terça-feira, 26 de junho de 2018

A IMPORTÂNCIA DA BÍBLIA NA PREGAÇÃO


O NT mostra claramente que o propósito divino para a igreja, coletivamente, e para os cristãos, individualmente, é a maturidade espiritual. Coletivamente, Paulo mostra-nos a necessidade da maturidade, ao declarar que: "O propósito é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para outro pelas ondas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela astúcia e esperteza de homens que induzem ao erro" (Ef 4. 14). E, individualmente, também por intermédio do apóstolo Paulo, percebemos que o cristão tem como alvo principal da maturidade espiritual tornar-se semelhante a Cristo.

A vontade de Deus para cada cristão é expressa claramente por meio da declaração que ele faz aos romanos: "Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos" (Rm 8. 29).

Sendo a maturidade espiritual o desenvolvimento do caráter de Cristo no cristão, pergunta-se: como acontece o crescimento espiritual? Ou, como o cristão pode tornar-se maduro, adulto na fé? A resposta para essas questões não pode ser outra senão aquela que aponta à aceitação, ao estudo e à prática da Bíblia como Palavra de Deus, como o meio por intermédio do qual todos os cristãos, individual e coletivamente, podem se tornar maduros espiritualmente.

A BÍBLIA É UM LIVRO EXTRAORDINÁRIO
As Sociedades Bíblicas afirmam que bilhões de pessoas têm pelo menos um exemplar da Bíblia disponível em suas mãos. Mas, certamente, uma pequena porcentagem delas reconhece claramente o que a Bíblia é. A Bíblia, por ser a Palavra de Deus, é um livro único, pois além de termos, em seu conteúdo, o registro de fatos memoráveis do relacionamento Deus homem, o fato de termos ainda hoje, no início do século XXI, esse livro nas mãos de tantas pessoas, comprova que ela é um livro extraordinário.

A ORIGEM
A Bíblia é um livro extraordinário porque sua origem é especial. Deus revelou-se ao homem de maneiras diversas (Hb 1.1-3). Revelou-se audivelmente, comunicando-se com o primeiro casal, no Éden (Gn 1.27-31, 2.18-25 e 3.8-19); revelou-se por meio da criação, dando oportunidade para que todo ser humano reconhecesse sua glória (Sl.19.1-6, Rm1.19-20); revelou-se por meio dos profetas que indicavam a vinda de uma nova época em que o homem poderia de novo ter plena comunhão com Ele (Jr 31.31-33; Ml 3.1-4); revelou-se plenamente por intermédio da encarnação, quando em Jesus Cristo mostrou o único caminho de volta a Ele (Jo 1.14, 14.6); e, por fim, revelou-se ao inspirar homens separados (2 Tm 3.16-17; 2 Pe. 1.19-21) para registrar a sua vontade para nós, suas criaturas.

A UNIDADE
A Bíblia é um livro extraordinário, porque sua unidade é perceptível, embora tenha sido escrita durante um período de aproximadamente mil e quinhentos anos por um grupo de cerca de quarenta escritores. Esses escritores produziram sessenta e seis livros, em diferentes épocas e contextos, reconhecidos como inspirados, os quais formam um só volume, um só livro. Um único livro que contém uma única mensagem: a salvação que Deus oferece, por intermédio de Jesus Cristo, ao ser humano que, por causa do pecado, foi separado do Senhor. .

A TRANSMISSÃO
A Bíblia é um livro extraordinário, porque sua transmissão, por meio de milhares de cópias, foi preservada até nossos dias. Escrita em hebraico, grego e, em pequena quantidade, em aramaico, pelos escritores originais divinamente inspirados, a pureza de seu conteúdo pode ser comprovada pelo estudo de sua transmissão. Somente o supremo controle de Deus, sobre os autores e os escribas que copiaram esse material, pode explicar esse fenômeno.

A SUA SOBREVIVÊNCIA
A Bíblia é um livro extraordinário, porque sua sobrevivência através desses trinta e tantos séculos pode ser comprovada pela história. Depois de ter enfrentado a ordem do imperador Diocleciano, em 303 d.C., de ser destruída pelo fogo, ela se mantêm para todos que procuram em suas páginas a orientação divina que o homem tanto necessita. Ela ainda enfrenta ameaças e proibições de governos e de regimes totalitários. Os regimes passam e se desfazem, mas a Bíblia tem permanecido como a poderosa Palavra de Deus.

Itamir Neves de Souza

Por Litrazini
Graça e Paz