sábado, 12 de fevereiro de 2011

21° dia de um jejum de 21 dias - Texto de John Bevere e Lisa Bevere

Um jejum é o tempo de: retirar as correntes da injustiça, desatar cordas, estabelecer libertação da opressão, e romper todo jugo. Para compartilhar a sua comida e abrigo, vestir os nus, e lembrar-se do seu próprio país.


Esta separação representa a nossa consagração ao Senhor. Uma mudança em nosso relacionamento com Ele muda a forma como nos relacionamos com os outros. Deus colocou esta questão a Israel:

Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o homem se humilhe, incline a cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que vocês chamam jejum, um dia aceitável ao Senhor?
Isaías 58.5 – NVI.

O jejum israelita tinha sido reduzido a movimentos religiosos e a negação de alimentos. Deus estava dizendo que haviam reduzido a um acontecimento de um dia e no processo eles haviam perdido a substância por trás do jejum. Eles haviam perdido o contato com o coração de Deus sobre o assunto. Deus concede Suas perspectivas sobre este assunto, destacando o jejum que agrada:

"O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo?Não é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, e não recusar ajuda ao próximo?”
Isaías 58.6-7 – NVI.

O jejum que Deus escolhe solta as correntes, desata cordas, liberta, quebra todo o jugo, o coloca em posição de partilhar e dar para os outros, e transforma o seu coração para as necessidades de sua própria carne e sangue. Deus não queria que um dia fosse reservado ocasionalmente, para honrá-Lo. Ele queria uma mudança radical e profunda no estilo de vida. Assim como Jesus havia confrontado os fariseus que dizimavam a erva do jardim ainda negligenciado coisas pesadas, por isso Ele aborda a questão do jejum. Os israelitas de antigamente eram peritos na lei, mas não no amor, por isso eles se voltaram aos pobres e para fazer o bem.

Deus disse ao Seu povo que se estendessem para além de si mesmos, então tudo o que eles haviam tentado obter para si mesmos, Ele lhes proporcionaria. Mesmo agora, podemos ousar ir além de nós mesmos, pois Ele promete:

Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória do Senhor estará na sua retaguarda. Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou.
Isaías 58.8-9a – NVI. (ênfase adicionada).

Deus promete a Sua luz para nossa escuridão. Para nos curar e nos tornar justos. Sua glória vai nos proteger, e Ele irá responder nossas orações e nos ajudar em nossa hora de necessidade. Ele repete o esboço de suas condições por esta bênção, e Ele esboça sua visão para suas vidas:

"Se você eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar; se com renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfizer o anseio dos aflitos,”
Isaías 58.9b-10a – NVI. (ênfase adicionada).

Deus quer que nós acabemos com o jugo da opressão. Os distúrbios alimentares são um jugo da opressão para aqueles que têm e para aqueles que estão ao seu redor. Um povo oprimido, muitas vezes oprime os outros. O apontar do dedo representa acusação e julgamento dos outros. Isso geralmente envolve comparações, e se formos honestos, temos de admitir a inveja. Deus está advertindo-nos para mantermos os nossos olhos em nós mesmos, para pararmos de comparar e contrastar os nossos egos com os outros se nos sentimos superiores ou inferiores na comparação.

Por muito tempo nós gastamos todo o nosso tempo e energia com as necessidades de nossos egos. Deus quer que passemos nossos egos para as necessidades dos outros, para levantar aqueles que estão oprimidos. Ele quer que o jejum seja um ponto de mudança quando nós deixamos de lado a acusação e o julgamento. Ele quer que a fofoca e a destruição por calúnia parem. Ele quer o nosso foco para a mudança permanente de nós mesmos para os outros. Isso significa afastar da esfera de auto-consciência, a uma existência livre de desejos egoístas, e assim, captar o coração de Deus. Então, Ele reafirma suas promessas:

“então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será como o meio-dia. O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.”
Isaías 58.10b-11 – NVI

Luz vai subir ao abrigo da escuridão – tanta luz que sua noite será como o meio dia. A confusão fugirá, como você tem a certeza da promessa de orientação divina de Deus. Suas necessidades serão atendidas, embora tudo o que o rodeia está queimado. Qualquer dificuldade só vai reforçar o seu quadro. Você será como um jardim bem regado, alimentado por uma fonte que nunca falha.

Que mais poderia pedir? Mas a lista não termina aí. Isaías continua com as promessas de Deus:

“Seu povo reconstruirá as velhas ruínas e restaurará os alicerces antigos; você será chamado reparador de muros, restaurador de ruas e moradias. "Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai." Pois é o Senhor quem fala.”
Isaías 58.12-14 – NVI

Nenhum dos benefícios acima estão a disposição da terra ou a disposição do homem. Eles são as bênçãos de Deus. Eles são Suas bênçãos em resposta a uma mudança de coração.

Deus está desafiando-nos para jejuarmos assim, para que possamos tornarnos mulheres que são transformadas. Sempre que Israel realmente jejuou e voltou a Deus para Sua ajuda, Ele os ouviu. Ele respondeu com proteção, provisão, direção e cura.
Não há um de nós que em nossa própria força pode proporcionar tudo isso. Não importa quanto dinheiro ou sabedoria que tenhamos, ele sempre nos faltará, se nós confiarmos nele. Deus nunca falhará com aqueles que confiam n'Ele.

POSTADO POR MENSAGEIRO INTERNACIONAL - Blog John e Lisa Bevere


A Graça e a Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Moacir Neto