de exortação! Mesmo assim ele iniciou sua mensagem chamando-os de raça de víboras e depois advertindo-os de que, se não se arrependessem, seriam julgados! Você acha que temos tido uma visão distorcida ou limitada do que edificação, exortação e conforto significam? Eles são a verdade que nos tornam livres.

Se você precisar de informações adicionais, veja a mensagem de Jesus às sete igrejas da Ásia, no livro de Apocalipse, capítulos 2 e 3. Aos crentes de uma igreja disse que se não se arrependesse Ele iria vomitá-los de sua boca! Quantos hoje considerariam esta declaração como uma edificação, exortação ou conforto?

Se você observar a maneira como Jesus iniciou cada mensagem às sete igrejas, perceberá que Ele disse: ao anjo da igreja em... A palavra grega "anjo" é aggelos que significa "mensageiro". Esta é a mesma palavra usada para descrever o ministério de João Batista. Como está escrito nos profetas: Eis que eu envio o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho diante de ti.  Marcos 1:2 "Mensageiro" nesse versículo é também a palavra grega aggelos.

Esses mensageiros enviados às igrejas em Apocalipse são os profetas Elias. Eles não estão trazendo um ensino agradável, mas sim a mensagem do Senhor, de arrependimento, à sua Igreja.

Um ponto que deveria ficar claro é que aquele que profetiza nesse dia e hora irá sempre falar de acordo com o que está escrito na Bíblia. Porque Deus disse que ninguém pode adicionar ou tirar um só acento das palavras da Bíblia.

Extraído do Livro A Unção Profética de John Bevere

Por Litrazini:

Graça e Paz