quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

AS HOSTES ANGELICAIS


A Bíblia fala de “exércitos dos céus”, “soberanias”, “principados” e “potestades”. Não sabemos o número dos anjos, mas sabemos que são miríades e miríades (Ap 5.11). Há certamente uma hierarquia entre os anjos, visto que todo reino espiritual é organizado, ainda que não possamos esmiúça-la por falta de informações bíblicas. A simples referência, por exemplo, a Miguel como “arcanjo” (Jd 1.9) ou “um dos primeiros príncipes” (Dn 10.13) já demonstra por si haver uma hierarquia entre os seres angelicais.

Todavia, um equívoco que se comete no senso popular é confundir hierarquia com classes ou categorias de anjos. Pensa-se equivocadamente que serafins são maiores que os anjos comuns e que os querubins são maiores que os serafins. Serafins e querubins são, ao que nos parece mais apropriadamente, categorias diferentes de anjos.

ARCANJO
Embora a literatura judaica fale de outros arcanjos, a Bíblia fala-nos apenas de um: Miguel (Jd v.9). Mesmo quando Paulo menciona esta palavra, ela está no singular (1Ts 4.16). A palavra no texto grego é archaggelos, e é formada de outras duas palavras: arché(principal ou primeiro) e aggelos, que, como já vimos, significa anjo.

O poderoso auxílio de Miguel que impôs derrota definitiva aos principados do mal que impediam outro anjo de prosseguir na sua missão de levar uma mensagem para Daniel (10.13), demonstra como este arcanjo é poderoso e proeminente sobre os demais anjos. O Apocalipse faz menção dele como líder: “Miguel e os seus anjos…” (Ap 12.7)

SERAFINS
A única ocorrência bíblica destes anjos é na visão e chamado de Isaías (6.1-7). É pouca informação para estabelecermos um perfil mais completo dessa categoria de anjos. O que sabemos é que eram seres alados (isto é, com asas), empenhados no louvor a Deus e na purificação do profeta para cumprimento de sua missão.

É interessante notar que a palavra “serafim” significa “ardente”, “flamejante” (de flama, chama, fogo), daí serem chamados de “anjos de fogo”. Não à toa, foi um desses anjos de fogo que retirou uma brasa do altar para queimar a boca do profeta!

QUERUBINS
Há muitas referências na Bíblia quanto aos querubins, desde o relato do Gênesis quando por ocasião
da expulsão do primeiro casal Deus pôs “a leste do jardim do Éden querubins e uma espada flamejante que se movia, guardando o caminho para a árvore da vida” (Gn 3.24, NVI). Figuras de querubins foram esculpidas em ouro e colocadas sobre a arca da aliança (Ex 25.17-22), além de imagens decorativas que foram usadas no templo de Salomão (1Re 6.23-28) – mas nunca como objetos de adoração, vale lembrar. Pode-se dizer que ao mesmo tempo em que os querubins guardam a glória de Deus, eles também a evidenciam!

Tanto serafins como querubins são citados como seres com muitas asas. João Calvino cria que a referência a estes seres alados deve servir-nos como um alento sobre a providência rápida de Deus ao nosso favor. Dizia ele: “…a Escritura… não em vão nos pinta anjos alados, para que não tenhamos dúvida de que sempre haverão de estar presentes para, com incrível celeridade, trazer-nos auxílio, tão logo as circunstâncias o exijam, como se, com a costumeira velocidade, voasse para nós como um relâmpago despedido do céu”[7].

Tiago Rosas

Por Litrazini
Graça e Paz


Nenhum comentário:

Postar um comentário