sábado, 30 de abril de 2016

DESPERTAI-VOS PORQUE É CHEGADA A TUA HORA

“Um pouco de sono, adormecendo um pouco, encruzando as mãos outro pouco, para estar deitado; Assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade como um homem armado”. (Provérbios 24.33,34)

A Palavra de Deus, em Romanos 13.11, adverte: “E isto digo, conhecendo o tempo, que é já hora de despertarmos do sono, porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé”. E ainda, em Efésios 5.14, ordena: “Pelo que diz: Desperta, tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te esclarecerá”.

Estes e outros textos bíblicos servem para demonstrar o cuidado de Deus em prevenir, orientar, advertir e estimular-nos a sermos uma igreja acordada e sempre pronta para o momento mais aguardado de todos os tempos: A Vinda do Senhor.

A vida espiritual acontece num plano abstrato, porém real e consistente. E tudo o que acontece no mundo natural possui um correspondente no mundo espiritual. Assim, no mundo espiritual também há nascimento, saúde, crescimento, alimentação, sono, vida e morte.

Se no mundo natural é fácil reconhecermos alguém que está dormindo, no mundo espiritual isto já não é tão fácil. Muitos estão em sono profundo. E o pior é que não querem reconhecer seu estado de desligamento. Revelar a uma pessoa que ela está dormindo espiritualmente pode resultar em reações imprevisíveis e desagradáveis, mas quando obtemos sucesso, o resultado é altamente compensador.

Uma igreja sonolenta não consegue mobilizar seus trabalhadores nas atividades evangelísticas, nem sequer consegue unir os que já estão evangelizando. Vive numa tediosa rotina de trabalhos semanais cansativos e desgastantes, mas uma igreja despertada promove reuniões tão cheias da presença de Deus, que o povo retorna para suas casas lamentando pelo término do culto.

O sono espiritual traz conseqüências indesejáveis para o “dorminhoco” e também para o seu próximo, pois pode contagiá-los e amortecer o seu ânimo na obra de Deus. A obra de Deus requer dos trabalhadores uma atitude lúcida e uma postura ativa e vigilante. Mas, como ter lucidez se não estiver acordado? E como ser ativo e vigilante, se não estiver despertado?

Felizmente o despertamento também é contagioso. Quando um crente admite que esteve dormindo e busca o despertamento, e propõe-se a viver uma vida espiritual ativa, seu comportamento vai propagando junto aos vizinhos, gerando na igreja um efeito dominó e provocando um avivamento maravilhoso.

Carlos Alberto Ferreira Ribeiro

Por Litrazini


Graça e Paz