segunda-feira, 15 de abril de 2019

SANTIDADE DO SEXO


Referência: I Corintios 7.3-5

INIMIGOS DA SANTIDADE DO SEXO
1. Traumas de infância = abuso sexual
2. Orientação distorcida = sexo é sujo ou é só para procriação
3. Sentimento de culpa = pecados do passado
4. Amargura = espinhos no colchão, fuga, Tv, não ir juntos para a cama
5. Distorções doentias = sexo anal, masoquismo, sadismo, fitas pornôs
6. Frigidez – ejaculação precoce – ausência de orgasmo – freqüência diferente
7. Não se preparar para o sexo = o jogo idílico – sexualidade – toque – palavras.

I. A SEXUALIDADE FORA DOS PADRÕES DE DEUS
1. Por ter se afastado de Deus o homem se corrompeu sexualmente. Há desvios, patologias, aberrações, taras.
2. Sodoma e Gomorra – Gn 19.5
3. Os cananitas se perverteram sexualmente – Culto a baal (prostitutas cultuais) – Oséias
4. A situação dos gregos
4.1. Os grandes personagens da história tinham amantes
4.1.1. Alexandre Magno = Tinha THAIS que depois casou-se com Ptolomeu e tornou-se mãe de reis.
4.1.2. Aristóteles = Tinha a sua HERPÍLIA
4.1.3. Platão = Tinha sua ARQUENESSA
4.1.4. Péricles = Tinha ASPÁSIA que escrevia seus discursos
4.1.5. Sólon = Quando Sólon legalizou a prostituição e abriu prostíbulos do Estado, os lucros eram usados para erigir TEMPLOS aos deuses.
5. A situação dos romanos – A frouxidão moral grega invadiu Roma
5.1. Sêneca = “As mulheres se casam para divorciar e se divorciam para casar. A inocência não é rara, é inexistente.”
5.2. A corte real era devassa como o povo
5.2.1. Messalina = a imperatriz, esposa de Cláudio servia toda noite em um prostíbulo (Juvenal).
5.2.2. Calígula = Vivia em incesto habitual com DRUSILA, sua irmã
5.2.3. Nero = Nem sequer poupou sua mãe AGRIPINA, a quem depois assassinou.
5.2.4. Gibbon = afirmou que dos 15 primeiros imperadores, Cláudio, o traído pela mulher, foi o único imperador não homossexual.
6. A reação do Cristianismo = Paulo enfrentou três dificuldades:
6.1. Não havia forte frente de opinião contra a imoralidade = A imoralidade sexual era vista como algo natural.
6.2. O prevalecimento das idéias gnósticas = o corpo (matéria) é mau e não importa o que você faz com ele. O gnosticismo defendia a imoralidade.
6.3. A prostituição era vinculada com a religião = Os cultos a baal; templo de Afrodite em Corinto; o deus Eros na Grécia – estatuetas indecorosas nos Souveniers.
7. O alerta de Paulo
7.1. Aos Romanos – Rm 1.24-28
7.2. Aos Gregos – I Ts 4.1-8
8. A nova moralidade sexual
8.1. A liberação sexual na década de 60
8.2. A Tv, cinema, teatro, literatura pornográfica
8.3. O sexo no namoro
8.4. Os vídeos – as aberrações sexuais no leito conjugal

II. A SANTIDADE DO SEXO VISTA PELA ÓTICA DE DEUS
1. O sexo foi criado pelo Deus Santo – Gn 1.27-28; I Co 12.18 = Tudo que Deus faz é santo. Deus criou as partes do corpo e não criou algumas boas e outras más. O sexo é ordenado antes do pecado. O fruto proibido não é o sexo.
2. O sexo é bom – Gn 1.31
3. O sexo é recomendado por Deus – Gn 2.22-25; 4.1
4. Jesus ratifica a santidade do sexo – Mt 19.5
5. O sexo no casamento é honroso – Hb 13.4 = A palavra grega é “KOITE”= coabitar – “O coito no casamento é honroso e sem mácula.”
6. O sexo no casamento é importante e traz felicidade – Dt 24.5 = um ano de lua de mel
7. O sexo no casamento é para prazer do casal – Pv 5.15-21; Ec 9.9
8. O sexo no casamento requer carícias – Gn 26.8; Ef. 5.29 (I Ts 2.7)
9. O sexo no casamento requer entrega – I Co 7.3-5

III. A SANTIDADE DO SEXO EXPRESSADO NA BELEZA DO AMOR CONJUGAL
1. O amor tem gosto – Ct 1.2 (Sl 104.15) = O amor conjugal deve ser um banquete de alegria e prazer. O amor é delicioso Ct 7.6
2. O amor conjugal precisa ser fiel
2.1. É como fortaleza inexpugnável – Ct 8.10
2.2. É como jardim/ fechado, fonte selada – Ct 4.12
2.3. O êxtase pleno vem da comunhão – Ct 4.9
3. O amor conjugal precisa ser santo
3.1. Precisa ser puro – Ct 5.2; Ef 5.26
3.2. Precisa ser exclusivo – Ct 6.9; 2.2,3; 5.9,10; Pv 31.29
3.3. Precisa existir pertencimento – entrega – mutualidade – Ct 6.3; 2.16

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário