segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

O QUE SIGNIFICA “CRER”

Então Jesus disse em alta voz: Quem crê em mim, não crê apenas em mim, mas naquele que me enviou. (João 12.44)

Há duas maneiras de crer. A primeira delas é crer a respeito de Deus, o que significa que cremos que aquilo que é ensinado sobre Deus é realmente verdade.

É semelhante a crer que aquilo que é ensinado sobre o demônio ou sobre o inferno é verdade. Esse tipo de crença é mais uma declaração de conhecimento do que uma expressão de fé.

A segunda maneira é crer em Deus. Isso inclui não apenas crer que aquilo que é ensinado sobre Deus é verdade, mas também confiar nele e atrever-se a estar em relacionamento com ele.

Significa crer, sem dúvida alguma, que ele é realmente o que diz ser, e que ele fará tudo o que diz que fará.

Eu não acreditaria em qualquer pessoa com essa mesma intensidade, não importando o quanto outras pessoas fossem capazes de louvá-la. É fácil acreditar que alguém é piedoso, mas outra coisa bem diferente é confiar completamente nele.

Aqueles que acreditam em Deus creem em tudo que está escrito a respeito dele nas Escrituras. Eles ousam acreditar nisso na vida e na morte. Essa fé faz deles verdadeiros cristãos e dá a eles tudo que eles desejam de Deus.

Uma pessoa com um coração ruim, hipócrita, não pode ter esse tipo de fé, pois se trata de uma fé viva, como é descrita no primeiro mandamento: “Eu sou o Senhor, o teu Deus […] não terás outros deuses além de mim” (Êx 20.2-3).

Portanto, a pequena palavra em é bem colocada e deve ser observada cuidadosamente. Nós não dizemos: “Eu creio Deus Pai” ou “Eu creio sobre Deus Pai”, mas “Eu creio em Deus Pai, em Jesus Cristo, no Espírito Santo”.

Somente Deus pode dar-nos esse tipo de fé.

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz