sábado, 28 de março de 2015

QUANDO ELE VEM?

“E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: […] Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar.” (Lucas 17:26-30)

Alguém disse: “As pessoas vivem como se Jesus não fosse voltar”. Concordo com isso, porém, penso que muitas destas pessoas nem imaginam que Ele voltará. Talvez vivam como se Ele não fosse voltar porque desconhecem essa verdade!

Muitas pessoas não conhecem a Bíblia, embora muitas destas a tenham em suas casas, estantes, criados-mudos, mesas... Ou a um clique em seu PC ou Notebook e a um toque em seu tablet ou smartphone...

Não sabem o que está escrito em Mateus 24. As muitas orientações de Jesus descritas ali. Muitas só “conhecem”o Salmos 91, quase sempre aberto sobre alguma superfície e com a página amarelada e às vezes empoeirada; ou talvez o Salmos 23, e dele consigam até declarar o que está no início do texto: “O Senhor é o meu pastor e nada me faltará”.

Não sei se a gente pode “culpar” as pessoas por não saberem que Jesus vai voltar. De ignorar o que é a maior esperança daquele que crê Nele; que crê em Deus verdadeiramente...

Para nós, crentes, é obvio que Jesus vai voltar. Ele mesmo disse isso! Nós lemos. Nós sabemos. Nós desejamos.

Mas e as pessoas que não são da igreja?

Infelizmente, não somos estimulados a falar da volta do Filho de Deus. Não usamos essa verdade esperançosa como argumento evangelístico. Mas, também... ouvimos pouco a respeito disso. Pregamos pouco a esse respeito.

Muito embora essa seja a mensagem que sempre deve ser pregada, junto com o amor de Deus, Seu reino, Sua misericórdia e perdão, o sacrifício de Cristo que morreu em nosso lugar... Sim! Essa mensagem é muito importante. A “volta” ou “segunda vinda” é o poder resgatador para todos aqueles que creram, no passado; que creem hoje; e que crerão amanhã.

Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?, Paulo questionou em Romanos 10:14.

Como desejarão se não ouvirem?, pergunto.

Os sinais assustadores elencados em Mateus 24 – que, aliás, são motivo de grandes controvérsias – servem de alerta para que possamos nos lembrar aquilo que o próprio Jesus disse aos discípulos: “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem.” (Mateus 24:27). Aleluia!

Vai ser tudo tão rápido.

Hoje dizemos: Está demorando. Quando Ele vem?

Mas quando vier será tão rápido: “...como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente...”

Não compreendemos direito a respeito da volta. As discussões teológicas dividem as opiniões. Talvez os mal-entendidos distanciem essa verdade poderosa e esperançosa dos púlpitos, que se tornam escassos de mensagens sobre a volta de Cristo.

Quando Ele vem? Quem vem?, perguntaria o leigo ou o “ímpio”, que talvez só o seja porque desconhece que Ele vem.

Ninguém de fato sabe. Essa data não está revelada. Mas os sinais estão postos. Todos os dias. Incontestáveis. Mas quando Ele vem?

Pedro disse: “Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” (2 Pedro 3:8)

Então, precisamos estar conscientes e preparados porque o dia vem. Ele vem! Sim, Jesus vem!

Também precisamos espalhar essa notícia!

Adriana Bernardo

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz