domingo, 31 de dezembro de 2017

SUPERSTIÇÃO E CRENDICES – VOCÊ ACREDITA NISSO?

O QUE É SUPERSTIÇÃO?
Do latim. superstitione. O Dicionário Aurélio define superstição da seguinte maneira:
1. Sentimento religioso baseado no temor ou na ignorância, e que induz ao conhecimento de falsos deveres, ao receio de coisas fantásticas e à confiança em coisas ineficazes; crendice.
2. Crença em presságios tirados de fatos puramente fortuitos.
3. Apego exagerado e/ou infundado a qualquer coisa:
O Brasil, devido a mistura de raças (o índio, o negro e o europeu) é um campo fértil para as mais variadas e aberrantes superstições. A religião que deveria ser a sanadora deste problema, na verdade é a que mais o formenta. A religião indígena animista, o espiritismo africano misturado com práticas supersticiosas católicas, formaram e moldaram durante estes 500 anos as crendices do povo brasileiro.

VOCÊ ACREDITA NISSO?

Não se sabe ao certo a origem exata de como a superstição começou influenciar na vida do homem. Mas com certeza essas práticas que existem hoje tem sua origem nas antiqüíssimas religiões da Assíria, Babilônia, Egito, Grécia e Roma.

São resquícios de práticas idólatras já há muito tempo condenadas pela Bíblia. O homem apartado de seu criador procura subjugar o reino das trevas através de amuletos, encantamentos, rezas portáteis e esconjuros aos quais atribuem poderes mágicos.

Veja por exemplo, o ritual católico de exorcismo, mais se assemelha a rituais pagãos do que ao ensino Bíblico sobre expelir demônios. O universo das crendices é deveras enorme. Existem superstições para todas as ocasiões e pessoas. Há aquelas que são ligadas a avisos tais como:

Borboletas negras = sinal de morte.
Caiu um talher = visitas chegando.
Viajar com padres = desgraça na certa.
Vestir roupa ao avesso = recebimento de dinheiro.
Sentir a orelha quente = alguém está falando da pessoa.
Morto de olho aberto = haverá outro morto.

Ainda temos: colocar vassoura virada atrás da porta faz a visita ir embora, passar debaixo de escadas traz azar, dormir com os pés voltados para a porta traz a morte.

Tem ainda as superstições ligadas à medicina natural como simpatias para curar bronquite úlcera, dores e inflamações. Por exemplo: banhar os olhos em urina de recém nascido do sexo masculino cura conjuntivite; passar no pescoço o sangue de galinha preta cura inflamação na garganta; comer formigas para recuperar a visão; a mulher deve beber um copo de água em que o marido tenha lavado o rosto para evitar aborto.

LIBERTE-SE
O povo Brasileiro precisa urgentemente ser liberto das crendices que assolam a sua vida espiritual. A única pessoa que leva vantagem em tudo isto é o inimigo de nossas almas: o diabo, nosso adversário.

A Bíblia diz que ele cegou o entendimento dos incrédulos (II Co. 4:4). Por outro lado, Jesus, veio para nos libertar das crendices e superstições. O diabo prende as pessoas debaixo do medo desses espíritos, mas a Bíblia nos diz que o Filho de Deus se manifestou para destruir as obras do diabo (I Jo. 3:8).

O único poder que pode libertar verdadeiramente o ser humano é a verdade através do evangelho de Cristo, pois ele mesmo disse: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (Jô. 8:32).

Você não precisa viver mais dependendo de rezas, encantamentos, amuletos, plantas, rogos ou qualquer espécie de artifício para afugentar o mal. Não precisa ir mais na benzedeira para “trancar o corpo” ou coisa parecida, tão somente deixe Jesus entrar em seu coração e você verá que nada disso atinge um verdadeiro servo de Deus, um cristão de verdade.

A Bíblia chega mesmo a dizer que “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive pecando; antes o guarda aquele que nasceu de Deus, e o Maligno não lhe toca.” ( I Jo. 5:18).

Prof. Paulo Cristiano da Silva

Por Litrazini
Graça e Paz

sábado, 30 de dezembro de 2017

PROFETIZANDO 2018

Mas, como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem,são as que Deus preparou para os que o amam. 1 Coríntios 2:9

Esse é o tempo de vivermos uma vida extraordinária em Cristo, cheia de graça, de perdão, de amor, de alegria e do poder do Espírito Santo. O nosso Pai Celeste quer tomar você e levá-lo a pensar grande, a sonhar grande, a ter uma grande visão, para que você possa realizar grandes coisas e cumprir o propósito eterno de Deus.

As promessas de Deus foram escritas para que nós os filhos tomemos posse de cada uma delas e assim manifestemos céu na terra. O Deus eterno que se assenta no Trono do Céu, estabeleceu como propósito uma vida extraordinária para você; Ele é um pai amoroso que tem grande prazer em abençoar os seus filhos amados. Para que você tenha um ano novo muito abençoado é preciso:

ALINHAMENTO COM O CÉU
Alinhamento com a terra traz confusão, religiosidade, e morte espiritual… Para viver o que Deus tem preparado para você é preciso: Alinhar a sua mente com a mente de Cristo.(1 Cor. 2.16b) (Fil. 2.5) “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.“ (Fil. 4.8)

A NOSSA MENTE É UM CAMPO DE BATALHAS; a sua mente pode ser dominada pelos demônios, pela sua própria carne, mas a sua mente pode ser governada pelo Espírito Santo e essa é a vontade de Deus. Consagre a sua mente a Jesus Cristo… Pense nas coisas do alto, do céu onde Jesus está assentado à direita do Pai. (Col. 3.1,2)

TER VISÃO EXPONENCIAL
“Não dizeis vós que ainda há quatro meses até à ceifa? Eu, porém, vos digo: erguei os olhos e vede os campos, pois já branquejam para a ceifa.” (João 4.34) A visão que Deus deu a Abraão, em quatro dimensões: geográfica, exponencial, infinita, enxergar a si mesmo como Deus te vê. (Gênesis 13.14-16; 15.5; 17.5).

Ter objetivos nobres…Ter compromisso com a missão que Jesus começou. (João 20.21,22; Atos 20.24). Alinhar o seu coração com o coração de Deus o nosso Pai… (Mateus 6.9,10)
Você não pode tornar-se a pessoa que Deus planejou que você fosse se continuar sendo quem você é, agindo como sempre agiu, mantendo a mesma agenda, a mesma rotina… se você quer ter um ano extraordinário, comece a fazer o que você nunca fez antes…

Pela fé, é preciso crer em Deus de todo o coração, declarar a palavra pela fé, agir pela fé, permanecer firme na fé, perseverar na fé sem jamais voltar atrás. (Hebreus 10.38,39). Alinhe a sua mente e o seu coração com o céu, com as promessas de Deus, viva a cultura, os princípios e valores do céu na terra. A mentalidade de escravo, de medo, de dúvidas, de fracasso, de derrota, de doença, de depressão, de problemas, de morte, precisa ser sepultada para sempre. Moisés, quando foi chamado por Deus ele não se sentia capaz, porém, o Senhor o capacitou, ele tornou-se o maior líder do Velho Testamento e um dos maiores líderes de todos os tempos.

Lembre-se o único e verdadeiro sucesso é aquele que aponta para Jesus Cristo, então, cresça até tornar-se um imitador de Cristo, alguém simplesmente parecido com Jesus. (1 Coríntios 11.1; Efésios 4.15)

Alinhamento com o céu, é estar disposto a dar a Jesus os pães e peixes de sua vida para que Ele os multiplique e abençoe milhares de pessoas… (João 6.5-13). Alinhamento com o céu produz avivamento na terra, milagres extraordinários e a salvação de milhares em Cristo Jesus.

Se você quer viver o que Deus preparou para você, então, levante-se, posicione-se, deixe a sua zona de conforto, mude seu estilo de vida para sempre. “Nas planícies da hesitação, vêem-se os ossos de incontáveis milhões que, às portas da vitória, sentaram-se para esperar, e esperando, acabaram morrendo.”

Deus é sério naquilo que diz, Ele sempre cumpre aquilo que promete, Ele realiza tudo aquilo que se compromete a fazer, nenhuma de suas promessas jamais caiu por terra e jamais cairá. A obediência à palavra de Deus e a dependência do Espírito Santo liberam o poder necessário para realizar grandes coisas.

Você foi salvo por Cristo para viver tudo o que Deus o Pai tem preparado para você. (1 Corintios 2.9)

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

A IMPORTÂNCIA DOS DONS ESPIRITUAIS

Escrever sobre os dons, é tratar de um tema que envolve toda a comunidade cristã, já que, toda a pessoa salva possui pelo menos um dom, no entanto, de acordo com pesquisas do Instituto para o Desenvolvimento Natural da Igreja, com sede na Alemanha, 80% dos cristãos não sabem qual é o seu dom[1]. Essa situação é alarmante, pois os dons são armas espirituais à disposição dos que hão de herdar a vida eterna.

Sendo assim, cada cristão é um membro do corpo místico de Cristo na Terra, por isso deve procurar entender e buscar os dons que foram outorgados pelo Espírito Santo. O pastor Purkiser, da Igreja do Nazareno, tratando do tema, é enfático: “Toda a verdadeira função do corpo de Cristo tem um membro capaz de executá-la, e cada membro tem uma função a executar”[2].

Paradoxalmente, muitos crentes passam anos na igreja sendo imparciais diante desse assunto, ignorando-o e gerando falta de conhecimento bíblico: “A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes” (1 Co 12.1). Todos nós fomos chamados por Deus para desempenhar uma função no Reino e precisamos ser equipados com os dons necessários para o serviço cristão.

O QUE SÃO OS DONS?
No original grego a palavra Dom é “Charisma” que significa presente, manifestações do Espírito, oferecidos mediante a graça divina por parte de Deus como sendo o doador dos Dons. De acordo com o pastor Russel N.Champlim em sua enciclopédia. “Charisma indica os dons do Espírito, as suas graças, gratuitamente conferidas, para a obra do ministério (I Co 12:4, 9, 28, 30,31). Além disso, enfoca também o dom da graça, que nos traz a salvação’’[3].

TRÊS CLASSES DE DONS
Com esses Dons engrandecemos o reino de Deus, pois através de nossas vidas é manifesta a Glória de Deus; sendo concedidos mediante a graça de Deus. “Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus” (I Pe 4.10).

Graça etimologicamente falando significa Bondade Divina e na palavra podemos encontrar diversas maneiras de Deus expressar a sua graça: Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil” (I Co 12: 4-7).

Na Bíblia existem muitos dons, divididos em três classes, a saber: Os dons de serviço (Rm 12.6-8), os dons ministeriais (Ef 4:11), os dons do Espírito Santo (I Co 12:8-10) e outros dons encontrados em outros trechos da palavra, pois são manifestações da multiforme graça de Deus[4].

CRESCE-SE NO REINO A PARTIR DO SERVIÇO
O homem é capacitado para o serviço cristão pelo Espírito Santo com dons e talentos (I Co 12:5; I Pe 4:10), que devem ser usados visando o serviço do Reino. Um talento é uma habilidade humana e natural com a qual se nasce ou é adquirida e pode ocorrer nas áreas da: música, oratória, administração e outras.  Já um Dom é um presente divino dado para ser usado no serviço Cristão.

Contudo muitos cristãos não desenvolvem seus dons, pois não valorizam seus talentos, outros ficam angustiados porque não sabem para que Deus os chamou, outros valorizam apenas os dons de poder e resumem os dons espirituais a Línguas, Interpretação Profecia e como não receberam estes carismas consideram-se como crentes sem dons, pois pensam que os seus dons mais interiorizados são apenas talentos naturais. Entretanto a exemplo de Jesus, devemos procurar servir, desenvolvendo nossas aptidões e assim fatalmente descobriremos em qual área da Diaconia o Senhor deseja nos usar.

Segundo o dicionário de Espiritualidade: “O papel do diácono é de ser um animador do serviço, da diaconia da igreja, nas comunidades cristãs locais, sinal e sinônimo do próprio Cristo Senhor, que não veio para ser servido, mas para servir[5]”. Pois quanto mais servimos, mais demonstramos nossa gratidão ao Senhor.

A IMPORTÂNCIA DO FRUTO DO ESPÍRITO COMO PLATAFORMA
Um dos mais importantes pontos doutrinários da obra de Deus é o fruto do Espírito, que são os atributos da pessoa de Cristo em nossa vida. Essa doutrina nos ensina o caminho para a humildade, que é a beleza da santidade. Sem o fruto do Espírito, passamos a desenvolver um cristianismo teórico, sem vida.

Sendo assim, devemos sempre lembrar que o fruto do Espírito é a nossa atitude para com Deus, enquanto o derramamento dos dons consiste na atitude de Deus para com a Igreja. Sobre esse ensino, vale a máxima ensinada por nosso Senhor Jesus Cristo: “Aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração” (Mt 11.29).

Sendo assim, quando crescemos no conhecimento de Deus, passamos a refletir o Fruto do Espírito que significa expressões do caráter de Cristo em nossas vidas, e assim também iremos crescer espiritualmente, pois o Senhor irá derramar os seus dons sobre as nossas vidas.

Portanto, a verdadeira espiritualidade se manifesta através da piedade e da disciplina que são marcas de uma vida que produz o fruto do espírito que se manifesta no amor (I Co 13.1) e assim, certamente, iremos contribuir com o corpo de Cristo e com a igreja local, por meio de nossos dons pessoais.

Por fim, empreender uma busca sincera para ser cheio do Espírito Santo e receber os dons do alto é uma atitude correta; o apóstolo Paulo nos orienta desta forma: ” Enchei-vos do Espírito “ (Ef 5.18) ”.

[1] SCHWARZ, Cristian. As 3 cores dos seus dons. Curitiba: Editora Evangélica Esperança, 2004.
[2] PURKISER, W.T. Os Dons do Espírito. Campinas: Casa Nazareno de Publicações.
[3] CHAMPLIM, Russel Norma. Enclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia. São Paulo: Editora Hagnos, 2006.
[4] MARTINS, Orlando. Um presente de Deus para você. São Paulo: Editora Candeia, 2014.
[5] Stefano de Fiores e Tulio Goffi. Dicionário de Espiritualidade. São Paulo: Editora Paulus, 1993.

Orlando Martins

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

CREIA NO INFINITAMENTE MAIS

“Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós.” (Efésios 3.20)

Deus nos orienta a orar pedindo grandes coisas. (Jeremias 33.3; Salmo 2.8) Deus sempre faz infinitamente mais do que pedimos ou pensamos… (Efésios 3.20) Jesus disse que nós faríamos as obras que Ele fez e outras ainda maiores. (João 14.12) O apóstolo Paulo na cidade de Éfeso… (Atos 19.11). Para que nós possamos fazer infinitamente mais, Deus nos deu o Seu Espírito sem limitações. “Pois aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque ele dá o Espírito sem limitações.” (João 3.34)

O grande prazer de Deus é ver você crescer e atingir o máximo do seu potencial em Cristo, e assim, cumprir o propósito eterno que causou a sua existência. A verdade é que Deus não apenas deseja que você viva extraordinariamente, como também equipou você com talentos naturais, dons espirituais e com o poder do Espírito Santo. (Atos 1.8)

Nunca se esqueça, uma vida notável, impressionante, extraordinária não está restrita a certas pessoas ou a certas profissões.

Não importa o seu berço, quem você foi, quem você é, que profissão você tem, se você é um professor, um homem de negócios, um profissional liberal, uma mãe dona de casa, um atleta, um operário de fabrica, um cabeleireiro, um mecânico, um estudante… Uma vida poderosa em Deus é totalmente possível pelo poder do Cristo ressurreto, através do Espírito Santo que habita em você. (Atos 1.8)

Profetize um ano de céu aberto, de manifestação do céu na terra, de transbordar do Espírito Santo, de milagres extraordinários, de multiplicação de discípulos, de crescimento exponencial em todas as áreas de sua vida, em sua família e na vida da igreja; um ano de conquistas infinitamente maiores.

O milagre está em sua boca! Confessar é possuir!

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

VOCÊS NÃO SÃO DO MUNDO

Se o mundo mau os odeia, lembrem-se de que, antes de tudo, ele odiou a mim. Se vocês vivessem de acordo com a mentalidade do mundo, ele os amaria como se vocês fossem dele. Mas como escolhi vocês para viverem em sintonia com os termos de Deus, não mais nos termos do mundo, o mundo vai odiá-los.

Quando isso acontecer, lembrem-se de que os empregados não recebem um tratamento melhor que os patrões. Se eles me agridem, certamente irão agredi-los também. Se eles fizeram o que eu disse, farão o que vocês disserem. Eles vão fazer tudo isso a vocês por causa do modo com que me trataram, porque não conhecem aquele que me enviou. (João 15.18-21)

Jesus ensina-nos a não esperar popularidade nem aplausos quando lhe servimos.

Os cristãos têm apoio não do mundo, mas do fato de saberem que são escolhidos por Cristo para um serviço difícil.

Como é sua experiência com o mundo? De rejeição?

Deus, tu sabes o quanto quero que todos gostem de mim. Especialmente quando faço o que é bom, quero que me incentivem. Mas isso é infantil; eles não aplaudiram Jesus, por que deveriam me aplaudir enquanto te sigo?

Não preciso da aprovação do mundo, mas de tua bênção. Amém.

Retirado de Um Ano com Jesus [Eugene H. Peterson]. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

O MILAGRE ESTÁ EM SUA BOCA

Confessar é possuir!  Então, fale somente o que é bom, o que edifica, o que constrói, o que abençoa, o que ministra graça.(Efésios 4.29). 

Faça um compromisso consigo mesmo de jamais falar palavras negativas, de morte, de derrota, de fracasso… o diabo só pode agir na sua vida quando você declara palavras que dão legalidade à ação dele…(Pv 18.21)

Muitas pessoas ficam doentes porque declaram a doença; ficam depressivas porque falam e agem como depressivo; pessoas que estão envelhecendo rapidamente porque falam: “estou velho, acabado…”

Há poder em suas palavras, então, tome posse das promessas de Deus, fale das promessas da Palavra de Deus, declare em fé as promessas de Deus, assim, elas tornar-se-ão realidade em sua vida.

O poder de realizar feitos notáveis e viver uma vida extraordinária não está ligado a uma função, mas a uma disposição do coração de confiar no Senhor, de crê e obedecer a Deus e a sua santa palavra. (Jo 7.38; Jo 14.12)

O triste fato é que a igreja limitou a principal estratégia de Satanás a certos comportamentos como: levar a pessoa para o álcool, as drogas, a prostituição, o adultério, os roubos…  na verdade, o que o diabo mais teme é que os discípulos de Jesus descubram quem Deus os chamou para ser, pessoas extraordinárias, com poder, sabedoria, graça, autoridade espiritual e habilidades dadas pelo Espírito Santo para realizar feitos notáveis e incomuns. O apostolo Pedro, curando um coxo de nascença… (Atos 3.1-10).

Em contraste à atual reputação dos cristãos de nosso país; uma das grandes dificuldades que os discípulos da igreja primitiva tiveram foi convencer as pessoas de que eles não eram super-heróis ou deuses. Cornélio ajoelhou-se diante do apostolo Pedro… (Atos 10.25,26).

Os apóstolos Paulo e Barnabé, foram recebidos como se fossem “deuses” na cidade de Listra, o que eles rejeitaram com veemência… (Atos 14.8-15) Paulo, na ilha de Malta, quando uma víbora o picou e não aconteceu nada com ele, os nativos pensaram que ele fosse uma espécie de divindade… (Atos 28.1-6).

Os discípulos de Jesus eram considerados em alta estima pela sociedade da época, o povo lhes tributava grande admiração e respeito. “Mas, dos restantes, ninguém ousava ajuntar-se a eles; porém o povo lhes tributava grande admiração.” (Atos 5.13) “Porém, não os encontrando, arrastaram Jasom e alguns irmãos perante as autoridades, clamando: Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui.” (Atos 17.6).

Que a nossa geração possa ver o que Deus pode fazer com e através de discípulos completamente consagrados a Jesus, que vivem na dependência do amado Espírito Santo.

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

OUSADIA

“Tornou-se-lhe ousado o coração em seguir os caminhos do Senhor, e ainda tirou os altos e os postes ídolos de Judá  II Crônicas 17:6

Atualmente, de todas as ousadias possíveis, talvez a maior seja seguir a Palavra de Deus.  Parece que há um grande espanto quando isso acontece.

Ninguém se espanta mais com a ousadia dos criminosos que estão transformando nossas cidades em praças de guerra, tornando-nos prisioneiros em nossas próprias casas, reféns em nossos próprios carros protegidos por insulfilmes, ou pela blindagem, para aqueles que podem pagar por ela.

Também não há espanto com a ousadia dos céticos que não sabem de onde vieram e nem para onde vão. Certas religiões orientais, por exemplo, acreditam na evolução e ensinam o devoto a atingir o nirvana – que literalmente significa extinção, o fim da insatisfação.  Em outras palavras, crêem que vieram do macaco e estão evoluindo até atingir o nada.  Fantástico projeto de vida. 

A ousadia do tolo nem sequer é percebida num mundo massificado como o nosso.  Ninguém atenta para as palavras do salmista: “Diz o tolo em seu coração: não há Deus” – Salmo 14:1.

A ousadia do idólatra não deixa por menos. Diz o idólatra em seu coração: Há Deus, mas prefiro um que eu possa carregar de um lado para o outro, transformar em estátua; ainda que ele não possa se movimentar, falar, sentir, ou responder à minha oração.

O troféu ousadia, porém, vai para o religioso.  O religioso quer matar aquilo que Deus ressuscita.  Os religiosos não se contentaram em planejar a morte de Jesus. Planejaram matar também a Lázaro – que Jesus acabara de ressuscitar – pois através do seu testemunho muitos judeus estavam crendo em Jesus – João 12:9-11.

Se você tem planos de ser ousado neste ano atente para alguns exemplos que poderão encorajá-lo:
· Ouse construir uma arca, como fez Noé, mesmo que você não esteja vendo nenhuma nuvem de chuva no horizonte;
· Ouse obedecer a Palavra de Deus oferecendo o seu Isaque, antes mesmo de ver o cordeiro para o sacrifício enroscado nos arbustos;
· Ouse permanecer de pé, como fizeram os amigos de Daniel, mesmo que os instrumentos estejam tocando as conhecidas músicas do mundo para aqueles que se ajoelham;
· Ouse bater com a vara na rocha, como fez Moisés, mesmo conhecendo o velho ditado que diz que “não se tira água de pedra”;
· Ouse sair para a batalha com apenas 300 homens, como fez Gideão ao obedecer à palavra de Deus.  Ignore a sabedoria militar de que quanto maior o exército, melhor;
· Ouse orar três vezes ao dia ignorando o decreto do rei, como fez Daniel, confiando que não há fome de leão que Deus não possa administrar;
· Ouse ir para Nínive em fez de fugir para Társis.  Poupe o grande peixe de um refluxo gástrico.  Lembre-se de que o antiácido talvez ainda não tenha sido inventado;
· Ouse acolher em paz um ou dois espias.  Quem sabe a sua árvore genealógica não possa ser modificada para melhor;
· Ouse entrar  na presença do rei para salvar o seu povo, como fez Ester.  Provavelmente você foi levantado para um tempo como esse;
· Ouse trazer os recursos para a casa do tesouro, como ordenou Malaquias.  Prove e veja se o devorador resiste por muito tempo;
· Ouse enfrentar o gigante à semelhança de Daví.  Mas não se esqueça de confiar na “pedra” e não na sua capacitação;
· Ouse cortar a cabeça do gigante usando a “espada” em vez de se contentar apenas em deixá-lo “meio tonto”;
· Ouse levantar-se contra o pecado como fez João Batista, mesmo correndo o risco de a sua foto 3x4 não sair tão boa;
· Ouse entregar seus cinco pães e dois peixinhos àquele que depois de alimentar uma multidão ainda faz sobrar doze cestos cheios;
· Ouse esperar o quarto dia para sair do túmulo, como fez Lázaro, mesmo que a sua teologia ensine que ousadia não é coisa para mortos;
· Ouse passar mais tempo diante da palavra de Deus do  que diante da televisão, mesmo que ela não seja tão colorida;
· Ouse orar durante três semanas inteiras como fez Daniel, mesmo achando que o anjo que vem trazendo a resposta teve problemas de “overbooking”;
· Ouse lançar a rede de acordo com a palavra de Jesus, em vez de perder a noite confiando nos seus dotes de pescador;
· Ouse fazer diferença em vez de, apenas, ser diferente.

Oswaldo Chirov

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 24 de dezembro de 2017

O NATAL E AS PROMESSAS DE ISAÍAS

A realidade de um Deus comprometido. O Natal é, pois, o cumprimento das promessas de Isaias sobre a vinda de um menino, redentor. Hebreus 6:17-20

Aceito como data do nascimento de Jesus o dia 25 de dezembro tem sido objeto das maiores comemorações ao longo de séculos, tanto no mundo ocidental como também em países orientais. Independente de ser essa a data real do evento, seu valor transcende, em muito, a prática de festas, presentes e outras ações que, na realidade, poderiam ter lugar em qualquer data do ano.

Avaliando, todavia, a luz da Palavra, qual seria a principal data a ser comemorada no cristianismo, certamente não obteríamos como resposta válida o Natal. Tal constatação tem como base o conceito apresentado por Paulo, que nos mostra que toda a realização de Cristo, até mesmo a sua morte de cruz, se perderia na história, engolfadas pelos feitos de grandes heróis, se por acaso Ele não tivesse ressuscitado:

“E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou”. “E, se Cristo não ressuscitou logo é vã a nossa pregação, e também é vã a nossa fé”... “E se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados”. “E também os que dormiram em Cristo estão perdidos”. (I Cor 15: 14-19).

Certíssimo estava Paulo ao tecer tais considerações, pois Jesus morreu por nossos pecados e tomou o poder da morte e do inferno, uma vez que estávamos condenados pelo salário do erro, que é a morte (Rm 6:23).

Mas sua vitória a nosso favor se identifica no fato de que ele não ficou no túmulo, como queria o diabo, que até providenciou uma pedra sobre a sepultura e guardas a porta (Mt 27: 57-66), mas ressurgiu, após ter libertado aqueles que estavam no inferno, em cadeias (I Pe 3: 18-22).

“Mas também por nós, a quem será tomado em conta; os que cremos naquele que dos mortos, ressuscitou a Jesus nosso Senhor”. “O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para a nossa justificação”. (Romanos 4; 24-25).

É tal a importância desse fato que nós, que temos que morrer uma vez (Hb 9:27), esperamos a ressurreição para estar para sempre com o Senhor. “Bem aventurados aqueles que tem parte na primeira ressurreição: sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”. (Ap 20:6). (I Ts 4;16; Hb 11;35;Fp 3;11; Rm 6:5; Ef 4;6; II Cor 5;15)

“Porque, se crermos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele”. (I Ts 4:14).

A morte e o inferno que ameaçavam o homem, desde o pecado de Adão (Gn 2:17), foram derrotados pela volta a vida de Jesus: “Mas assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito alma vivente; o último Adão (Jesus) em espírito vivificante”... “E agora digo isto, irmãos que a carne e o sangue não podem herdar o reino de deus, nem a corrupção herda a incorrupção”. “E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória”. “Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, o inferno, a tua vitória”. “Ora o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei”. “Mas graças a Deus que nos dá vitória por nosso Senhor Jesus Cristo”. (I Cor 15:45-57).

Ora, diante de tão avantajada justificativa, de que a ressurreição é o efetivo marco da nossa redenção, não estaria, então, prejudicada a consideração relativa ao nascimento de Jesus? A resposta é um sonoro NÃO!

Para que melhor entendamos isso, devemos voltar a promessa de Deus para Adão e Eva após o seu pecado, que os expulsou do paraíso, mas que não os excluiu do amor e da compaixão divina: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente: está te feri a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”. (Gn 3:15).

A serpente, ou o diabo, seria esmagado, não por uma força espiritual intangível, mas sim pela semente da mulher: um homem.

Ressurgir é uma condição que somente pode ser aplicada para alguém que morreu e a morte somente pode atingir aquele que tem a condição humana. Espíritos não morrem.

Pr. Elcio Lourenço

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 23 de dezembro de 2017

SOLUÇÃO PARA AS NECESSIDADES E PRIVAÇÕES

Nos dias em que estamos vivendo de grandes necessidades, de inúmeras provações, de privações, de instabilidade na economia, de incertezas por causa de nossos políticos corruptos é bom lembrar que a maioria do tempo que temos corremos atrás dos problemas e esquecemos que as soluções estão em Deus.

As nossas mentes, o nosso tempo, as nossas energias estão totalmente centradas nas coisas que nos cercam e não em Deus que pode resolvê-las.

De vez de buscarmos a Deus, o seu Reino e a sua Justiça estamos preocupados em acrescentar coisas, valores, preocupações, ansiedades que nada tem a ver com Deus. Quando o procuramos, na realidade o fazemos quando já esgotamos todas as possibilidades humanas e aí desesperados começamos a correr de um lado para outro, de Igreja em Igreja, de campanha em campanha. Fazemos uma corrente aqui, uma novena ali e vamos nesta lida, de pastor em pastor, de doutrina em doutrina na esperança de ver nossos problemas solucionados.

Agindo desta forma nunca chegaremos a lugar algum. Talvez seja o momento de pararmos de correr para lá e para cá, pois a solução está em nosso Deus.

Deus nesta oportunidade está nos dizendo para parar de correr. Não vale a pena nos estressar. O que Deus nos diz neste momento é simples, ou seja: Precisamos acalmar o nosso coração. Entender que não vale a pena viver a única vida que temos nesta terra com ansiedades, com preocupações.

Deus nos mostra em sua Palavra que não devemos ficar ansiosos por coisa alguma. Não vale a pena ficarmos preocupados e a palavra de Deus nos mostra como agir: Filp. 4:6 – “ Pela oração e pela súplica, com ações de graças sejam vossas petições conhecidas diante do Senhor.”

De vez de ficarmos desesperados, de vez de ficarmos revoltados, desiludidos, magoados, irados contra Deus ou pessoas que nos cercam. É hora de pararmos, é hora de acalmarmos o coração e entender que no momento não devemos ficar ansiosos. Este sim é o momento de orar, é o momento de clamar e fazer conhecido de Deus os nossos reais problemas, as nossas necessidades.

Além de acalmar o coração é importante entender que o dinheiro não vai cair do céu
O apostolo Paulo nos fala claramente que na vida passamos por privações, por necessidades, mas também passamos por momentos de fartura, de abundância. Precisamos aprender a viver com estas duas realidades que se opõem entre si com paciência, com moderação, com resignação, com alegria em Deus.

Agora é importante ir a luta, ficar atento às oportunidades. Elas passam por nossa vida e às vezes não damos conta. O trabalho é importante na vida das pessoas, e muitos, na realidade não querem trabalho, querem emprego. Acomodam-se facilmente, não vão à luta. Outros não estudam, não acham importante o estudo e assim por diante.

O bom é lembrarmos que dinheiro cai do céu, a menos que haja de nossa parte uma sensibilidade de querer mudar esta situação de desconforto temporário e acreditar que Deus nos mostrará um caminho. O que Ele pede somente é que estejamos atentos ao seu sinal, ao seu mover e Ele dirá: “Este é o caminho, andai nele. ”

Pr. Nélson R. Gouvêa

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

POR QUE EU NÃO DEVO COMETER SUICÍDIO?

O meu coração compreende aqueles que têm pensamentos de terminar com suas próprias vidas através do suicídio. Se isto ocorre com você agora, deve haver muitas emoções, como sentimentos de desesperança e desespero.

Você pode ter a sensação de estar no mais fundo dos poços, e você duvida que haja algum raio de esperança de que as coisas possam melhorar. Ninguém parece se importar ou entender o que está acontecendo. A vida simplesmente não vale a pena ser vivida… ou será que vale?

Muitos, uma hora ou outra, experimentam emoções debilitantes. As perguntas que vinham à minha mente quando eu estava em um poço emocional eram: “De alguma forma, há a chance de isso ser da vontade de Deus, que me criou?” “Será que Deus é pequeno demais para poder me ajudar?” “ Será que meus problemas são grandes demais para Ele?”

Fico feliz em dizer a você que se você gastar uns poucos momentos para considerar deixar que Deus verdadeiramente seja Deus em sua vida agora, Ele provará o quão grande Ele realmente é! “Porque para Deus nada é impossível” (Lucas 1:37).

Talvez cicatrizes de sofrimentos passados tenham causado um ameaçador senso de rejeição ou abandono. Isto pode levar à auto-piedade, raiva, amargura, pensamentos ou caminhos de vingança, medos doentios, etc., que vêm causando problemas em alguns de seus mais importantes relacionamentos. Entretanto, o suicídio apenas serviria para trazer devastação aos que você ama e nunca teve a intenção de ferir; feridas emocionais com as quais eles teriam de lidar pelo resto de suas vidas.

Por que você não deve cometer suicídio? Amigo, não importa quão más as coisas possam estar em sua vida, há um Deus de amor que está esperando que você o deixe guiá-lo através de seu túnel de desespero, e saindo dele, indo em direção a Sua maravilhosa luz. Ele é sua esperança certa. Seu nome é Jesus.

Este Jesus, o Filho de Deus, sem pecado, se identifica com você nos seus momentos de rejeição e humilhação. De Jesus escreveu o profeta Isaías: “Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras (chicotadas) fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos” (Isaías 53:2-6).

Amigo, tudo isto Jesus Cristo suportou para que você pudesse ter todos os seus pecados perdoados! Qualquer que seja o peso de culpa que você vem carregando, saiba que Ele perdoará se você humildemente se arrepender (se voltar para Deus, abandonando seus pecados). “E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás” (Salmos 50:15).

Nada do que você possa algum dia ter feito é tão ruim que Jesus não perdoe. Alguns de Seus servos mais seletos da Bíblia cometeram pecados horrendos, como assassinato (Moisés), adultério (Rei Davi), e abuso físico e emocional (O Apóstolo Paulo). Ainda assim, encontraram perdão e uma vida nova e abundante no Senhor. “Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado” (Salmos 51:2). “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Coríntios 5:17).

Por que você não deve cometer suicídio? Amigo, Deus está pronto para consertar o que está “quebrado”… especificamente, a vida que você tem agora, que você quer por fim através do suicídio. O profeta Isaías escreveu: “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim; porque o Senhor me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos (…) a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos tristes (…) que se lhes dê glória (coroa de beleza) em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado” (Isaías 61:1-3).

Venha a Jesus, a deixe que Ele restaure sua alegria e valor enquanto confia nele para começar uma nova obra em sua vida. “Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário. Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor. Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos. Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus” (Salmos 51:12, 15-17).

Você quer aceitar o Senhor como seu Salvador e Pastor? Ele guiará seus pensamentos e passos, um dia de cada vez, através de Sua Palavra, a Bíblia. “Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos” (Salmos 32:8). “E haverá estabilidade nos teus tempos, abundância de salvação, sabedoria e conhecimento; e o temor do Senhor será o seu tesouro” (Isaías 33:6).

Mesmo estando em Cristo, você terá lutas, mas você, agora, terá ESPERANÇA. Ele é “um Amigo mais chegado que um irmão” (Provérbios 18:24). Que a graça do Senhor Jesus esteja com você em sua hora de decisão.

Se você deseja confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, diga estas palavras a Deus, em seu coração. “Deus, eu preciso de Ti em minha vida. Por favor, perdoa-me por tudo o que eu fiz. Eu coloco minha fé em Jesus Cristo e creio que Ele é meu Salvador. Por favor, limpa-me, cura-me, e restaura minha alegria de viver. Agradeço por Seu amor por mim e pela morte de Jesus em meu lugar.”

Fonte: GotQuestions

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

A AUTORIDADE COMPLETA DA FÉ

“…E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda”(At.3.1-6). Nesse primeiro milagre realizado pelos discípulos, foi-nos dada a chave para ser usada por todos os crentes ao exercer a autoridade de fé.

Ao ordenar a cura para o homem coxo, Pedro emprega o nome/título completo de nosso Senhor: Jesus Cristo (Messias), o Nazareno. Jesus (Joshua ou Yeshua) era um nome comum entre os judeus e, atualmente, continua sendo em muitas culturas. Mas a declaração de seu nome e título completos, prática notável em Atos, parece uma boa e funcional lição para nós.

Em nossa confissão de fé ou proclamação de poder, confesse sua divindade e seu domínio como o Cristo (Messias); use seu precioso nome, Jesus (Salvador). Invoque-o como Senhor Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus o Nazareno, sem que haja qualquer exigência legal ou ritual nesse momento.

Mas vale a pena lembrar que, assim como oramos em nome de Jesus, nós exercemos toda a autoridade nele – pelo privilégio do poder que ele nos deu em seu nome.

Ao lermos Atos 3.16 = “E, pela fé no seu nome, fez o seu nome fortalecer a este que vedes e conheceis; e a fé que é por ele deu a este, na presença de todos vós, esta perfeita saúde”. Imediatamente após o derramamento do Espírito no Pentecoste, é declarado: muitos prodígios e sinais foram realizados pelos apóstolos.

O Cap. 3 de Atos dá o relato da cura de um homem coxo desde o nascimento, fato bastante conhecido por todos em Jerusalém. Pedro atribuiu a cura não unicamente a poderes humanos, mas a fé em nome de Jesus.

Constatamos que a cura se dá através da fé em nome de Jesus. Na disposição cultural da Bíblia, um nome não se separava da pessoa que a possuía, e o próprio nome de Jesus Cristo “Salvador Ungido”. Portanto, Pedro está dizendo que foi o Messias em sua plenitude que curou o homem. Além disso, o poder do milagre não estava na fé que Pedro tinha, mas na fé que é por ele.

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz