sexta-feira, 28 de julho de 2017

A AUTORIDADE DA PALAVRA DE DEUS

“No princípio era o verbo e o verbo estava com Deus , e o verbo era Deus... Jo 1.2-3
Deus uniu-se a si mesmo com sua Palavra. Ele não somente está na sua Palavra, mas dá apoio a ela. Não se pode separar Deus de sua Palavra

Deus vela pela sua Palavra para que nenhuma de suas palavras falhe – antes que todas se cumpram. Jr. 1.12”

A palavra de um homem é o que o homem é. A Palavra de Deus é o que Deus é. Descrer dessa Palavra é descrer de Deus que é o autor dela.Nossa atitude para com a Palavra determina tudo.

Quando foi dito a Maria que ela conceberia do Espírito Santo. Ela não compreendia como poderia ser
Ao olho natural era impossível. Ela não permitiu que a razão ocupasse o lugar da Palavra. Pode parecer fanatismo, mas Maria nos deu o segredo DO FAVOR DE DEUS quando disse: CUMPRA-SE EM MIM SEGUNDO A TUA PALAVRA.

Quando se aprende a deixar de lado os argumentos e conhecimentos teóricos. Quando alguém diz “CUMPRA-SE EM MIM SEGUNDO TUA PALAVRA” e agir assim. Conhecerá a vitória e o poder triunfal de Deus.

Jesus era admirado pelo conhecimento e autoridade que tinha da Palavra. O que cativou e chamou a atenção do povo é que JESUS FALAVA COM PODER E AUTORIDADE.Que PALAVRA É ESTA! Que até aos espíritos imundos manda com Autoridade e poder e eles saem” Lc 4.32 e Vs 36

Jesus disse a tempestade que acoitava o barco “CALATE E AQUIETA-TE” e houve bonança. Os discípulos exclamaram: “Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem”? Mc 4.39

A CHAVE DA VITORIA
Ao pai lunático Jesus disse “ SE VOCE PODE CRER, tudo é possível ao que crer” Mc 9.23
Você crê que acontecerá com você o que Jesus disse. CRE SOMENTE. Você pode ser liberto e curado agora mesmo. Concretize a palavra de Deus agora em sua vida e vença todas as dúvidas e receios. Deixe sua fé  liberta-lo agora mesmo

CONCRETIZE SUA FÉ e a palavra de Deus lhe transmitirá poder criativo e vida divina.

As dores e inflamações começarão a desaparecer. Os surdos começarão a ouvir sons. Os mudos poderão falar. Os cegos poderão ouvir. Ouça a palavra que diz LEVANTA-TE E ANDA NO NOME DE JESUS.

O poder do nome de Jesus está sendo revelado. Você verá diante de seus próprios olhos que é possível fazer as mesmas coisas que foram feitas pelos apóstolos e. mesmo pelo próprio Jesus. Hb 13.8 diz que sua palavra é a mesma e ainda tem poder quando é anunciada.

JESUS QUER FAZER SEU MILAGRE AGORA
Não olhe para o tamanho da sua fé, use-a agora fale para o monte. Ainda que sua fé seja pequena como um grão de mostarda ela pode transporta uma montanha. Se você a usar.

Feche a boca do diabo, acabe com a maldição em sua vida. Comece a viver a nova vida que Deus tem para você

Extraído por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 27 de julho de 2017

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE OS DEMÔNIOS?

Os demônios são anjos caídos, como Apocalipse 12:9 indica: "E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos." A queda de Satanás do céu é simbolicamente descrita em Isaías 14:12-15 e Ezequiel 28:12-15. 

Quando caiu, Satanás levou alguns dos anjos com ele - um terço deles, de acordo com Apocalipse 12:4. Judas 6 também menciona anjos que pecaram. Então, biblicamente, os demônios são anjos que, juntamente com Satanás, decidiram rebelar-se contra Deus.

Alguns dos demônios já estão guardados "sob trevas, em algemas eternas" (Judas 1:6) pelo seu pecado. Outros estão livres para vaguear e são referidos como "os dominadores deste mundo tenebroso.... as forças espirituais do mal, nas regiões celestes" em Efésios 6:12 (cf. Colossenses 2:15). 

Os demônios ainda seguem a Satanás como seu líder e batalham contra os santos anjos em uma tentativa de frustrar o plano de Deus e atrapalhar o Seu povo (Daniel 10:13).

Os demônios, como seres espirituais, têm a capacidade de tomar posse de um corpo físico. A possessão demoníaca ocorre quando o corpo de uma pessoa é totalmente controlado por um demônio. Isso não pode acontecer com um filho de Deus, uma vez que o Espírito Santo habita no coração do crente em Cristo (1 João 4:4).

Jesus, durante o Seu ministério terreno, encontrou muitos demônios. Claro que nenhum deles era mais poderoso que o próprio Cristo: "Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos..." (Mateus 8:16).

A autoridade de Jesus sobre os demônios é uma das provas de que Ele era realmente o Filho de Deus (Lucas 11:20). Os demônios que O encontraram sabiam quem Ele era, e temiam: "E eis que gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?" (Mateus 8:29). Os demônios sabem que o seu fim será um de tormento.

Satanás e seus demônios agora têm o objetivo de destruir a obra de Deus e enganar qualquer pessoa (1 Pedro 5:8, 2 Coríntios 11:14-15).

Os demônios são descritos como espíritos do mal (Mateus 10:1), espíritos imundos (Marcos 1:27), espíritos mentirosos (1 Reis 22:23) e os anjos de Satanás (Apocalipse 12:9). Satanás e seus demônios enganam o mundo (2 Coríntios 4:4), promulgam a falsa doutrina (1 Timóteo 4:1), atacam os cristãos (2 Coríntios 12:7, 1 Pedro 5:8) e combatem os santos anjos (Apocalipse 12 :4-9).

Os demônios/anjos caídos são inimigos de Deus, mas são inimigos derrotados. Cristo tem despojado "os principados e as potestades”, e “publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz" (Colossenses 2:15).

À medida que nos submetemos a Deus e resistimos ao diabo, não temos nada a temer. "Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo" (1 João 4:4).

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 26 de julho de 2017

O PODER DA PALAVRA DE DEUS


No Princípio criou Deus os céus e a terra Gn 1.1
Disse Deus:
Haja Luz e houve luz Gn 1.3;
Haja expansão ... e assim foi Gn 1.6-7;
Ajunte as águas.... e apareça a porção seca. ... assim foi Gn  1.9;
Produza a terra ... e assim foi Gn 1.11;
Haja Luminares ... a assim foi Gn  14.15

Quando começamos a reconhecer o poder criador de Deus (através da sua Palavra). Descobrimos que:
Se tornam possível todas as impossibilidades.
Se torna fácil o que sempre parecia difícil.
Mas a Palavra de Deus precisa ganhar vida em nós.
Se ela for apenas uma doutrina, um credo um dogma, ela permanece morta e inútil  
“As palavras que eu vos disse , são espírito e vida Jo 6.63”

QUANDO DEUS FALA
O mesmo poder criador opera como operou na criação
Sua Palavra é tão eficiente, tão poderosa, sim, geradora como quando na criação.
“Eu, o Senhor, falarei, e a palavra que eu falar se cumprirá Ez 1212.25”
“E Ele (Deus) confirmou sua Palavra, que falou Dn 9.12”
“O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar Mt 24.35”
“A Palavra do Senhor permanece para sempre 1 Pe 1.25”
“A fim de que a promessa seja firme a toda posteridade Rm 4.16”
“O que ele (Deus) tinha prometido também era poderoso para fazer Rm 4.21”
“Porque nenhuma Palavra vinda de Deus, será impossível Lc 1.37”

POR A PALAVRA EM EXECUÇÃO
Creia na Palavra de Deus, confie nela  e conheça o poder criador de Deus em sua vida.
Se Deus disser: “EU SOU O SENHOR QUE TE SARA”  (Ex 15.26)
Se creres no poder maravilhoso desta palavra. EXECUTE-A.
Então o enfermo acamado se levantará pela fé e ficará são.
O coxo saltara como um cervo.
A língua do mudo começará a cantar.
Os ouvidos do surdo se abrirão.
Dores fugirão,
trevas serão banidas.
Começará a fazer coisas que antes não podia fazer

O poder criador de Deus, criará em seu corpo aquilo que é necessário para ter saúde e ficar forte.
A fraqueza se torna em fortaleza.
A morte se torna em vida
As enfermidades se tornam em saúde
O que era impossível, se torna possível.

Extraído por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 25 de julho de 2017

A MELHOR ORAÇÃO DE TODAS

Vocês, orem assim: Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. (Mateus 6.9)

Após ter denunciado orações pomposas e sem sentido, Cristo apresentou uma esplêndida e curta oração dele próprio. Com ela, ele nos instruiu sobre como orar e sobre o que devemos orar.

Ele nos deu uma oração que engloba uma variedade de necessidades.

Por si mesmas, essas necessidades deveriam nos obrigar a abordar Deus diariamente com essas poucas palavras facilmente lembradas.

Nenhum de nós pode se desculpar dizendo que não sabemos como orar ou pelo que orar.

Orar a oração do Pai Nosso todos os dias certamente é um hábito que vale a pena, especialmente para pessoas comuns e crianças.

Nós podemos orá-la de manhã, à noite e à mesa da refeição – em qualquer horário. Ao fazer essa oração juntos, trazemos nossas necessidades diante de Deus.

Como foi-nos dito muitas vezes, a oração do Pai-Nosso é a melhor oração que alguém poderia ter criado ou que já foi enviada do céu.

Pelo fato de Deus, o Pai, ter dado ao seu Filho palavras para a oração e lhe enviado para apresentá-la, sabemos sem dúvida que essa oração agrada ao Pai imensamente.

Já no início da oração, com as palavras “Pai nosso”, Jesus nos lembra do que Deus ordena e promete.

Deus insiste que lhe prestemos o respeito, a honra e a reverência que ele merece, assim como os pais terrenos esperam de seus filhos.

Deus Pai deseja também que creiamos que ele satisfará as nossas necessidades.

E assim, porque confiamos que ele nos dará o que prometeu, podemos orar a ele com confiança no nome de Cristo, nosso Senhor. 

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 24 de julho de 2017

JESUS ESTÁ ATENTO ÀS NOSSAS NECESSIDADES

Muitos imaginam Deus como um ser que mora lá no céu e não está nem aí com o que acontece aqui na terra. Isto não é verdade, Deus se interessa, Ele é o Deus que participa, Ele se encarnou, Ele “se faz carne".

Ele chora conosco, Ele anda no nosso meio, sente as nossas dores, nossa fome, Ele é o Deus que intervém.

Êxodo 3:7-8.
3:7 - “Disse ainda o Senhor: Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi, o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento.

3:8 - por isso desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu". ...

Três expressões fortes aparecem neste texto: “VI" “OUVI" “DESCI",

Salmo 113:6 “Que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra"? Como é lindo, Deus se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra.

Marcos 10:49 “Parou Jesus e disse: Chamai-o.Chamaram então o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, Ele te chama".

Quando Jesus mandou chamar o pobre cego Bartimeu atentemos para este detalhe contado no v.49: “Tem bom ânimo". O cego podia Ter bom ânimo porque Jesus de Nazaré estava interessado nele.

É possível Ter bom ânimo quando sabemos que o maravilhoso Salvador é terno, amoroso, gracioso, atencioso, Ele se interessa por nós. 

Isto levanta o ânimo da gente, nenhuma droga, nenhum medicamento, nenhuma terapia, não é ioga, meditação transcendental, nada disto, o que levanta o abatido, desanimado, prostrado, o que nos põe de pé é a graça de Jesus, é o seu amor, é sabermos que somos importantes para Ele.

Se um pobre cego podia Ter bom ânimo, logo é possível que eu e você também joguemos no lixo o nosso desânimo e como Paulo cantemos assim:  II Coríntios 6:8-10. “Por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama: como enganadores, e sendo verdadeiros; 6:9 - como desconhecidos, e entretanto bem conhecidos; como se estivéssemos morrendo e contudo eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; 6:10 - entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo".

Que maravilha: “entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo"! Assim vive o cristão, chega de choradeira, murmuração, reclamação, nada pode nos abalar, em Cristo somos mais que vencedores!

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 23 de julho de 2017

A NOVA E ETERNA ALIANÇA EM CRISTO

Aliança significa pacto, acordo, ajuste, concerto. Teologicamente, diz respeito a concerto entre Deus e o seu povo.

O Antigo Testamento é chamado Antiga Aliança, e o Novo Testamento, Nova Aliança. O nosso Deus é Deus de alianças. Através delas, Ele, pelo seu imenso amor, nos dá a garantia de muitas bênçãos, se houver fé e obediência.

A promessa de uma nova aliança está em Jeremias 31.31-33: "Vêm dias, diz o Senhor, em que farei uma aliança nova com a casa de Israel e com a casa de Judá... porei a minha lei no seu interior, e as escreverei no seu coração. Eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo."

A nova aliança foi selada com o sangue de Jesus, com seu sacrifício voluntário, com sua morte expiatória: "Isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, que é derramado por muitos, para remissão de pecados" (Mt 26.28).

A nova aliança é superior à antiga: "Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de UM MELHOR CONCERTO, que está confirmado em melhores promessas" (Hb 8.6).

E as melhores promessas são: os que se arrependem têm seus pecados totalmente perdoados (Hb 8.12); um novo coração e uma nova natureza recebem aqueles que verdadeiramente amam e obedecem a Deus (Ez 11.19-20); são recebidos como filhos de Deus (Rm 8.15-16); têm experiência maior em relação ao Espírito Santo (Jl 2.28; At 1.5,8).

De aliança em aliança Deus prosseguiu na execução do seu plano de salvação dos homens, sempre oferecendo novas oportunidades.

A primeira manifestação desse plano está em Gênesis 3.15: "E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e o seu descendente; este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar."

Para isso, "Deus mandou o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3.16).

Já não é mais necessário sacrifício de animais para reparar nossas culpas, como no antigo concerto.

O sangue do "Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" manifestou-se por um ato único, perfeito e eficaz; o sacrifício voluntário de Jesus Cristo abriu o caminho da reconciliação do pecador com Deus.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 22 de julho de 2017

COLOQUE O FOCO NAQUILO QUE VOCÊ TEM.

“...Eliseu perguntou: —O que posso fazer por você? Diga! O que é que você tem em casa? — Não tenho nada, a não ser um jarro pequeno de azeite! — respondeu a mulher. Eliseu disse: — Vá pedir que os seus vizinhos lhe emprestem muitas vasilhas vazias. Depois você e os seus filhos entrem em casa, fechem a porta e comecem a derramar azeite nas vasilhas. E vão pondo de lado as que forem ficando cheias ... Quando todas as vasilhas estavam cheias, ela perguntou se havia mais alguma. —Essa foi a última! — respondeu um dos filhos. Então o azeite parou de correr”. (2 Reis 4.1-7)

Nesse texto temos a história de uma viúva pobre que procurou o profeta Eliseu, porque teria os seus filhos vendidos como escravos para pagar a dívida que o marido havia deixado; o Senhor realizou o milagre a partir do pouco de azeite que ela tinha em sua casa...

Deus nos ensina a focar naquilo que temos e não naquilo que não temos.  Pessoas que vencem investem 90% do tempo, dos recursos, dos talentos e energia, no foco da visão. Com muita naturalidade as pessoas colocam o foco naquilo que não tem. e esse é um grande problema...

Muitas pessoas focam somente naquilo que não tem; elas sempre dizem; "Se eu tivesse um emprego melhor..." "Se morasse em outro país..." "Se eu fosse casado com outra pessoa..." "Se eu pertencesse a outra família..."

Disse Jesus: "Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; quem não é fiel no pouco também não fiel no muito" (Lucas 16.10).

Arrependa-se, e peça perdão a Deus, por ter feito estas declarações pessimistas, elas refletem falta de fé, duvida, medo; elas mostram que você está focando naquilo que você não tem.

Sempre que colocamos o nosso foco naquilo que não temos, nós reclamamos, murmuramos, invejamos, e não andamos em vitória. Temos que colocar o foco naquilo que Deus já nos deu. Tudo o que Deus começa, Ele termina...

Antes da multiplicação dos pães e peixes, o foco dos discípulos de Jesus estava naquilo que eles não tinham (Mateus 14.15). O foco de Jesus estava naquilo que Ele era e naquilo que Ele tinha (Mateus 3.17; 14.13-21).

Deus perguntou a Moisés: "Que isso que tens na mão? Respondeu-lhe: um cajado" (Êxodo 4.3).

Davi colocou o foco naquilo que ele tinha em suas mãos, uma funda e cinco pedras, e assim ele venceu o gigante Golias (1 Samuel 16.40,48-50).

O seu milagre começa com aquilo que você tem em sua casa.

A viúva pobre que procurou o profeta Eliseu... Deus usou o pouco de azeite que ela tinha em sua casa para realizar o milagre que ela precisava (2 Reis 4.1-7).

Jesus ensinou os seus discípulos a focar naquilo que eles tinham em suas mãos, cinco pães e dois peixes (Mateus 14.13-21).

O apóstolo Pedro aprendeu a focar naquilo que ele tinha: "Não tenho prata e nem ouro. mas o que tenho, isso te dou, em nome de Jesus o nazareno, levanta e anda" (Atos 3.1-10).

Foque naquilo que Deus já deu a você: O perdão dos seus pecados. Eterna salvação em Cristo Jesus. O poder e os dons do Espírito Santo. A sua família. A sua igreja. O seu trabalho. A sua casa, os seus bens. Os seus talentos

Alinhe o seu foco com os propósitos de Deus. Conhecer a Deus e fazer a sua vontade deve ser o nosso foco.

A nossa missão é dar continuidade à missão que Jesus começou (João 20.21).

Quando você está alinhado com o coração de Deus, o seu sucesso é o sucesso de Deus

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 21 de julho de 2017

O SENHOR OUVE E VÊ!

Será que quem fez o ouvido não ouve? Será que quem formou o olho não vê? (Sl 94.9.)

Há pessoas que pecam a partir do crepúsculo, ao entardecer do dia, sob a proteção da escuridão da noite (Pv 7.9).

Há pessoas que pecam bem longe de casa, numa região distante, sob a proteção do anonimato (Lc 15.13).

Há pessoas que pecam nas fendas das rochas, em esconderijos naturais ou especialmente construídos para esse fim, sob a proteção da hipocrisia (Ez 8.12).

Há pessoas que pecam em lugares desertos, onde não há ninguém para ver, ninguém para ouvir, ninguém para denunciar, ninguém para testemunhar, sob a proteção do sigilo (Gn 4.8).

Todas essas pessoas estão absolutamente certas e seguras de que seus crimes jamais serão conhecidos. Trata-se, no entanto, de uma incrível ingenuidade. Daí a questão levantada pelo salmista: “Será que quem fez o ouvido não ouve? Será que quem formou o olho não vê?” (Sl 94.9).

O transgressor nunca aprende. É sempre bobo. Acredita piamente na segurança dos seus esconderijos. Como lembra o Salmo 94, ele despeja palavras arrogantes, enche-se de vanglória, massacra o povo, mata viúvas e estrangeiros, assassina órfãos e ainda diz: “O Senhor não nos vê; o Deus de Jacó nada percebe” (v. 7).

Todos os pecadores são assim, inclusive o tal de Jazanias e mais setenta autoridades de Israel, que adoravam ídolos estranhos num compartimento secreto em Jerusalém e diziam tranqüilamente: “O Senhor não nos vê; o Senhor abandonou o país” (Ez 8.12).

A verdade, porém, é que aquele que fez o ouvido e formou o olho está ouvindo o que eles dizem e vendo o que eles fazem. Além disso, o Senhor, mais cedo ou mais tarde, “trará à luz o que está oculto nas trevas e manifestará as intenções dos corações” (1Co 4.5)! 

Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos  Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 20 de julho de 2017

A RESTAURAÇÃO DAS BENÇÃOS PERDIDAS

Então o Senhor se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo. E o Senhor, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios. Mas removerei para longe de vós o exército do norte, e lançá-lo-ei em uma terra seca e deserta; a sua frente para o mar oriental, e a sua retaguarda para o mar ocidental; e subirá o seu mau cheiro, e subirá a sua podridão; porque fez grandes coisas. (Joel 2.18-20).

Quando voltamos para o Senhor em consagração total, Deus ouve as nossas orações, remove o pecado, a transgressão e a iniqüidade; restaura as bençãos materiais e espirituais.

BENÇÃO MATERIAIS SÃO RESTAURADAS (JOEL 2.19).
Logo que o povo se voltou para Deus, as chuvas restauradoras foram derramadas, a terra voltou a florescer e a frutificar, os celeiros foram cheios novamente; Deus deu ao seu povo a benção da prosperidade. É das mãos de Deus que procede toda boa dádiva (Deut. 28.1-14; Tiago 1.17).

A VERGONHA É REMOVIDA (Joel 2.19b).
Deus levanta a sua igreja das cinzas da humilhação, restaura-lhe a dignidade, e a coloca com luz para as nações.

O INIMIGO É DESTRUÍDO (Joel 2.20).
A restauração e a vitória de Judá sobre os seus inimigos não vieram de suas habilidades, mas da intervenção poderosa de Deus.  (Isaias 37.36-38).

AS BENÇÃOS SÃO RESTAURADAS POR MEIO DO ARREPENDIMENTO  (Joel 2.17).
Tem que haver da nossa parte arrependimento sincero e honesto pelo pecado cometido. Deus nos salva do pecado, e, não no pecado.

AS BENÇÃOS SÃO RESTAURADAS PELA ORAÇÃO (Joel 2.19).
Quando você ora com o coração quebrantado, os céus se movem, e grandes milagres de Deus acontecem.

A oração move a mão daquele que move os céus e a terra. A restauração das bençãos não é pelos méritos do homem; mas pela compaixão, graça, generosidade, e misericórdia de Deus (Joel 2.18).

O amor de Deus por nós é eterno e incondicional.

A BASE DA RESTAURAÇÃO DAS BENÇÃOS É A ALIANÇA DE DEUS (Joel 2.18).
Deus é fiel para cumprir tudo o que promete (2 Crônicas. 7.14).

Transcrito por Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 19 de julho de 2017

AS ARMAS DE NOSSA MILÍCIA

Jamais teríamos condições de conhecer os ardis do nosso adversário, sua astúcia e forma de combate. Mas Deus sabe como ele trabalha e o que devemos fazer para destruir seus dardos inflamados.

TODA E QUALQUER ESTRATÉGIA MILITAR para uma guerra, ainda que de pequena dimensão, inclui o conhecimento do poder de fogo do adversário. Disso depende o êxito da empreitada.

Faz-se necessário também conhecer de antemão os pontos fracos e fortes do inimigo. As nações mais poderosas do planeta usam satélites espiões que informam qualquer movimento do adversário. Com isso, avaliam a conveniência de atacar pelos flancos, pela direita, pela esquerda, pelos ares, por terra ou pelas águas. Se o inimigo possui lançadores de mísseis de longo alcance, urge que essas fortalezas sejam destruídas logo no início do combate. O aparato bélico precisa ser mortífero, com poder de destruição superior ao do inimigo. Assassinos dispostos a matar ou morrer, munidos de AR-15, não podem ser enfrentados com policiais armados com revólveres 38.

A Igreja de Cristo trava uma batalha constante contra o diabo, nosso adversário invisível e poderoso: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” (1 Pe 5.8). A sobriedade (sóbrio = grego sõphrõn) diz respeito ao autodomínio, equilíbrio, mente sã.

A batalha está deflagrada desde o princípio. Não há como fugir a essa realidade. A partir do momento em que nos alistamos como soldados de Cristo, assumimos a posição de combate e de firme resistência. O adversário “busca a quem possa tragar”.

Os leões, por instinto, possuem uma estratégia para atacar uma manada. Espreitam aquela caça desprevenida, descuidada, menos atenta, mais afastada do rebanho. E atacam com fúria e certeza de sucesso. O diabo busca as presas mais vulneráveis.

Jamais teríamos condições de conhecer os ardis do nosso adversário, sua astúcia e forma de combate. Mas Deus sabe como ele trabalha e o que devemos fazer para destruir seus mísseis incendiários.

“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” (Ef 6.11). Ele age com astúcia, isto é, pela força do engano, como hábil enganador.

A armadura precisa ser completa: “toda a armadura”. Não apenas uma parte dela. Um soldado não enfrenta um bandido armado apenas com o cassetete, ou apenas com uma arma de fogo. Deve usar a armadura no seu todo, como faziam os antigos soldados romanos. É assim que Deus quer que façamos. O inimigo é perigoso. Não fosse, Deus não nos faria advertência tão cuidadosa.

“Porque não temos que lutar contra carne e sangue; mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes as trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais” (v.12). A nossa luta não é contra pessoas visíveis. Seria até mais fácil. O conflito espiritual é contra Satanás e uma multidão de espíritos malignos. Estamos engajados nessa luta.

“Porque as armas de nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas” (2 Co 10.4).

A nossa vitória foi obtida na cruz, pelo próprio Cristo, que nos redimiu do domínio do maligno. Porém, trava-se dentro de nós uma luta contra os desejos corruptos, os prazeres ímpios do mundo, as tentações e contra as forças do mal. Deus nos indica a estratégia que devemos seguir. Precisamos estar com a verdade e a justiça; ter a fé como escudo para apagar “os dardos inflamados do inimigo”; usar a “espada do Espírito, que é a palavra de Deus”, vigiando e orando. (Ef 6.14-18).

Temos nessa relação armas de defesa e de ataque. A espada, simbolizando a Palavra, é arma de ataque e de defesa. No deserto, Satanás usou da palavra para tentar dobrar Jesus. Com a mesma Palavra, Jesus rebateu e o expulsou de sua presença (Mt 4.1-10). Portanto, convém que saibamos manejar bem essa espada. Os soldados conhecem suas armas por dentro e por fora: “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2 Tm 2.15).

O poder das trevas é constituído de uma multidão muito bem organizada. É o império do mal com suas categorias e ordens. Cristo nos livrou desse poder, “em que noutro tempo andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que, agora, opera nos filhos da desobediência” (Ef 2.2).

Cristo outorgou poderes à Igreja para em Seu nome expulsar demônios (Mc 16.17). Agimos por procuração. O poder está no outorgante. Para os que crêem, o nome de Jesus tem efeito devastador; é como uma bomba lançada sobre as hostes inimigas. Agimos como soldados sob as ordens do Leão da Tribo de Judá, o Senhor dos senhores:

“Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo” (2 Tm 2.3). Como soldados, estamos dispostos a sofrer, a enfrentar adversidades; a viver uma vida de renúncia, de rígida disciplina e de árduo trabalho. Não há como retroceder. Só os fracos fogem à luta.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 18 de julho de 2017

SERÁ QUE A BÍBLIA PROFETIZA SOBRE UM GOVERNO MUNDIAL E UMA MOEDA MUNDIAL NO FIM DOS TEMPOS?"

A Bíblia não usa a frase "governo mundial" ou "moeda mundial" ao se referir ao fim dos tempos. Contudo, ela fornece ampla evidência para nos permitir tirar a conclusão de que ambos existirão sob o governo do Anticristo nos últimos dias.

Em sua visão apocalíptica no livro de Apocalipse, o apóstolo João vê a "Besta", também chamada de Anticristo, que se levanta do mar. Esta besta tem sete cabeças e dez chifres (Apocalipse 13:1). Combinando esta visão com a semelhante de Daniel (Daniel 7:16-24), podemos concluir que algum tipo de sistema político mundial será inaugurado pela besta, o mais poderoso "chifre", que derrotará três dos dez reis e entrará em guerra contra os cristãos.

A confederação de dez nações também é vista na imagem de Daniel da estátua em Daniel 2:41-42. Nesta visão, o governo mundial final, constituído por dez entidades, é representado pelos dez dedos da estátua. Quem quer que sejam os dez e qualquer que seja a forma em que cheguem ao poder, a Escritura deixa claro de que a besta subirá ao poder de entre eles e se tornará o rei mais proeminente do grupo. No final, os outros reis farão a sua vontade.

João descreve o governante deste vasto império como tendo poder e grande autoridade, dados a ele pelo próprio Satanás (Apocalipse 13:2). Ele recebe adoração de "toda a terra" (13:3-4) e tem autoridade sobre "cada tribo, povo, língua e nação" (13:7). Desta descrição, é lógico supor que esta pessoa seja o líder de um governo mundial que é reconhecido como soberano sobre todos os outros governos. É difícil imaginar como tais governos tão diversos que estão no poder hoje se subjugariam voluntariamente a um único governante, e há muitas teorias sobre o assunto.

Uma ideia é que os desastres e pragas descritos no Apocalipse como os julgamentos do selo e da trombeta (capítulos 6-11) serão tão devastadores e criarão uma crise global tão monumental que as pessoas vão seguir quem promete alívio.

Uma vez entrincheirado no poder, a besta (o Anticristo) e o poder por trás dele (Satanás) mover-se-ão para estabelecer o controle absoluto sobre todos os povos da terra. Seu verdadeiro fim é receber a adoração que Satanás tem buscado desde que foi expulso do céu (Isaías 14:12-14). Uma maneira de conseguir isso é controlando todo o comércio, que é onde entra a ideia de uma moeda mundial.

Apocalipse 13:16-17 descreve algum tipo de marca satânica que será necessária para comprar e vender. Qualquer pessoa que recuse a marca será incapaz de comprar alimentos, roupas ou outras necessidades. Sem dúvida, a grande maioria das pessoas no mundo receberá a marca simplesmente para sobreviver.

O versículo 16 deixa claro que este será um sistema universal no qual todos, ricos e pobres, grandes e pequenos, terão a marca na mão ou na testa. Há muita especulação sobre como exatamente esta marca será afixada, mas as tecnologias que estão disponíveis agora poderiam realizar isso muito facilmente.

Aqueles que ficam para trás após o arrebatamento da Igreja serão confrontados com uma escolha terrível - aceitar a marca da besta a fim de sobreviver ou enfrentar a fome e horrível perseguição pelo Anticristo e seus seguidores. No entanto, aqueles que vierem a Cristo neste tempo, aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro (Apocalipse 13:8), escolherão suportar até mesmo o martírio.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini

Graça e Paz