segunda-feira, 22 de julho de 2019

FUNÇÕES DA A NUVEM DE DEUS NO DESERTO


TINHA QUATRO FUNÇÕES QUE BEM PODEMOS VER EM CRISTO:

(1) CERTIFICAR DA CONSTANTE PRESENÇA DE DEUS NO MEIO DO SEU POVO. Igualmente Cristo está presente entre os seus, recebendo a adoração, fortalecendo os corações e guiando os seus passos.

(2) DEMONSTRAR MISERICÓRDIA E BONDADE. A revelação de Deus quando em meio aos trovões, relâmpagos, fogo e fumaça fazia o povo estremecer (conf. Êx 19.16-20; 20.18,19), pois para ele “o aspecto da glória do Senhor era como um fogo consumidor” (Êx 24.17).

Mas a manifestação de Deus na coluna de nuvem de dia e fogo de noite trouxe quietude ao coração do povo, visto que tal manifestação era um gesto da bondade e misericórdia de Deus para auxiliar seu povo.

Igualmente Cristo não veio a nós trazendo raios e trovões de destruição, mas misericórdia e bondade: “o Filho do homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las” (Lc 9.56; Jo 12.47).

É certo que haverá um juízo e um castigo eterno, mas somente após se esgotarem os apelos da graça para este mundo e a porta da salvação finalmente se fechar para os transgressores. Até lá, a nuvem da misericórdia e da bondade nos seguirão todos os dias (Sl 23.6; 2Pe 3.7-9).

(3) DAR ORIENTAÇÃO AO POVO. Já comentamos e noutras palavras agora dizemos que a nuvem de Deus era a bússola do povo hebreu. Não se perderiam no deserto enquanto estivessem olhando para a nuvem!

Igualmente, Jesus é a direção para os homens perdidos encontrarem a Canaã verdadeira, a Jerusalém celestial! Disse Jesus: “Eu sou a luz” (Jo 8.12), “Eu sou o caminho” (Jo 14.6) e “Eu sou a porta” (Jo 10.7,9). Martin Luther King dizia que os homens conseguiram fabricar mísseis teleguiados enquanto eles mesmos, os homens, andam desorientados. Falta a luz do discernimento, o caminho da sabedoria, e a porta da salvação para eles!

Quem tem luz, encontra o caminho certo; quem anda pelo caminho certo, entrará pela porta e repousará tranquilo! Sem luz, os homens vagueiam nas trevas e tropeçam; sem saber o caminho, os homens se perdem; sem passar pela porta, os homens ficam do lado de fora e se privam de receberem as preciosas dádivas de Deus!

(4) PROTEGER O POVO PEREGRINO. Naquele dramático episódio da travessia do mar vermelho, quando os exércitos do faraó ameaçavam capturar os hebreus fugitivos, nos é dito pelo texto bíblico: “E o anjo de Deus, que ia diante do exército de Israel, se retirou, e ia atrás deles; também a coluna de nuvem se retirou de diante deles, e se pôs atrás deles. E ia entre o campo dos egípcios e o campo de Israel; e a nuvem era trevas para aqueles, e para estes clareava a noite; de maneira que em toda a noite não se aproximou um do outro” (Êx 14.19,20).

A nuvem divina que orientava os hebreus, desorientava os egípcios! Mais um sinal do caráter extraordinário e divino da nuvem.

Cristo também é o grande Protetor da Sua Igreja. Quer através de suas intercessões feitas ao Pai no céu, quer através de seu Espírito que nos foi outorgado, quer através de suas próprias intervenções miraculosas, o bom Pastor está sempre guardando seus cordeirinhos contra os ataques dos maus. Ele já deu sua própria vida para proteger-nos (Jo 10.11,13), e dará todas as coisas que forem necessárias para manter-nos de pé até o dia de sua vinda!

Na longa trajetória da vida, prosseguimos debaixo dessa bendita promessa de nosso Senhor: “edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16.18). Aquele que carinhosamente disse a Israel, “não temas povozinho de Jacó” (Is 41.14), também agora diz à Igreja: “Não temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino” (Lc 12.32).

Em face da presença, da misericórdia, da direção e da proteção que Jesus Cristo nos tem concedido, só podemos finalizar este estudo de uma forma: cantando ao Senhor alegremente porque ele nunca nos deixou só.

Tiago Rosas

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário