quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

A ARCA DE DEUS

Pararam, pois, os sacerdotes, que levavam a arca, no meio do Jordão, em pé, até que se cumpriu tudo quanto o Senhor mandara Josué dizer ao povo (Josué 4:10).

Olhamos nosso Senhor nas alturas, e exclamamos: “Verdadeiramente não há água no Jordão para nós!”. O cristianismo surge da morte, da ressurreição e da ascensão do Senhor Jesus.

Para nós, a nova criação é todo aquele que está em Cristo, o qual está à destra de Deus nas alturas.

O caminho para a nossa Canaã (os lugares celestiais) é através do Senhor Jesus ressurreto dos mortos e elevado aos céus.

Grandes e pequenos, todo tipo de gente passou na força da arca. Maravilhoso pensamento para nós! Não é por nossa própria força, nem por nosso nível de fé, mas por nosso Pai pelo qual, na Pessoa do Filho, entramos nos lugares celestiais.

Cada redimido nele é abençoado com os privilégios celestiais. Canaã pertence a cada redimido, e todos “em Cristo”, estão lá, somente por conta do que ele fez e pelo que ele é.

Tais coisas não são boas ou muito grandes para serem verdade até para o menor e mais fraco filho de Deus; elas são a herança comum de todos os santos.

“E qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus” (Efésios 1:19-20).

A medida do poder é divina. Jamais podemos lançar mão de nossa fé, ou sentimentos, ou inteligência para tentar medir essa obra. A medida está fora de nós.

Nossas instruções espirituais são para observarmos a abençoada Arca do Pai, o Senhor Jesus Cristo.

Para o redimido, a libertação da escravidão do velho ego tem de ser aprendida; mas a coisas celestiais, a nova criação, a vida com Cristo e as bênçãos que estão nele são aprendidas somente ao olharmos para ele que ressuscitou e foi elevado aos céus.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini

Graça e Paz