quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A Ceia do Senhor


“... e tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Este cálice é o novo testamento no meu sangue...” (1 Co 11.24-25).

A Ceia do Senhor é descrita em quatro trechos bíblicos: (Mt 26.26-29; Mc 14.22-25; Lc 22.15-20; Co 11.23-32).

Sua importância relaciona-se com o passado, o presente e o futuro.

(1) Sua importância no passado

(a) é um memorial (gr. anamnesis; vv. 24-26; Lc 22.19) da morte de Cristo no Calvário, para redimir os crentes do pecado e da condenação.

Através da Ceia do Senhor, vemos mais uma vez diante de nós a morte salvífica de Cristo e seu significado redentor para nossa vida.

A morte de Cristo é nossa motivação maior para não cairmos em pecado e para nos abstermos de toda a aparência do mal (1 Ts 5.22).

(b) É um ato de ação de graças (gr. eucharistia) pelas bênçãos e salvação da parte de Deus, provenientes do sacrifício de Jesus Cristo na cruz por nós (v. 24; Mt 26. 27-28; Mc 14.23; Lc 22.19).

(2) Sua importância no presente.

(a) A Ceia do Senhor é um ato de comunhão (gr. koinomia) com Cristo e de participação nos benefícios de sua morte sacrificial, e, ao mesmo tempo, comunhão com os demais membros do corpo de Cristo (1 Co 10.16-17).

Nessa ceia com o Senhor ressurreto, Ele, como o anfitrião, faz-se presente de modo especial (cf. Mt 18.20; Lc 24.35).

(b) É o reconhecimento e a proclamação da Nova Aliança (gr. kaine datheke) mediante a qual os crentes reafirmam o senhorio de Cristo e nosso compromisso de fazer a sua vontade, de permanecer leais, de resistir o pecado e de identificarmos com a missão de Cristo (v. 25; Mt 26.28; Mc 14.24; Lc 22.20). 

(3) Sua importância no futuro.

(a) A Ceia do Senhor é um antegozo do reino futuro de Deus e do banquete messiânico futuro, quando então todos os crentes estarão presentes com o Senhor (Mt 8.11; 22.1-14. Mc 14. 25; Lc 13.29; 33.17, 18, 30).

(b) Antevê a volta iminente de Cristo para buscar o seu povo (v.26) e encena a oração: “Venha o teu Reino” (Mt 6.10; cf. Ap 22.20).

Na Ceia do Senhor, toda essa importância acima, só passa a ter significado se chegarmos diante do Senhor com fé genuína, oração sincera e obediência à Palavra de Deus e à sua vontade.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Comentários da Bíblia de Estudo Pentecostal

Transcrito por Lidiomar

Graça e Paz