sábado, 5 de maio de 2012

O HOMEM PODE CONHECER DEUS?


As nossas grandes perguntas são:
Podemos conhecer Deus? Deus Se revelou? Pode ser restaurada a companhia com Deus?

Em última análise, temos de chegar a Deus pela fé. A fé constitui o elo entre Deus e o homem, e as Escrituras nos dizem que devemos acreditar em que Ele é. Por esse motivo a palavra "fé" é usada tantas vezes nas Escrituras.

Por surpreendente que pareça, a despeito das transgressões e rebeliões do homem, Deus o ama com amor eterno. Deus jamais abandonou o homem, e a busca mais dramática ao curso dos séculos é a de Deus, amoroso e paciente procurando chegar ao homem. Deus anseia pelo regresso e recuperação do homem.

Em seu poema The Hound al Heaven (O Mastim do Céu), Francis Thompson apresenta Deus e o modo pelo qual Ele segue o homem com persistência, procurando-o pelos desvãos da história, acompanhando-o sem desânimo, vigiando-o graciosamente, como um compassivo cão são-bernardo que procura uma criança perdida nas montanhas da Suíça.

Onde se efetua a irrupção dessa revelação de Deus? Como pode um cego enxergar, um surdo ouvir?

Quando o homem, ainda no Éden, resolveu desafiar a lei de Deus, verificou-se uma grande tragédia. Quebrou-se a linha de comunicação entre Deus e o homem, e os dois não puderam mais manter companhia. A luz e as trevas não podiam coexistir. 

Uma das coisas incompreendidas pelo comum das pessoas é que Deus é "santo". Há muito que Deus declarou a Israel: "Eu, o Senhor vosso Deus, sou santo" (Levítico 9:2). No discurso de despedida que Josué fez aos exércitos de Israel, encontramos: "é Deus santo, Deus zeloso" (Josué 24:19). Afirmou o salmista: "Deus se assenta no seu santo trono" (Salmos 47:8). No Apocalipse, o grito no Céu é, dia e noite: "Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-poderoso, aquele que era, que é e que há de vir" (4:8).
 
Por ser santo, Deus não pode ver a iniqüidade e o pecado. O pecado é feio e revoltante para Deus, sendo impossível a nossas mentes finitas e embotadas pelo pecado compreender a santidade absoluta de Deus.

Por estar o homem manchado de pecado e iniqüidade, Deus não podia mais fazer-lhe companhia. De algum modo, Deus deve ter preparado um plano destinado a restaurar a companhia com o homem, a despeito do pecado deste. Como Deus santo, Ele não podia voltar atrás em Sua palavra, e já dissera na verdade: "Em qualquer dia que transgredires minha lei... morrerás" (Gênesis 2:17). O homem tinha de morrer, ou Deus se tornaria um mentiroso, e nesse caso não seria mais Deus.

Porque o homem ainda está pecando e desafiando a autoridade, agindo independentemente de Deus, existe um grande abismo entre Deus e ele. É  por cima desse abismo tenebroso e estéril que Deus chama, suplica e pede ao homem que se reconcilie com Seu coração de amor, pois como disse o Apóstolo João, "Deus é amor" (João 4:8).

Jeremias, o profeta, cita Deus: "Com amor eterno eu te amei, por isso com benignidade te atraí" (Jeremias 31:3). Da mesma forma, Malaquias, o profeta, citou Deus, dizendo: "Eu vos tenho amado, diz o Senhor" (Malaquias 1:2).

Por ser santo, Deus não podia automaticamente perdoar ou ignorar a rebelião do homem. Por seu amor, Deus não podia atirar o homem inteiramente de lado. Era esse o grande dilema divino: Como poderia Deus ser justo e, ainda assim, justificar o pecador? Esta é a questão apresentada por Jó: "Porque, como pode o homem ser justo para com Deus?" (Jó 9:2). 

A revelação é um meio de comunicação, e significa "tornar conhecido" ou "desvelar". A revelação requer um "revelador", que no caso é Deus, e requer também um "ouvinte". Os ouvintes de Deus foram os profetas e Apóstolos escolhidos, que registraram a revelação feita por Ele. Assim é que a revelação se torna uma linha de comunicação, estando Deus numa de suas extremidades e o homem na outra.

Há planos mais elevados de vida, que nunca pudemos atingir antes. Existem paz, satisfação e alegria que ainda não conseguimos sentir.

Deus está tentando chegar a nós. Os céus estão chamando. Deus está chamando! Que o homem O escute!

Extraído do livro MUNDO EM CHAMAS de BILLY GRAHAM

Por Litrazini

Graça e Paz