segunda-feira, 30 de setembro de 2019

OPRESSÕES


A unção de Jesus visava a cura dos oprimidos pelo diabo, seja por doenças físicas, seja por dificuldades espirituais. Cristo desenvolveu um amplo ministério na esfera da libertação de opressões demoníacas.

Satanás é um ser real, espiritual e invisível. Suas manifestações, entretanto, são visíveis na vida de muitas pessoas dados aos efeitos destrutivos e devastadores que ele causa.

A presença do diabo se fez sentir através dos séculos gerando opressões, dificuldades e também possessões em homens e mulheres. A feitiçaria, a bruxaria, o culto aos mortos, a hipnose, a magia, a adivinhação, os encantamentos, as predições, são todos produtos do inferno para submeter os seres humanos ao domínio de Satanás.

Atualmente presenciamos o crescimento do ocultismo. O diabo, sabe que lhe resta pouco tempo, por isso multiplica suas ações.

As ciências ocultas e as superstições submetem o ser humano a uma situação de infantil submissão ao mundo espiritual dos demônios. Muitos, por livre escolha ou por ignorância, vivem cegos a ponto de não perceber quanto se expõe à ação direta e livre de Satanás e suas hostes.

Aquele que se deixa influenciar por demônios não consegue escapar, sozinho, de sua ação. Apenas Deus pode libertá-lo. O diabo reclama como seu território tudo o que for rendido a ele.

Ao ultrapassar as barreiras estabelecidas por Deus, o ser humano se expõe à obra destrutiva e nociva de Satanás. Ele é capaz de penetrar a mente e oprimir a pessoa com suas mentiras.

Também usa as emoções visando a criar conexões que dominem os desejos. Por causa da força diabólica que a envolve e impulsiona, a pessoa age involuntariamente.

COMO AGIR EM CASO DE OPRESSÃO MALIGNA

- Se tiverem pecados, deverão confessá-los. 1 João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.

- Repreender o diabo e seus demônios, ordenando-lhes que libertem essas vidas. Lucas 10.19 diz: "Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará dano algum." 

-  Encaminhá-los em sua vida cristã e orientá-los a receber o Espírito Santo e a permanecer firmes dentro do corpo de Cristo a fim de evitar novos ataques do inimigo

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

domingo, 29 de setembro de 2019

SEJA SOBRENATURAL E VENÇA OS DESEJOS DA CARNE


Enquanto o fruto do Espírito é um e indivisível, as obras da carne são mais de uma. As obras da carne podem ser caracterizadas como pecados da carne, pecados ligados à religião pagã, pecados de temperamento e pecados de embriaguez.

Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. (Gl 5:19-21)

Existem dois fatores principais que norteiam o comportamento humano: pensamento e sentimento. Via de regra, nós fazemos o que achamos certo ou o que queremos fazer. As crises de consciência ocorrem quando desejamos o que condenamos, ou não queremos fazer o que acreditamos que deve ser feito.

O problema maior e mais complicado é que nossos desejos são pérfidos, perversos, são decaídos e pecaminosos, contrários à essência e ao desejo de Deus. E, nossos pensamentos são egoístas, são egocêntricos, individualistas, mesquinhos, destrutivos.

Em suma: somos pecadores, e vendidos sob a escravidão do pecado: “... Eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento operou em mim toda espécie de concupiscência; porquanto onde não há lei está morto o pecado”. (Rm.7.7, 8)

Personalidade é o conjunto de certo e errado, de bom e de ruim, de bonito e feio, de louvável e reprovável que cada ser humano tem dentro de si.

O que ocorre, e isto precisa ficar claro, é que tais valores são "incorretos", estão todos impregnados com alguma coisa nojenta aos olhos de Deus chamada 'pecado'. Então, quando o ser humano peca, quando faz alguma coisa que seja errada ou condenável pela Bíblia, nada estará fazendo contrária à sua natureza. Gritar, xingar, amaldiçoar, mentir, aproveitar-se da situação, roubar, e coisas tais, são inerentes à condição humana.

O NATURAL É COMETER PECADO, E TER AS OBRAS DA CARNE PRESENTES EM NOSSA VIDA. O SOBRENATURAL É VENCER A CARNE.
É por isso que a Bíblia diz em Mateus 11:12 que “Desde os dias de João Batista até hoje se faz violência ao reino dos céus e, pela força se apoderam dele”. “Os que andam em espírito, não se curvam aos desejos da carne” (Gl. 5.16)

Se não lutarmos contra a nossa natureza vil e perversa, seremos dominados por ela, e as obras da carne se farão presentes em nossa vida.

Quando as obras da carne se fazem presentes em nossa vida, significa que nosso espírito carnal está dominando nosso ser. Então, o Espírito de Deus se entristece, deixando-nos um vazio, e uma angústia em nossas almas e em nossos corações.

É necessário que você saiba que a carne (espírito carnal, decaído) deve ser extirpada, ou vai tirá-lo da igreja, afastá-lo do Senhor e levá-lo ao inferno mais cedo ou mais tarde.

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

sábado, 28 de setembro de 2019

A CASA SOBRE A ROCHA


“Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa.” – Lucas 6:47

Ir a Jesus… Ouvir suas palavras e observá-las! Esse é o convite!

No texto que se segue o Senhor faz uma comparação, ou melhor dizendo, uma parábola, e nela Ele compara aqueles que o ouve a um homem que construiu uma casa, cavando bem fundo para pôr os alicerces sobre uma rocha. Construção essa, por ter sido feita nos máximos padrões de segurança, resistirá a possíveis enchentes, ou eventos catastróficos quaisquer, mesmo assim, não se abalará, não cairá, pois está firme.

Claro que essa construção é uma comparação com a vida de alguém que põe todas as suas esperanças na Rocha Verdadeira, Cristo Jesus. O texto não se refere propriamente a um prédio, mas, a uma vida humana com alicerces em outra vida, divina.

MAS COMO IR A JESUS SE ELE JÁ NÃO SE FAZ PRESENTE FISICAMENTE?
E a resposta é simples: Pela fé. Deus é Espírito, semelhantemente ao vento, sopra onde quer, e ouve-se o barulho que ele faz, mas, não se sabe nem de onde ele vem, nem para onde ele vai… assim são também aqueles que são nascidos do espírito, pois a capacidade de discernir-lo só pode vir D’Ele mesmo.

É impossível, carnalmente falando, alguém ir a Jesus, isso por que Jesus não está mais aqui na terra em carne como foi a 2 mil anos atrás; é necessário pois, que quem se aproxima D’Ele o faça espiritualmente, do contrário, nada conseguirá.

Pela carne podemos nos aproximar de uma instituição religiosa, mas não de Jesus; pela carne podemos nos aproximar de pessoas de carne e osso, assim como nós, mas não de Jesus; pela carne podemos nos mover geograficamente apenas, mas, a viagem espiritual de encontro com o que é espiritual só pode ser feita pelo Espírito, e isso é evidente.

Do encontro espiritual com o nosso Criador surge a capacidade de ouvi-lo, também, com os sentidos da fé. Não necessariamente uma voz como a de outra pessoa, isso também pode acontecer, mas não é regra; geralmente trata-se de um sussurrar na consciência trazendo-nos a mente e ao coração o desejo de seguir essa voz.

O Espírito Santo, o Espírito da Verdade, é também o nosso auxiliador, o nosso mentor (aquele que ensina) e o nosso consolador (que encoraja e reanima, além de consolar). Por isso a firmeza daqueles que confiam no Senhor ser comparada aqueles que constroem sobre uma rocha: inabalável!

Mesmo que as lutas venham, que surjam tempestades e trovões, o Consolador abriga o coração daquele que crer, reanima-o e encoraja-o a prosseguir e enfrentar o que for necessário. VOCÊ JÁ EXPERIMENTOU ISSO?

Sabe aquele dia em que tudo parece estar perdido mais algo te diz: Não temas, eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou contigo! Isso é privilégio de quem tem fé.

Aos amigos leitores que por uma razão ou outra não conseguem crer n’Aquele que é a rocha, o aviso não é dos melhores, pois são parecidos a uma casa sem alicerces, sem segurança nenhuma, e consequentemente, muito frágil a qualquer evento exterior que possa danificar suas estruturas.

Fé não é desespero, é segurança e também um ato de gratidão e amor:

Que tal colocar sua vida sobre essa Rocha?

Ricardo Braz

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

ARMAS PARA A VITÓRIA


“... E conservou-se cada um no seu lugar ao redor do arraial; então todo o exército pôs-se a correr e, gritando, fugiu. Tocando, pois, os trezentos as buzinas, o SENHOR tornou a espada de um contra o outro, e isto em todo o arraial, que fugiu... (Juízes 7.15-22).

É maravilhoso como Deus através da Sua Palavra usa de situações vividas pelos Seus servos para nos ensinar princípios, nos orientando como fazer para obtermos vitórias. Este é Seu desejo: tornar-nos mais que vencedores; e para isto, Ele sempre colocar a nossa disposição as Armas para a Vitória. Com base no texto acima, vejamos alguns destes princípios

ARGUMENTOS:
ADORAR A DEUS EM TODO TEMPO, v. 15.
Gideão ao ouvir a narração do sonho, e a sua explicação pelo midianita tomou isto como à resposta de Deus e considerou a vitória sobre seus inimigos como certa e antes de qualquer ação adorou ao Senhor.
Disse Jesus: “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (João 4.23-24).

TOMADA DE POSIÇÃO, v.15 (Levantai-vos).
O Senhor já prometeu a vitória e já deu a ordem para ir à batalha, portanto não é hora para se ficar parado ou prostrado; é hora de se levantar em nome do Senhor dos Exércitos e partir para conquistar a vitória. “Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares” (Josué 1.9).

USAR DAS ESTRATÉGIAS E RECURSOS QUE ESTÃO A SUA DISPOSIÇÃO, v.16.
Muitos se lamentam pelos recursos que não possuem, (sejam pessoas, dinheiro, equipamentos, talentos, dons, etc.), ao invés de se alegrarem e usarem aquilo que o Senhor tem colocado a sua disposição.
“E, sendo chegada à tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele, dizendo:[...] algo para comer. Então eles lhe disseram: Nós não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E ele disse: Trazei-os aqui” (Mateus 14.15-18).

SEGUIR O EXEMPLO DOS FIÉIS, v.17.
Olhar para os exemplos bíblicos e os exemplos dos servos do Senhor e segui-los. “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (João 13.15).

TOCAR AS TROMBETAS, V. 20.
Proclamar os feitos do Senhor. Anunciar as Suas maravilhas. Evangelizar e Testemunhar. “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1ª Pedro 2.9).

QUEBRAR CÂNTAROS VAZIOS (VASOS, JARROS), v. 20.
O vaso, (o crente), deve se esvaziar de si mesmo e se quebrar. Quebrar significa se humilhar diante de Deus, reconhecer que sem Ele se é nada. Esvaziar-se do pecado do mundanismo, e se encher de Deus e do Seu poder. “E (Jesus) dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me” (Lucas 9.23). (2ª Coríntios 4.7). (João 8.12).

MANTER AS TOCHAS ACESAS, v. 20.
Tochas acesas significam coração comprometido com Deus, incendiado e cheio do Espírito Santo.“Não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito” (Efésios 5.18). (Atos 6.3).

CRER E DECLARAR PALAVRAS DE FÉ. (Espada do Senhor e de Gideão), v. 20.
Deve-se definir por um lado – o lado de Cristo – e então apossar-se do poder e da autoridade que há nome de Jesus. Deve-se deixar de lado toda timidez, dúvida, medo e deve-se ter ousadia para destronar o inimigo, conquistar almas e engrandecer o nome do Senhor. “Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (João 15.7).

PERSEVERAR NO SENHOR E NA SUA PALAVRA, v. 21.
“Conservou-se cada um o seu lugar ao redor do arraial” (v. 21).(1ª João 2.24).

VIVER EM UNIÃO COM DEUS E EM UNIDADE COM OS SEUS, v. 22.
“Tocando, pois, os trezentos as buzinas” (v.22). (Eclesiastes 4.9-10).

Tome posse das Armas da Vitória e parta decididamente para vencer sua carne, o mundo, o diabo e todos os inimigos espirituais.

Pr. Silvio Correa Coelho

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

DEVEMOS ORAR SOMENTE “NO MONTE”?


OU: A ORAÇÃO NO MONTE PRODUZ MELHORES RESULTADOS?

Deus ouve nossas orações ainda que estejamos no interior de um peixe, como aconteceu com Jonas (Jn 2.1-2).

Não há uma só recomendação bíblica no sentido de que busquemos os montes para fazermos nossas petições. 

Deus onipresente pode ser encontrado em qualquer lugar. Às vezes precisamos dizer o óbvio. O Senhor está muito perto dos seus filhos. Aliás, diga-se, Ele está em nós. Jesus confirma: Mas tu, quando orares, entra no teu quarto, e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em oculto. E teu Pai, que vê secretamente, te recompensará” (Mt 6.6). 

Os que se sentem satisfeitos e recompensados em orar nos montes, glórias sejam dadas ao Senhor.

Os que se sentem melhor orando em seu quarto, a portas fechadas, glórias ao Senhor. Desde que suas orações atendam ao requisito básico de sinceridade e verdade (Jo 4.24; Jr 29.13).

Hábitos e tradições não podem prevalecer sobre a Palavra de Deus. Não podem se transformar em doutrina.

Se a oração no monte fosse indispensável à plenitude da vida cristã, coitados dos deficientes físicos com dificuldade de locomoção; dos idosos com saúde precária; dos que moram em planície ou em qualquer região em que seja muito difícil encontrar um monte para orar. Estariam esses em situação precária? Suas orações teriam pouca eficácia?

A mulher samaritana disse a Jesus: “Nossos pais adoravam neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar”.

Jesus esclareceu: “Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade” (Jo 4.20-23

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

SE JESUS PAGOU O PREÇO POR NOSSO PECADO, POR QUE AINDA SOFREMOS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS?


As Escrituras afirmam: "porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor" (Romanos 6:23). Cristo pagou o preço pelo nosso pecado. Todos merecemos a morte, que é a pena máxima para o pecado.

Todo mundo vai pagar por seu pecado, a menos que venha para Cristo, o qual pagou o preço por nossos pecados com o Seu sangue. Adão e Eva sofreram as consequências do seu pecado ao serem expulsos do Jardim. Em vez de "consequências", devemos enxergá-las como "disciplina".

O escritor de Hebreus diz o seguinte sobre a disciplina e a sua finalidade: "e estais esquecidos da exortação que, como a filhos, discorre convosco: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe. É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige? Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos. Além disso, tínhamos os nossos pais segundo a carne, que nos corrigiam, e os respeitávamos; não havemos de estar em muito maior submissão ao Pai espiritual e, então, viveremos? Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade. Toda disciplina, com efeito, no momento não parece ser motivo de alegria, mas de tristeza; ao depois, entretanto, produz fruto pacífico aos que têm sido por ela exercitados, fruto de justiça" (Hebreus 12:5-11)

Deus mostra o Seu amor ao corrigir-nos e/ou usar disciplina para trazer-nos para onde Ele quer que estejamos. O que faz um bom pai quando vê o seu filho se afastando do caminho certo? Ele o traz de volta por meio da disciplina. A disciplina pode vir de várias formas, dependendo da gravidade do delito. Se uma criança nunca for disciplinada ou nunca sofrer as consequências de sua ação errada, ela nunca vai aprender o que é certo.

Sendo assim, por amor Deus disciplina aqueles que são Seus. Se você nunca sofresse a consequência de seu pecado, como saberia quando está fazendo certo ou errado? O salmista diz: "Acaso, não entendem os obreiros da iniquidade? Esses, que devoram o meu povo como quem come pão? Eles não invocam a Deus" (Salmo 53:4).

Veja também Salmo 10:11: "Diz ele, no seu íntimo: Deus se esqueceu, virou o rosto e não verá isto nunca." Se Deus não causasse consequências, não aprenderíamos com os nossos erros e nem mudaríamos os nossos caminhos. Deus só disciplina aqueles que são Seus, e Ele faz isso por amor a nós, não para nos prejudicar ou derrubar. É a Sua maneira de dizer: "Meu filho, você está indo na direção errada, está na hora de virar e fazer o que é certo." Se não formos corrigidos quando erramos, então continuaremos no erro

Deus pagou a penalidade por nossos pecados para que não tenhamos que sofrer a segunda morte, ou seja, o inferno (Apocalipse 20:14). Por causa do Seu amor por nós, Ele nos disciplina e traz de volta ao relacionamento que quer ter conosco. Então, da próxima vez que você achar que está sofrendo as consequências do seu pecado, lembre-se de que é Deus disciplinando por amor.

Por último, atos de desobediência às leis de Deus muitas vezes resultam em consequências temporais que nada têm a ver com a Sua disciplina. Por exemplo, um assassino que vem a Cristo e se arrepende de todo o seu pecado receberá o perdão de Deus no sentido eterno, e ele vai desfrutar de plena comunhão com Deus por toda a eternidade no céu. No entanto, a sociedade em que vive ainda vai exigir que pague o preço por seu crime em um sentido temporal. Ele talvez tenha que passar toda a sua vida na prisão ou até mesmo ser executado por seu crime. Mas, mesmo nessas situações, ainda pode ser muito usado por Deus enquanto espera por sua redenção final e alegria eterna.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 24 de setembro de 2019

O JUÍZO FINAL - NOVOS CÉUS/NOVA TERRA


Após o Milênio, os ímpios de todas as épocas ressuscitarão para receberem a sentença de morte eterna, em cumprimento ao que está escrito: "Mas os outros não reviveram até que os mil anos se completassem" (Ap 20.5).

Vejamos outras passagens sobre a ressurreição coletiva: "Não vos maravilheis disto, pois vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz [a voz do Senhor] e sairão. Os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida, e os que praticaram o mal, para a ressurreição das condenação" (Jo 5.28-29). "Diante de mim se dobrará todo joelho" (Is 45.23; Rm 14.11).

"Mas os teus mortos viverão; os teus cadáveres ressuscitarão" (Is 26.19). "Muitos dos que dormem no pó da terra ressurgirão, uns para a vida eterna, e outros para a vergonha e o desprezo eterno" (Dn 12.2).

A Palavra diz que ressuscitarão os crentes que durante a Grande Tribulação não "adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na testa nem nas mãos" (Ap 20.4). No início do Milênio estes ressuscitarão e reinarão com Cristo. Mas os demais, os ímpios, esperarão até que os mil anos se completem.

Chegará a hora do ajuste de contas. "Grandes e pequenos", isto é, ricos, pobres, brancos negros, senhores e escravos, patrões e empregados, sábios e indoutos comparecerão diante do "Grande Trono Branco". Todos serão julgados segundo a reta justiça de Deus. Por suas iniquidades e por não haverem se arrependido de seus pecados receberão o devido castigo: "Abriu-se outro livro, que é o da vida. Os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o além deram os mortos que neles havia, e foram julgados cada um segundo as suas obras". 

Então todos os inimigos de Deus, de todas as épocas, serão lançados no Lago de Fogo e Enxofre, onde já se  encontram Satanás e seus demônios, os anjos decaídos, o Anticristo, e o falso profeta (Mt 8.29; 25.41; Lc 8.31; 2 Pe 2.4; Jd 6; Ap 20.10-15; 21.8). 

NOVOS CÉUS E NOVA TERRA
É necessário que o mal seja totalmente expurgado da face da terra, e que seja restaurado o estado de perfeição e pureza antes existente no Éden. Vejamos o que diz a Palavra:

1) "Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro para o fogo, até o Dia do Juízo e da perdição dos homens ímpios. Mas o Dia do Senhor virá como ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão... em que os céus, em fogo, desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão. Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça" (2 Pe 3.7,10,12,13). Observem a expressão "os elementos, ardendo, se desfarão". Os elementos (do gr. stoicheia) são os corpos celestes, isto é, o sol, a lua e as estrelas. 

2) "Desde a antiguidade fundaste a terra, e os céus são obras das tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; todos eles, como um vestido, envelhecerão. Como roupa os mudarás, e os atirarás fora" (Salmos 102.25-26). 

3) "Levantai os vossos olhos para os céus, e olhai para a terra em baixo; os céus desaparecerão como a fumaça, e a terra se envelhecerá como um vestido"; "Vede, eu crio novos céus e nova terra. Não mais haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão" (Is 51.6; 65.17).

4) "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão" (Mt 24.35). 

5) "Então vi um novo céu e uma nova terra, pois já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe" (Ap 21.1). Leia mais: Ageu 2.6; Isaías 66.22; Romanos 8.19-22; Hebreus 12.26-28.

Deus destruirá bilhões e bilhões de corpos celestes? Há alguma coisa impossível para Deus? Assim como tudo Ele criou com a Sua palavra, tudo será desfeito. Não descartamos a possibilidade de serem destruídos apenas parte dos corpos celestes, os que realmente se acharem contaminados pela ação deletéria dos demônios e do pecado do homem.

Somente Deus sabe como se dará isso. Só Ele sabe, também, como será a transição da terra atual para a nova terra; do atual universo para o novo mundo a ser criado. A verdade é que Deus removerá todo os efeitos do pecado. Portanto, mais e mais devemos nos preparar para vivermos essa gloriosa vida eterna com o Senhor Jesus.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

O QUE ACONTECEU QUANDO FOMOS CONVERTIDOS


Todos os convertidos a Cristo foram convertidos por meio de um conhecimento parcial. Um conhecimento real, certamente – pelo contrário, não seria uma verdadeira conversão –, mas parcial.

Isso não é surpreendente, claro, uma vez que esse é o único tipo de conhecimento que nós temos como criaturas finitas, especialmente neste mundo caído. “Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então conhecerei como também sou conhecido” (1 Coríntios 13.12).

VALE A PENA FALAR O ÓBVIO
Falar o óbvio é muito útil. Por exemplo, pode ser óbvio que o céu azul está glorioso hoje, mas não é sem sentido falar a um amigo: “o céu azul está tão bonito hoje!”. Até esse momento, ele poderia estar cego para o óbvio. E, de repente, você, dizendo o óbvio, acordou ele para essa alegria.

Meu ponto aqui é que, quando as pessoas são salvas, elas não sabem todas as coisas gloriosas que aconteceram com elas naquele momento – como uma pessoa que acorda de uma cirurgia e não sabe se o câncer foi completamente removido. Deve-se contar para elas.

É tarefa dos pais, dos professores da Escola Bíblica Dominical, dos líderes de pequenos grupos e dos pastores contar às pessoas o que aconteceu com elas. Nunca presuma que elas entendem como Deus as salvou. Todos nós tempos apenas um conhecimento parcial disso. E boa parte do Novo Testamento é voltada para aumentar o nosso conhecimento de como Deus nos salvou (na história e em nossas almas), e o que é verdadeiro sobre ele e sobre nós nesse novo relacionamento.
Deixem-me ilustrar o que quero dizer.

1. MILHARES DE PESSOAS VERDADEIRAMENTE CONVERTIDAS NUNCA OUVIRAM FALAR DE “NOVO NASCIMENTO” OU “REGENERAÇÃO”. O testemunho que ouviram sobre a morte, ressurreição e perdão de Jesus não incluiu essa verdade. Agora elas creem. Eles “nasceram de novo”, mas elas não sabem disso. Então, temos de ensiná-las.

Todos os que acreditam que Jesus é o Cristo nasceram de novo… Em verdade, em verdade, te digo, que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus (1 João 5.1; João 3.3; 1 Pedro 1.3, 23; Tiago 1.18).

2. TODOS OS CRISTÃOS SÃO “CHAMADOS” POR DEUS. Mas milhares não conhecem a linguagem do chamado divino. Eles nunca ouviram essa linguagem. Então, temos de ensiná-los.

Judeus pedem sinais, gregos buscam conhecimento, mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os gentios, mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, o poder de Deus e sabedoria de Deus (1 Coríntios 1.22-24, 9; 7.15,17; Romanos 8.28; Gálatas 1.5; 5.8; Efésios 4.1, 4; 2 Timóteo 1.9).

3. TODOS OS CRISTÃOS FORAM ESCOLHIDOS POR DEUS ANTES MESMO DA FUNDAÇÃO DO MUNDO. Mas milhares não sabem que Deus os escolheu desde a eternidade. Eles precisam ser ensinados sobre essa verdade. Ele nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor (Efésios 1.4; 1 Coríntios 1.26-29; Romanos 9.11; 11.5-7; Tiago 2.5).

4. TODOS OS CRISTÃOS MORRERAM COM CRISTO. Mas milhares nunca pensaram sobre a conversão dessa forma. Mesmo que as palavras tenham sido ditas na hora do batismo (para não mencionar quantos verdadeiros cristãos não têm memória de sua aspersão infantil), elas não ficam registradas. Eles precisam ser ensinados de que estão mortos. Porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus (Colossenses 3.3; 2.12; Romanos 6.4-6; Gálatas 2.20).

5. TODOS OS CRISTÃOS SÃO JUSTIFICADOS APENAS PELA FÉ, NÃO POR OBRAS DA LEI. Mas muitos vêm a Cristo sem que a palavra “justificação” tenha sido usada alguma vez. Em algum ponto da jornada, eles precisam ser ensinados de que algo glorioso como isso aconteceu com eles.
Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei (Romanos 3.28; 5.1; 8.1, 30; 2 Coríntios 5.21; Gálastas 2.16; 3.11).

6. TODOS OS CRISTÃOS FORAM REMOVIDOS DO DOMÍNIO DAS TREVAS E TRANSPORTADOS PARA O REINO DE CRISTO. Mas muitos nunca ouviram que eles estavam sob o domínio das trevas, ou o que é isso, ou sequer que foram transferidos para outro reino. Eles precisam ser ensinados. Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor (Colossenses 1.13).

7. TODOS OS CRISTÃOS FORAM LIBERTOS DO CONTROLE DECISIVO DO DIABO. Mas muitos Cristãos não sabem que eles estavam sob o controle do diabo, nem que eles ficaram livres dele. Eles precisam ser ensinados. E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz(Colossenses 2.15; Hebreus 2.14-15).

8. TODOS OS CRISTÃOS FORAM SELADOS PELO ESPÍRITO SANTO PARA O DIA DA REDENÇÃO. Mas milhares não sabem que existe algo chamado selo e o que isso significa. Eles precisam ser ensinados. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção (Efésios 4.30; 1.13).

9. TODOS OS CRISTÃOS FORAM LEGALMENTE ADOTADOS PARA A FAMÍLIA DE DEUS E SÃO FILHOS DE DEUS. Mas muitos nunca ouviram essa verdade sobre adoção. Eles precisam ser ensinados. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados (Romanos 8.15-17; Efésios 1.5; Gálatas 4.4-5).

10. TODOS OS CRISTÃOS SÃO HABITADOS PELO CRISTO VIVO. Mas nem todos sabem disso. Eles precisam ser ensinados. Aos quais Deus quis dar conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória (Colossenses 1.27; Romanos 8.10).

UMA ANTIGA PALAVRA SOBRE A NOVA VIDA
Pense por um momento sobre as implicações disso. Nossa experiência (perceba a palavra! Não é só conhecimento, mas experiência) de quem somos e do que aconteceu em nós é profundamente determinado pelo que sabemos sobre o milagre da nossa conversão. E o que sabemos vem da Escritura. Deus ordenou que o milagre da vida Cristã deve ser alimentado pela sua graça soberana na alma, mas guiado e moldado por sua palavra na Bíblia

Deveríamos pensar que Deus quer que desfrutemos das glórias da conversão porque nós fomos, de fato, milagrosamente convertidos. Isso é, afinal de contas, um milagre! Devem falar-lhe que você acabou de experimentar um milagre? Sim, se você quiser conhecer todas as faces do milagre. Mas Deus não nos dá o prazer da conversão só pela conversão em si. Nós experimentamos a plenitude da conversão quando a nova vida interior se cruza com a antiga palavra exterior.

Por exemplo, o Espírito de adoção interior (o qual todo Cristão tem) se cruza com o ensinamento bíblico sobre adoção, e explode com o prazer dado pela consciência e segurança de que somos filhos de Deus.

Então, pastores, professores e pais: ensinem os crentes sob sua responsabilidade o que aconteceu com ele no milagre da conversão. É assim que experimentamos a obra do Deus vivo.

JOHN PIPER / Traduzido por Victor Bimbato | Reforma21

Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 22 de setembro de 2019

TÃO PERTO E TÃO LONGE


O seu carro quebra, o celular não tem sinal, é noite, o lugar é deserto e escuro, o risco de assalto é grande, você sabe que logo ali na frente, tão perto, tem mecânico que poderia socorrê-lo, mas, como o carro está quebrado, por conta das circunstâncias tão longe.

A sua perna está machucada, você não pode andar, nem mesmo ir ao mercado que fica há apenas duas quadras, tão perto e tão longe.

O único caminho para a salvação é Jesus Cristo, a bíblia diz: EU (Jesus) sou O caminho (o que significa Único e não mais um caminho), Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim (João 14.6), porém é preciso haver arrependimento dos pecados e confissão do Senhorio de Cristo na vida, pois a Palavra de Deus nos diz:

A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos, A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. (Rm 10.8-11) Se não fizer isso de nada valerão as boas obras; confira comigo em Efésios 2.8,9: Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;

O bom coração ou coração de ouro não vai adiantar nada, pois somente pela misericórdia e sacrifício do Senhor Jesus é que conseguimos a salvação. Tão perto e tão longe tanto do céu quanto do inferno.

Todos se consideram filhos de Deus, mas se a opção pelo Senhorio Cristo não for feita, vai continuar apenas sendo criatura de Deus, veja: Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. (João 1.12) Tão perto e tão longe.

Qualquer bom mecânico pode resolver o problema do carro; um médico competente pode até resolver o problema das suas pernas, mas, somente Jesus Cristo, O Único e Suficiente Senhor e Salvador pode dar uma vida eterna no céu.

Todavia, não espere para amanhã porque Jesus pode voltar hoje e, se isso acontecer, você ficará muito longe do céu e gemerá durante uma eternidade do tão perto inferno
.
Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.  Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem (Jesus) há de vir à hora em que não penseis. (Mt 24.40-44)

Lidiomar Trazini Granatti / Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

QUEM É O "ANJO DO SENHOR"?


ANJO DO SENHOR – [Do hb. malak Yavé] Segundo alguns teólogos, o anjo do Senhor era uma auto manifestação do Senhor Jesus. Para fortalecer este ponto de vista, alegam que, diferentemente de todos os outros seres angelicais, o anjo do Senhor aceitava adoração e falava em nome do mesmo Deus. Em virtude destes fatos, alinham os seguintes argumentos: 

1) Somente um membro da Santíssima Trindade poderia aceitar adoração; e
2) Apenas o Filho, ou o Espírito Santo, poderia falar em nome do Pai com tanta autoridade e com tamanha identificação.

Entretanto, devemos levar em consideração que, antes de sua encarnação, o Senhor Jesus estava no seio do Pai (Jo 1.18). Ou seja, permaneceu escondido em Deus até o momento de sua miraculosa manifestação no ventre de Maria. Sendo assim, todas as manifestações pré-encarnacionistas do Verbo Divino não passam de desnecessárias e perigosas especulações.

Levemos em consideração ainda que, entre a personalidade do anjo do Senhor e a de Cristo, há flagrantes contrastes.

Então, quem é realmente o anjo do Senhor?

“É um anjo especialmente designado para representar o Senhor Deus em missões especiais. Em sua função de embaixador, possui algumas prerrogativas exclusivas. No que tange à adoração, observemos o seguinte: quando alguém, no Antigo Testamento, reverenciava-o, na verdade estava reverenciando a Jeová, pois ele (o anjo) era o portador por excelência do nome divino” (Dicionário Teológico, Claudionor Corrêa de Andrade). 

É mister fazer menção especial ao “Anjo do SENHOR (às vezes, “o Anjo de Deus”, um anjo incomparável que aparece no AT e no NT.
(1) Seu primeiro aparecimento foi a Agar, no deserto (Gn 16.7); outros aparecimentos incluíram pessoas como Abraão (Gn 22.11,15), Jacó (Gn 31.11-13), Moisés (Êx 3.2), todos os israelitas durante o êxodo (Êx 14.19) e mais tarde em Boquim (Jz 2.1,4), Balaão (Nm 22.22-36), Josué (Js 5.13-15, onde o príncipe do exército do SENHOR é mais provavelmente o Anjo do SENHOR), Gideão (Jz 6.11), Davi (1 Cr 21.16), Elias (2 s 1.3-4), Daniel (Dn 6.22) e José (Mt 1.20; 2.13).

(2) O Anjo do SENHOR realizou várias tarefas semelhantes às dos anjos em geral. Às vezes, simplesmente trazia mensagens do Senhor ao seu povo (Gn 22.15-18; 31.11-13; Mt 1.20). Noutras ocasiões, Deus enviava o seu anjo para suprir as necessidades dos seus (1 Rs 19.5-7), para protege-los do perigo (Êx 14.19; 23.20; Dn 6.22) e, ocasionalmente, destruir os seus inimigos (Êx 23.23; 2 Rs 19.34, 35; Is 63.9). Quando o próprio povo de Deus rebelava-se e pecava grandemente, este anjo podia ser usado para destruí-lo (2 Sm 24.16,17).

(3) A identidade do anjo do Senhor tem sido debatida, especialmente pelo modo como ele frequentemente se dirige às pessoas.

Note os seguintes fatos;

(a) Em Jz 2.1, o anjo do Senhor diz: Do Egito Eu vos fiz subir, e Eu vos trouxe à terra que a vossos pais Eu tinha jurado, e Eu junca invalidei o meu concerto convosco (o grifo dos pronomes foi acrescentado). Comparada esta passagem com outras que descrevem o mesmo evento, verifica-se que eram atos do Senhor, o Deus do concerto dos israelitas. Foi Ele quem jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó que daria aos seus descendentes a terra de Canaã (Gn 13.14-17; 17.8; 26.2-4; 28.13); Ele jurou que esse concerto seria eterno (Gn 17.7), Ele tirou os israelitas do Egito (Êx 20.1,2) e ele os levou à terra prometida (Is 1.1,2).
(b) Quando o anjo do Senhor apareceu a Josué, este prostrou-se e o adorou (Js 5.14). Essa atitude tem levado muitos a crer que esse anjo era uma manifestação do próprio Senhor Deus; do contrário, o anjo teria proibido Josué de adorá-lo (Ap 19.10; 22.8,9),

(c) Ainda mais explicitamente o anjo do Senhor que apareceu a Moisés na sarça ardente disse, em linguagem bem clara: “Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó” (Êx 3.6).

(4) Porque o anjo do Senhor está tão estreitamente identificado com o próprio Senhor, e porque ele apareceu em forma humana, alguns consideram que ele era uma aparição do Cristo eterno, a segunda pessoa da Trindade, antes de nascer da virgem Maria” 

Fonte: (Bíblia de Estudo Pentecostal). 

Por Litrazini
Graça e Paz