domingo, 1 de janeiro de 2017

JESUS E A ROSA


Certa noite, em Londres, um evangelista seguia ao longo do Rio Tâmisa em direção ao local onde deveria pregar. Um estranho pressentimento o fazia andar com lentidão, até que se deteve a contemplar a água tranquila, pensando nos séculos de história com seus dramas dos quais esse rio havia sido testemunha.


Desejava continuar seu trajeto, quando teve sua atenção despertada para uma jovem que caminhava em direção ao rio.

– Desculpe! – disse ele tranquilamente.

A jovem voltou-se e olhou assustada em redor de si, como se procurasse fugir.
– Queira perdoar que um estranho lhe fale – continuou. – Sou um Ministro do Evangelho, e vou ao salão de cultos que fica na primeira rua. Vejo que está abatida e perturbada. Não deseja ouvir a Palavra de Deus? Poderá achar descanso em Cristo, que está pronto a ser seu amigo.
– Não. Não quero ir à sua reunião. Não quero nada com a sua religião. Deixe-me! – respondeu ela.
– Quer então aceitar esta rosa? Talvez seja para você um símbolo, para lhe recordar que há, naquela sala, pessoas amigas que gostariam de ajudá-la, se ali for.
– Não. Oh! não – disse ofegante a moça, mas estendeu a mão e agarrou a rosa.
As lágrimas desciam-lhe pelo rosto.

O homem de Deus seguiu para o salão, e nessa mesma noite, quando concluía o sermão, a mesma jovem que encontrara entrou no recinto!

Com a voz embargada, declarou, dirigindo-se ao pastor:
- Eu ia acabar com minha vida esta noite. Ia jogar-me ao rio, porque não mais podia continuar com a vida que vivo há cinco anos. Mas o senhor me falou com grande amor e me convidou a vir a este salão. Indelicadamente, Então o senhor me ofereceu esta rosa, que é semelhante à que minha mãe me deu quando abandonei minha casa há cinco anos. Esta rosa me fez voltar a mim mesma. Compreendi que devia procurar o caminho certo.

Não foi difícil ao pregador responder:
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16).

A jovem escutou atentamente. Então, desatando em soluços, ajoelhou-se. Quando se levantou, era “uma nova criatura em Cristo Jesus”, e seu primeiro desejo foi regressar ao lar para ver a mãe.

Você gostaria de achar essa “Rosa Preciosa” e, como diz o hino, “provar o seu excelente odor”?

Então abra o seu coração e receba o Senhor Jesus, que lhe dará salvação eterna.

Nota: Folheto evangelístico distribuído pela CPAD.

Por Litrazini

Graça e Paz