quinta-feira, 11 de outubro de 2018

EMBAIXADAS DO INIMIGO


As realidades no mundo natural têm conotação séria e profunda no mundo espiritual. Existem leis internacionais, e uma delas, que o nosso país tem assinado e vivido, é que um país pode estabelecer, e estabelece, relação com outro país por meio de embaixadores, por isso constrói embaixadas. 

Quando vamos a Brasília, encontramos uma área só de embaixadas. Existem ali muitos prédios, e em um d´Eles está a Embaixada dos Estados Unidos, por exemplo. Do lado de fora, na rua, a pessoa está pisando em território brasileiro. A língua é o português, o dinheiro é o real, as leis são as do Brasil, mas quando se atravessam os portões da embaixada dos Estados Unidos, aquele território não é mais brasileiro, é território americano. Mesmo estando no mapa do Brasil, dentro da embaixada é território americano. 

Se um brasileiro viajar para a Itália e entrar na Embaixada brasileira, a partir daquele momento, quando atravessar o portão, não estará mais no território italiano, mas em território brasileiro. A língua é o português, a moeda é o real, as leis são as do Brasil e não mais as da Itália.

Muitas vezes, quando países estão em guerra ou há revoluções, as pessoas procuram refugiar-se numa Embaixada e são protegidas pelas leis daquele país. No mundo natural, nós entendemos isso. Pode ser lá na China: o prédio da Embaixada brasileira, em qualquer nação, é território brasileiro. Se você estiver dentro da Embaixada do Brasil, é como se estivesse pisando sua terra, mesmo que seja na China.

DIREITO LEGAL
Imagine, agora, esta mesma situação no mundo espiritual. Cada vez que você guarda propriedades do império das trevas, cada vez que você dá a Satanás o direito legal de se estabelecer em sua casa, significa que ele tem ali uma embaixada. E ele tem um direito legal.

Você pode até ser crente, todos em sua casa podem ser crentes, seu território pode ser crente, mas ele tem, ali dentro, uma embaixada, alguma coisa d´Ele. E tem autoridade legal de estar ali.

Por que, muitas vezes, sua vida só parece ter céu de bronze? Sua terra parece de ferro, as coisas não chegam. Você começa a questionar muitas coisas. Por quê? Por quê?

Porque, dentro de sua casa, em sua vida, no seu trabalho, ou em alguma outra situação, pode estar existindo uma embaixada das trevas.  E você se pergunta: “Como pode ser?”

Há mais ou menos quatro anos, ganhei um presente, dado por uma moça que passou pela igreja, depois sumiu, desviou-se, por uma situação delicada. E este presente eu deixei no escritório. Era uma garrafa que continha dentro um navio. Um trabalho artesanal, muito simples, feito com uma pinça. Eu sempre a olhava; era um enfeite.

Um dia aquele objeto começou a me incomodar. Era o Espírito Santo falando comigo. Eu olhava para a garrafa, via o navio ali dentro, preso, e pensava em acabar com ela, mas era tão bonito! Uma obra de arte, uma coisa valiosa. E o Espírito Santo continuava me incomodando.

Passado algum tempo, peguei aquela garrafa e observei bem o navio. Ele tinha um nome e estava preso dentro da garrafa. O nome do navio era “Pastor Márcio”, escrito com letras bem pequeninas. Estava ali. Virei nome de navio. Mas havia todo um simbolismo, e o Espírito Santo falou comigo que aquilo era uma legalidade dentro de minha casa, no meu escritório.

Algumas vezes meu escritório era cheio da glória de Deus, outras vezes, quando eu me ajoelhava para orar, era uma batalha. Era difícil, não fluía unção... e a garrafinha estava lá. Tomei aquela garrafa, resolvido a acabar com ela. Entrei no carro e, na hora de jogar fora, aquilo estava como que preso em minhas mãos. Estava como que agarrado e, quando eu joguei fora, foi como se houvesse uma pequena explosão. Alguma coisa dentro de mim se quebrou.

O que quero mostrar é que se, no mundo natural, o Brasil tem uma embaixada na China, na Austrália, na Itália ou na Argentina, aquele espaço é território brasileiro.

Se em nossa casa temos algum ponto, alguma situação, algum objeto que atrai maldição, estamos dando legalidade às trevas.

Pr. Márcio Valadão

Por Litrazini
Graça e Paz