segunda-feira, 27 de maio de 2019

O ALARME INTERIOR MOSTRA A LUZ VERMELHA ? CUIDADO!


"Ele lhes disse: Vinde vós, aqui à parte, a um lugar deserto, e repousai um pouco. Porque havia muitos que iam e vinham, e não tinham tempo para comer. Então foram sós num barco para um lugar solitário" (Marcos 6:31-32).

Descanso e restauração não constituem luxo; são necessidades essenciais. Ficar a sós e descansar durante um período não é egoísmo; é ser parecido com Cristo.

Pegar um dia de folga por semana, e presentear-se com um período de férias relaxantes e revigorantes não é carnal; é espiritual.

Nada há, absolutamente nada de invejável ou espiritual em coronárias entupidas, ou nervos esfrangalhados. Tampouco um programa ultra-ativo é, necessariamente, marca de uma vida produtiva. Eu constantemente me lembro do antigo lema grego: "o arco que está sempre flexionado acabará se quebrando."

Bem, como é que a coisa funciona em sua vida? Vamos fazer uma breve apreciação. Faça uma pausa longa o suficiente para você rever tudo, e refletir. Procure ser honesto ao responder às seguintes perguntas, que talvez o magoem um pouco:

Estou gostando da maior parte de minhas atividades, ou apenas estou tolerando-as? Tenho engolido minhas refeições às pressas, ou venho dando tempo suficiente para provar e usufruir o alimento? Dou a mim mesmo permissão para um relaxamento, um momento de lazer, para estar tranqüilo?

Será que as outras pessoas acham que estou trabalhando demais, durante muitas horas, ou vivendo sob tensão? Sinto-me às vezes entediado e muitas vezes preocupado? Estou mantendo-me em forma, fisicamente? Considero meu corpo importante o suficiente para seguir uma dieta alimentar, com exercícios físicos regulares, sono suficiente, a fim de eliminar o excesso de peso?

Como está meu senso de humor? Está Deus sendo glorificado pelo esquema que estou seguindo... ou será que ele fica apenas com as sobras de minhas energias? Aproximo-me perigosamente do ponto em que vou estar exausto, totalmente "desanimado"?

Dureza, não? Mas haveria uma ocasião melhor do que agora mesmo para você fazer uma pequena avaliação? Se for necessário, introduza modificações, uma pequena re-estruturação em sua vida.

Podemos aprender uma lição com a natureza. Após a colheita sempre se segue um período de descanso; a terra precisa de algum tempo para renovar-se. A produção constante, sem restauração, esgota os recursos e, na verdade, diminui a qualidade do produto.

Atenção, grandes realizadores e viciados no trabalho! Tomem cuidado! Se o alarme em seu painel interior mostra a luz vermelha piscando nervosamente, é que você está carregando um fardo demasiado pesado, longe demais e rápido demais. Se você não diminuir a marcha, vai lamentar-se... e vão lamentar-se os que o amam.

Se você tiver a coragem de dar o fora desse beco sem saída e realizar as mudanças necessárias, será sábio. Entretanto, quero adverti-lo quanto a três barreiras que você vai enfrentar imediatamente.

PRIMEIRA BARREIRA: A FALSA CULPA. Ao dizer "não" às pessoas a quem você costumava dizer "sim", você vai passar a sentir umas agulhadas de culpa. Despreze-as! 

SEGUNDA: HOSTILIDADE E INCOMPREENSÃO DA PARTE DOS OUTROS. A maioria das pessoas não vai entender suas novas decisões no sentido de diminuir o ritmo, de modo especial os que se encontram no barco que vai afundando, do qual você acaba de pular fora. Não há problema! Mantenha suas decisões.

TERCEIRA: VOCÊ SE DEFRONTARÁ COM PERSPECTIVAS PESSOAIS DOLOROSAS. Não podendo preencher cada momento livre com algum tipo de atividade, você começará a ver seu verdadeiro eu, e não vai gostar de algumas coisas que vai notar, coisas que antigamente contaminavam sua vida agitada.

Entretanto, dentro de um período relativamente curto de tempo, você dobrará a esquina e estará na estrada que o conduzirá a uma vida mais sadia, mais livre e mais plena de realizações. Mais do que tudo, sua busca de caráter voltará aos trilhos corretos.

É óbvio que toda esta conversa sobre descanso e restauração vital, tomada de tempo para repouso e relaxamento, pode ser levada a um extremo ridículo. Estou bem ciente disso. Contudo, para cada pessoa que decide emigrar para esse extremo, e ali enferrujar, há milhares de outras que se empenham numa batalha feroz contra a exaustão. Nenhum desses extremos é correto; neste ou naquele, estamos errados.

Meu desejo é que todos permaneçamos no ponto da sabedoria. No equilíbrio. Com a mente certinha. Com boa saúde. Na vontade de Deus.

Como está você?

Extraído do livro a busca do Caráter de Charles Swindoll / Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 26 de maio de 2019

AFLIÇÃO, ANGÚSTIA, PROBLEMAS?


Quando enfrentamos problemas, perigos, dificuldades, tristezas, naturalmente, buscamos socorro em alguém maior, mais forte e mais poderoso.

Como uma criança quer o colo do pai ou ter os braços da mãe a sua volta, assim vamos ao nosso Pai Celestial. Ele é a fortaleza que nos protege dos ataques, o Refúgio que nos abriga das perseguições, o porto que nos resguarda das tempestades da vida.

Você sente que esta sendo atacado?

Está enfrentando uma situação difícil, um problema muito grande?

Corra para Deus, Ele te protegerá, agradeça-o por isso.

Dentre as inúmeras promessas do Senhor, destaco algumas que poderão dar a noção do poder que temos à nossa disposição em Deus, o nosso Pai e Senhor

Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança. (Sl. 4.8)

Torre forte é o nome do SENHOR; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio. (Pv.18.10), Deus é nossa real segurança na Tribulação.

Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça. (Is. 41.10);

E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo; guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.   (Jo.17.11,12)             

Deus é “socorro bem presente nas tribulações”. Ele está ao alcance do seu povo e quer que busquemos seu socorro em qualquer momento de necessidade.

Ele é suficiente em qualquer situação e nunca nos deixa só. NÃO PRECISAMOS TEMER!! 

Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará, e guardará do maligno. (2Ts. 3.3)

Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem. (Hb.13.5,6)

Durante nossa vida experimentamos não apenas grandes chuvas, mas pequenos e constantes problemas e preocupações, que nos pressionam ainda mais em tempos difíceis, colocando sobre nossas costas um peso esmagador. Às vezes não nos causam dores intensas, mas esgotam nossas forças e nos desencorajam.

Em várias situações de nossa vida sempre sentimos o peso dos fardos. Algumas vezes nos esquecemos de que, mesmo carregando nossos fardos, estamos sendo carregados pelo nosso Pai Celeste, que é o Refúgio nas horas de tribulação.

Mas Jesus está sempre presente para proteger o coração dos Seus.

A vida vitoriosa, sem altos e baixos em demasia, sem desvios e escândalos, sem legalismo e permissividade, depende do refúgio secreto. É ali que bebemos da água viva e alimentamos do pão do céu, é ali que se reabastece numa seqüência perfeita depois de qualquer esforço, é ali que se aprende a não ter medo.

Que você viva hoje a segurança de estar nos braços de Deus! É só correr para o Pai Celestial, Ele anseia por nos socorrer

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

sábado, 25 de maio de 2019

DEUS TEM SAUDADES DAQUELES QUE O DEIXAM


Em certa altura da história do Antigo Testamento, na época de Jeremias, por volta do ano 627 antes de Cristo, o povo eleito se "desprendeu" e "saiu" da presença de Deus, "renunciou" os compromissos religiosos, "pôs-se" do lado de fora da aliança e da cerca que os protegia, "repudiou" a própria história (iniciada há mais de mil anos, com a chamada de Abraão) e "desertou" para o lado oposto.

Não é necessário usar tantos verbos para explicar o que aconteceu. Basta dizer, em uma linguagem mais clara, que Israel "apostatou" da fé.

Isso tem se repetido tanto na história dos hebreus como na história da igreja. A pesquisa da American Physical Society mostra que daqui a menos de 40 anos o cristianismo e as outras religiões poderão ser radicalmente extintos em nove países ricos -- Canadá, Austrália, Áustria, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e República Tcheca. Todos esses países são cristãos -- alguns católicos e outros protestantes.

Trata-se, portanto, de uma acentuada e generalizada apostasia, que combina com a previsão mencionada por Paulo: "O Espírito de Deus diz claramente que, nos últimos tempos, alguns abandonarão a fé [por darem] atenção a espíritos enganadores e a ensinamentos que vêm de demônios" (1Tm 4.1, NTLH).

A apostasia é algo muito sério. Entre os apóstatas mais notáveis do período bíblico estão o rei Acaz (2Cr 29.19), o rei Manassés (2Cr 33.19), Demas (2Tm 4.10), Himeneu e Alexandre (1Tm 1.19-20).

Há muitas razões para a apostasia. Uma delas é a força destruidora da perseguição religiosa. As ameaças, a tortura, a prisão e o martírio têm feito alguns cristãos renunciarem a fé. Às vezes apenas "da boca para fora", mas não no íntimo.

O relaxamento moral progressivo, por sua vez, pode descambar na apostasia. Daí a exortação: "Se continuarmos a pecar de propósito, depois de conhecer a verdade, já não há mais sacrifício que possa tirar os nossos pecados" (Hb 10.26, NTLH). A intensificação dos poderes demoníacos, por meio de falsos profetas, falsos mestres, falsos cristãos e falsos milagres, pode roubar a fé de muitos. O Apocalipse diz que todos ficarão maravilhados com a cura da besta que havia sido golpeada mortalmente e, então, se porão ao lado dela (Ap 13.3).

É difícil, mas pode acontecer que o apóstata venha a se arrepender e volte para o aprisco. Pela instrumentalidade dos profetas,
Deus se dirige às gerações apóstatas de maneira comovente. Às vezes, ele recorda os bons tempos anteriores à apostasia: "Eu me lembro bem de como você procurava me agradar e demonstrar o seu amor, como uma jovem noiva, [e quando] me seguia fielmente, através do deserto onde planta nenhuma podia nascer"(Jr 2.2, BV). 

Outras vezes, ele reclama com ternura: "O meu povo cometeu dois pecados: Eles abandonaram a mim, a fonte de água fresca, e cavaram cisternas, cisternas rachadas que deixam vazar a água da chuva" (Jr 2.13, NTLH). Quando convém, ele fala mais energicamente e faz promessas de renovo: "Venham cá, vamos discutir este assunto [pois] os seus pecados os deixaram manchados de vermelho, manchados de vermelho escuro; mas eu os lavarei, e vocês ficarão brancos como a neve, brancos como a lã" (Is 1.18, NTLH).

A evangelização pretende alcançar os que nunca ouviram o anúncio das boas-novas.

A re evangelização, por sua vez, quer alcançar aqueles que saíram do meio de nós, mas, a rigor, ainda não eram dos nossos (1Jo 2.19). É possível que "com laços de amor e de bondade" (Os 11.4) Deus os traga de volta!

Fonte: Ultimato / Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 24 de maio de 2019

O FOGO PURIFICADOR

Deus está levantando uma nova geração que manifestará sua glória, não a glória dos homens.

"Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; de repente, virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais, o Anjo da Aliança, a quem vós desejais; eis que ele vem, diz o Senhor dos Exércitos.

Mas quem poderá suportar o dia da sua vinda? E quem poderá subsistir quando ele aparecer? Porque ele ê como o fogo do ourives e como a potassa dos lavandeiros. Assentar-se-á como derretedor e purificador de prata; purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como prata; eles trarão ao Senhor justas ofertas" (Ml 3:1-3).

Deus está levantando uma nova geração que manifestará sua glória, não a glória dos homens; um povo que espelhe o caráter de Deus, formado à sua imagem:

"Ora, numa grande casa não há somente utensílios de ouro e de prata; há também de madeira e de barro. Alguns, para honra; outros, porém, para desonra. Assim, pois, se alguém a si mesmo se purificar destes erros, será utensílio para honra, santificado e útil ao seu possuidor, estando preparado para toda boa obra" (2 Tm 2:20,21 - grifo do autor).

Observe que existem dois tipos de vasos: o vaso para honra e o da desonra. A palavra grega para desonra é atimia, significando desonra, repreensão, vergonha, vil. Para a palavra honra temos time, definida como preciosa. Deus diz:"Se apartares o precioso do vil, serás a minha boca" (Jr 15:19- grifo do autor).

Como se separa o precioso do vil? Pelo processo do refinamento ou purificação (ver 2 Timóteo 2:21).A definição de purificar no texto de Paulo a Timóteo é limpar completamente, eliminando as impurezas.

"Assentar-se-á como derretedor e purificador de prata; purificará os filhos de Levi e os refinará como ouro e como prata; eles trarão ao Senhor justas ofertas" (Ml 3:3 - grifo do autor).

Os "filhos de Levi" referidos no Antigo Testamento são sombra do "sacerdócio real" mencionado por Pedro (1 Pedro 2:9), que é a Igreja. Sendo que Deus compara a purificação do sacerdócio a um processo de purificação do ouro e da prata, seria importante conhecermos as características desses metais, e o processo pelo qual são purificados. Falaremos apenas do ouro, já que o processo de purificação do ouro e da prata são praticamente iguais.

O ouro tem aquela cor amarelada, de metal brilhante e é encontrado na natureza sempre em pequenas quantidades, mas nunca totalmente puro. Depois de purificado, o ouro se torna mais macio, flexível, livre dos elementos corrosivos e de outras substâncias impuras. 

Misturado em seu estado natural com outros metais, tais como bronze, ferro e níquel, ele é duro, inflexível e corrosivo. Essa mistura é chamada de liga. Quanto maior a percentagem de bronze, ferro e níquel, maior a inflexibilidade do ouro; o contrário também é verdadeiro: quanto menor a liga, maior a flexibilidade e a maciez do metal.

Temos aqui um paralelo espiritual: o coração sincero diante de Deus é como ouro puro. O coração puro é manso, terno e amoldável.
"Assim, pois, como diz o Espírito Santo: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração como foi na provocação, no dia da tentação no deserto... pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado " (Hb 3:7,8, 13 - grifo do autor).

O pecado é a liga que, agregado ao ouro, torna nosso coração endurecido. Esta falta de ternura cria cm nós muita insensibilidade, incapacitando-nos para ouvir a voz de Deus.

Lamentavelmente, este é o problema de muitos irmãos na Igreja: são pessoas que têm uma aparência de santidade, mas não têm o coração terno e manso. Já não ardem de paixão por Jesus.

Aquele ardor que os consumia de amor a Deus foi substituído pelo amor egoísta, que busca apenas prazer, conforto e benefícios. Acreditando que a piedade é fonte de lucro (1 Tm 6:5), tais pessoas querem apenas os benefícios da promessa, deixando de lado o Doador das bênçãos.

Enganados, deliciam-se com as coisas do mundo, achando que têm direito ao céu!

Extraído do Livro Vitória no deserto de autoria de John Bevere / Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 23 de maio de 2019

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE PREOCUPAÇÃO?


A Bíblia ensina claramente que os Cristãos devem evitar se preocupar. 

Filipenses 4:6 diz: “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.” Nesta passagem, aprendemos que devemos entregar a Deus todas as nossas necessidades e preocupações, ao invés de deixar que fiquem remoendo em nossas mentes. 

Jesus também ensina os crentes a não se preocuparem. Ele nos diz que não devemos andar ansiosos com nossas necessidades físicas, como roupa e comida. 

Jesus nos garante que Nosso Pai Celestial vai cuidar de nossas necessidades (Mateus 6:25-34). 

Portanto, não temos que nos preocupar com nada. 

Já que preocupação não deve fazer parte da vida de um Cristão, como então podemos superá-la? 

Em 1 Pedro 5:7, somos instruídos: "Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós." 

Deus não quer que carreguemos sobre nossas costas o peso de nossos problemas e aflições. Nessa passagem, Deus está nos dizendo que devemos dar a Ele todas os nossos problemas e preocupações. 

Por que Deus quer carregar nossos problemas? 

A Bíblia diz que ele se importa com você. Isso mesmo, com VOCÊ! 
Deus se preocupa com tudo que acontece na sua vida. Nada é muito grande ou pequeno para ter Sua atenção. 

Quando damos a Ele nossos problemas, Ele promete nos dar paz que transcende todo entendimento (Filipenses 4:7).

Claro que para as pessoas que não conhecem o Salvador, preocupação e ansiedade vão fazer parte de suas vidas. Mas para aqueles que entregaram suas vidas a Ele, Jesus prometeu:

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve"(Mateus 11:28-30). 

Fonte: GotQuestion 

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 22 de maio de 2019

UM CORAÇÃO QUE ESCUTA


"Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça".

Mais de uma vez Jesus disse estas palavras. Oito vezes nos Evangelhos e oito vezes no livro de Apocalipse nos é lembrado que não basta ter ouvidos; é preciso usá-los.

Numa de suas parábolas, Jesus comparou nossos ouvidos ao terreno. Contou do agricultor que espalhou a semente (símbolo da Palavra) em quatro diferentes tipos de solo (símbolo de nossos ouvidos).

Alguns de nossos ouvidos são como caminho endurecido: não receptivo à semente. Outros têm ouvidos como terreno pedregoso: ouvimos a Palavra mas não lhe permitimos que finque raiz. Outros mais têm ouvidos como um terreno cheio de ervas daninhas: demasiado crescidas, demasiado espinhosas, com demasiada competência para que a semente tenha uma oportunidade.

Porém há alguns que têm ouvidos para ouvir: bem arados, capazes de discernir e prontos para ouvir a voz de Deus.

Por favor, perceba que em todos os casos a semente é a mesma. O semeador é o mesmo. A diferença não está nem na mensagem nem no mensageiro, mas no que ouve. Se a proporção da história é significativa, 3/4 do mundo não estão ouvindo a voz de Deus.

Seja devido a corações endurecidos, vidas superficiais ou mentes cheias de ansiedade, setenta e cinco por cento de nós estamos perdendo a mensagem.

Não é que nos faltem ouvidos; é que não os usamos.

As Escrituras sempre deram grande importância a ouvir a voz de Deus. Na verdade, o grande mandamento de Deus por meio de Moisés, começa com as palavras: "Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR" (Dt 6:4).

Neemias e seus homens receberam elogios porque "estavam atentos ao livro da lei" (Ne 8:3). "Bem-aventurado o homem que me dá ouvidos, velando às minhas portas cada dia, esperando às ombreiras da minha entrada" é a promessa de Provérbios 8:34.

Jesus nos insta a que aprendamos a ouvir como ovelhas."as ovelhas ouvem a sua voz... e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos" (Jo 10:3-5).

A cada uma das sete igrejas em Apocalipse é dito o mesmo:"Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas"

Nossos ouvidos, diferentemente de nossos olhos, não têm tampas. Devem permanecer abertos, mas quão facilmente eles se fecham.

Pilatos não escutou. Tinha o clássico caso de ouvidos que não ouvem. Não somente sua esposa o advertiu: "Não entres na questão desse justo" (Mateus 27:19), mas o próprio Verbo de vida advertiu: "Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz" (João 18:37). Porém Pilatos tinha ouvidos seletivos. Permitiu que as vozes do povo dominassem as vozes da consciência e do Carpinteiro. "Mas eles instavam com grandes brados, pedindo que fosse crucificado. E prevaleceram os seus clamores"(Lucas 23:23).

No final, Pilatos inclinou seu ouvido à multidão e o afastou de Cristo, e ignorou a mensagem do Messias. "A fé é pelo ouvir" (Romanos 10:17), e já que Pilatos não ouviu, nunca encontrou fé.

"Quem tem ouvidos, para ouvir, ouça". Quanto tempo faz que você fez uma revisão dos ouvidos?

Extraído do Livro: Simplesmente Como Jesus de Max Lucado / Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 21 de maio de 2019

POR QUE É IMPORTANTE ACREDITAR NA INERRÂNCIA BÍBLICA?


Vivemos numa época que tem a tendência de ser indiferente quando confrontada com erro. Ao invés de perguntar, como Pilatos: “O que é verdade?”, o homem pós-moderno diz: “Nada é verdade” ou talvez “A verdade existe, mas não podemos conhecê-la”. Já ficamos acostumados com mentiras e muitas pessoas já não se incomodam com a idéia de que a Bíblia também contém erros. 

A doutrina de inerrância bíblica é extremamente importante porque a verdade faz diferença. Esse assunto reflete no caráter de Deus e é fundamental ao nosso entendimento do que a Bíblia ensina. Veja a seguir alguns motivos pelos quais devemos acreditar sem qualquer sombra de dúvida na doutrina da inerrância bíblica:

1. A BÍBLIA MESMO DIZ SER PERFEITA. “As palavras do SENHOR são palavras puras, prata refinada em cadinho de barro, depurada sete vezes” (Salmos 12:6). “A lei do SENHOR é perfeita” (Salmos 19:7). “Toda palavra de Deus é pura” (Provérbios 30:5). Essas declarações de pureza são relatos absolutos. Note que a Bíblia não diz que “Quase toda palavra de Deus é pura” ou “A lei do SENHOR é quase perfeita”. A Bíblia argumenta sua perfeição completa, não deixando nenhum espaço para teorias de “perfeição parcial”. 

2. A BÍBLIA SE SUSTENTA COMO UM TODO OU CAI COMO UM TODO. Se um jornal importante fosse conhecido por conter erros constantemente, perderia sua credibilidade facilmente. Não faria diferença nenhuma dizer: “Todos os erros são encontrados na página 3 apenas.” Para um jornal ser confiável em quaisquer de suas partes, tem que ser verdadeiro como um todo. Da mesma forma, se a Bíblia é inexata quando fala de geologia, por que a sua teologia deveria ser confiada? A Bíblia ou é um documento confiável ou não. 

3. A BÍBLIA É UMA REFLEXÃO DO SEU AUTOR. Todos os livros são. A Bíblia foi escrita por Deus mesmo à medida que Ele trabalhava com autores humanos através de um processo chamado de “inspiração”. 2 Timóteo 3:16 diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus” (literalmente, “respirada por Deus”).Veja também 2 Pedro 1:21 e Jeremias 1:2. 

Acreditamos que o Deus que criou o universo é capaz de escrever um livro. E o Deus que é perfeito é capaz de escrever um livro perfeito. O problema não é só: “A Bíblia contém algum erro?”, mas sim “Pode Deus cometer um erro?” Se a Bíblia realmente contém erros, então Deus não é onisciente e é capaz dEle mesmo cometer erros. Se a Bíblia contém informação incorreta, então Deus não fala a verdade e é, portanto, um mentiroso. Se a Bíblia contém contradições, então Deus é o autor de confusão. Em outras palavras, se inerrância bíblica não é verdade, então Deus não é Deus. 

4. A BÍBLIA NOS JULGA, NÃO O CONTRÁRIO. “Porque a palavra de Deus é ......apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4:12). Note o relacionamento entre “coração” e “a palavra”. A palavra examina; o coração é examinado. Descontar partes da Palavra por qualquer razão é tirar a credibilidade da Bíblia. Nós nos tornamos os examinadores, e a Palavra de Deus precisa se submeter ao nosso “conhecimento superior”. Deus ainda diz: “Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?!” (Romanos 9:20).

5. A MENSAGEM DA BÍBLIA DEVE SER ACEITA COMO UM TODO. Não é uma mistura de várias doutrinas das quais podemos escolher. Muitas pessoas gostam dos versículos que dizem que Deus os ama, mas não gostam dos versículos que dizem que Deus vai julgar os pecadores. Não podemos sair escolhendo o que gostamos da Bíblia e jogar fora o resto. Se a Bíblia está errada sobre o inferno, por exemplo, então quem pode dizer que ela esta correta sobre o céu – ou qualquer outra coisa? Se os detalhes da Bíblia sobre criação não são corretos, então talvez os detalhes sobre salvação também não podem ser confiados.

Se a história de Jonas é um mito, então talvez a história de Jesus também o seja. Ao contrário, Deus disse o que disse, e a Bíblia nos apresenta um retrato completo de quem Deus realmente é. “Para sempre, ó SENHOR, está firmada a tua palavra no céu” (Salmos 119:89).

6. A BÍBLIA É A NOSSA ÚNICA REGRA PARA FÉ E PRÁTICA. Se não é confiável, então em que baseamos nossas crenças? Jesus pede por nossa confiança, e isso inclui confiança no que Ele diz em Sua Palavra. João 6:68-69 é uma linda passagem. Jesus tinha acabado de testemunhar a partida de muitos que tinham clamado segui-lO. Então Ele se vira para os doze discípulos e pergunta: “Porventura, quereis também vós outros retirar-vos?” Pedro então responde por todos quando diz: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna.” Que também tenhamos a mesma confiança no Senhor e em Suas Palavras de vida.

Nada do que apresentamos aqui deve se entendido como uma rejeição ao estudo verdadeiro. Inerrância bíblica não significa que devemos parar de usar nossas mentes ou aceitar de forma cega tudo que a Bíblia diz. Somos comandados a estudar a Palavra (2 Timóteo 2:15), e aqueles que a estudam com avidez são elogiados (Atos 17:11). Além disso, reconhecemos que há passagens bíblicas que são difíceis de entender, e que há desacordos honestos sobre certa interpretação. Nosso objetivo é nos aproximar das Escrituras com reverência e oração, e quando achamos algo que não entendemos, oramos mais ainda, estudamos mais e – se a resposta ainda não é clara – humildemente aceitamos nossas limitações em face à perfeita Palavra de Deus.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 20 de maio de 2019

FALAR E TER VIDA COM DEUS


“... Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar".Josué 1.9 

Falar com Deus é fácil, mas ouví-lo requer vida com Ele! 

Muitas pessoas vivem satisfeitas consigo mesmas 

Oram, leem a Bíblia, no seu entendimento, falam com Deus todos os dias, orgulhosas por estar cumprindo o seu papel de cristão 

Ledo engano! 

Grande parte dessas pessoas, preocupam-se em dar uma resposta, muitas vezes para si mesmas, outras vezes para a sociedade que os cercam 

Necessariamente, essa atitude não representa ter vida com Deus, pois ao terminar o devocional, fecham a porta e excluem Deus pelo resto do dia. Eu dou o nome de religiosas, para pessoas assim 
Na vida com Deus, estamos em todo o tempo com Deus em nossos lábios, atitudes e principalmente no pensamento.

Vida com Deus é comer, beber, falar e respirar a presença do Pai em todos os lugares, em meio à multidão, ou sozinho, sem fanatismo, sem extremismos, mesmo que para alguns, pareça loucura. 

Ter vida com Deus é viver em sociedade mas, à parte dos vícios da sociedade! É contaminar sem ser contaminado. 

É dizer não, quando você anseia por dizer sim para o desejo do seu eu. 

É dizer tabom Pai, eu faço, tá doendo, mas eu faço. 

É amar quando o nosso desejo é tripudiar. 

É ser humilde e reconhecer as nossas limitações 

É depender de Deus na menor até a maior decisão.
É crer que Deus é real, que não está o céu esperando você entrar no quarto e despejar uma variedade de pedidos todos os dias. Crer que Ele é verdadeiro e que zela por cumprir a sua Palavra 

Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus. Miquéias 6/8 

Ter vida com Deus é atravessar uma tempestade de granizo tendo o Senhor como guarda-chuvas 

Lidiomar T Granatti / Litrazini
Graça e Paz

domingo, 19 de maio de 2019

ERRANDO O ALVO


Um dos vocábulos usadas para a palavra pecado no Novo Testamento significa "errar o alvo". Pecar é não viver de acorde com os princípios de Deus. Todos nós erramos este alvo; não existe uma só pessoa que seja capaz de cumprir todas as leis de Deus, em todos os tempos.

E para alguns, até mesmo os padrões do mundo são difíceis de serem observados. Um dos espetáculos mais eletrizantes que podemos assistir é o dos Jogos Olímpicos Mundiais. Alguns atletas preparam-se durante anos e anos, disciplinando o corpo e a mente a fim de superar recordes cada vez mais elevados, e muitas vezes não alcançam seu objetivo.

Certa patinadora no gelo disse que temia que uma queda um dia viesse a prejudicar seu desempenho. Disse ela: "Pense só no volume de tempo que eu tenho investido nisso, e no que outras pessoas também investiram para ajudar-me. Um só erro basta para destruir tudo."

Na vida espiritual, estamos constantemente errando. Não existe possibilidade de apresentarmos um desempenho perfeito.

O Rei Davi disse: "Todos se extraviaram e juntamente se corromperam; não há quem faça o bem, não há nem um sequer." (Sl. 14:3.)

O profeta Isaías confessa: "Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho." (Is. 53:6.)

Nós todos fomos afetados pelo pecado de Adão. Davi disse: "Eu nasci na iniqüidade, e em pecado me concebeu minha mãe." (Sl. 51:6.) Isto não significa que ele nascera de uma união ilegal, mas que ele herdara de seus país a tendência para pecar.

"Por que temos que ser castigados por algo que Adão fez?"

Pense nisso. Será que você teria agido diferentemente de Adão? Estou certo de que eu não teria.

Nós todos somos pecadores por escolha própria. Quando atingimos a idade da razão, e nos defrontamos com a escolha entre o bem e o mal, todos falhamos. Deliberamos ficar com raiva, ou mentir, ou praticar atos egoísticos. Passamos adiante mexericos ou denegrimos o caráter de alguém. Nenhum de nós pode realmente confiar no próprio coração, assim como ninguém pode confiar em um leão.

Em certa reserva florestal da África Oriental, os leões podem vaguear à vontade, como se estivessem em seu próprio habitat. Os visitantes têm permissão para atravessar a área de carro ou de jipe, para ver os animais, mas são advertidos a que nunca se aproximem deles. Uma senhora, porém, arriou a vidraça do veículo para ver melhor e, inesperadamente, um leão a atacou, ferindo-a gravemente. Aquele animal parecera tão manso, tão dócil, mas em questão de instantes tornou-se feroz.

A Bíblia aplica este princípio da seguinte maneira: "Eis que o pecado jaz à porta"(Gn. 4:7.) Quando as circunstâncias favorecem, a maioria das pessoas é capaz de qualquer coisa. Davi foi um exemplo clássico. Premido pelas circunstâncias do desejo carnal, ele possuiu a mulher de outro homem; depois, tomou previdências para que o marido dela fosse eliminado, enviando-o para a linha de frente da batalha.

Mas alguém pode estar dizendo: "O senhor faz todo mundo parecer tão podre que isso não pode realmente ser verdade." Naturalmente, que não é. Mas é possível um indivíduo possuir moral ilibada e, no entanto, não ter amor por Deus, que é o requisito fundamental da lei.

E quando deixamos de preencher os requisitos de Deus, somos culpados e estamos sob condenação. O fato de sermos culpados implica em que merecemos castigo.

A própria santidade de Deus reage contra o pecado: "A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens..." (Rm. 1:18.)

Extraído do Livro COMO  NASCER  DE  NOVO de autoria de Billy Graham / Por Litrazini
Graça e Paz