quinta-feira, 30 de abril de 2020

JESUS: A SEGUNDA PESSOA DA TRINDADE


Saber quem é Jesus Cristo é algo tão importante quanto o que Ele fez. Muitos acreditam que Ele esteve na Terra, fez muitos milagres e muitas outras coisas. A dificuldade para alguns é: quem é Cristo? Que tipo de pessoa Ele é?

A Bíblia afirma que ela é a autoridade final na determinação de questões doutrinárias (2 Tm 3.16-17). A Palavra de Deus não permite novos ensinamentos que possam alterar seu conteúdo ou fazer-lhe acréscimos.

O apóstolo Paulo disse: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos anunciamos, seja anátema” (Gl 1.8). Ao considerar a divindade de Cristo, a questão não reside em “se é fácil crer nessa divindade, ou mesmo compreendê-la”, mas se ela é ensinada na Palavra de Deus. A Bíblia ensina que Deus não pode ser compreendido pela mente humana (Jó 11.7; 42.2-6; Sl 145.3; Is 40.13; 55.8-9; Rm 11.33).

Sendo assim, devemos permitir que Deus dê a última palavra a respeito de si mesmo, quer possamos ou não compreendê-la inteiramente. A Bíblia ensina que Jesus é Deus: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por meio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez” (Jo 1.1-3; 20.28; Tito 2.13; 1 João 5.20). Jesus Cristo conferiu para si os nomes e títulos dados a Deus no Antigo Testamento e também permitiu que outros assim o chamassem.

Quando Jesus reivindicou esses títulos divinos, os principais dos judeus ficaram tão irados que tentaram matá-lo por blasfêmia. Ele reivindicou para si o nome mais respeitado pelos judeus, tido como tão sagrado que eles nem o pronunciavam: YHWH.

Deus revelou pela primeira vez o significado desse nome ao seu servo, depois de haver-lhe perguntado por qual nome deveria chamá-lo: “Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós” (Êx 3.14). “EU SOU” não é a tradução de YHWH.  Todavia, trata-se de um derivado do verbo “ser”, do qual também deriva o nome divino YAHWEH (YHWH) em Êx 3.14.

Portanto, o título “EU SOU O QUE SOU” indicado por Deus a Moisés é a expressão mais plena de seu ser eterno, abreviado no versículo 15 para o nome divino YHWH. A Septuaginta traduziu o primeiro uso da expressão “EU SOU” em Êx 3.14 por ego eimi no grego.

Em várias ocasiões Jesus empregou o termo ego eimi referindo-se a si mesmo, na forma unicamente usada para Deus. Um exemplo claro está em João 8.57-58: “Perguntaram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse, EU SOU [ego eimi]. Então, pegaram em pedras para atirarem nele; mas Jesus se ocultou e saiu do templo” (Jo 8.57-59).

Jesus atribuiu esse título a si mesmo também em outras ocasiões. Neste mesmo capítulo Ele declarou: “Por isso, eu vos disse que morrereis nos vossos pecados; porque se não credes que EU SOU [ego eimi], morrereis nos vossos pecados” (Jo 8.24). Disse ainda: “Quando levantardes o Filho do Homem, então sabereis que EU SOU [ego eimi] e que nada faço por mim mesmo; mas falo como o Pai me ensinou” (Jo 8.28).

Quando os guardas do templo, juntamente com os soldados romanos, foram prendê-lo na noite anterior à crucificação, Jesus perguntou-lhes: “A quem buscais? Responderam-lhe: A Jesus de Nazaré. Disse-lhes Jesus: Sou eu [ego eimi]. Quando Jesus lhes disse: Sou eu [ego eimi], recuaram e caíram por terra” (Jo 18.4-6).

Não resta dúvida quanto a quem os líderes judaicos pensavam que Jesus estava proclamando ser. Fica, portanto, bem claro que, na mente daqueles que ouviram essa afirmação, não havia qualquer dúvida de que Jesus tivesse dito perante eles que Ele era Deus. Essas afirmações foram consideradas blasfêmias pelos líderes religiosos, e resultaram em sua crucificação “porque se fez filho de Deus” (Jo 19.7).

Diante do exposto, o estudo da pessoa de Cristo se reveste de congruência por causa da relação vital que Ele sustém com o cristianismo. Concluímos que durante esta vida podemos e devemos conhecer Deus até o ponto necessário para a salvação, confraternização, serviço e maturidade, mas na glória do céu passaremos a conhecê-lo mais plenamente…

Assim, pois, de forma bem real, o estudo da vida de Jesus Cristo e sua importância é, ao mesmo tempo, uma sondagem na significação da nossa existência e uma previsão de nosso destino. Por certo todos nós deveríamos nos interessar nessa inquirição.

Extraído do Módulo 1 de Teologia da Editora Betesda

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 29 de abril de 2020

VISÃO E AUDIÇÃO ESPIRITUAL


Ao sentido da visão natural corresponde o sentido da visão espiritual, assim como ao da audição natural corresponde o da audição espiritual. Não que haja propriamente um olho como o físico para enxergar o que é espiritual, ou um ouvido físico para ouvir as mesmas coisas espirituais.

Todavia, sabemos que o olho e o ouvido simplesmente captam os sinais do mundo exterior para que estes sejam interpretados pelo cérebro. É, portanto na mente que ocorre a visão e a audição.

De igual modo, as realidades espirituais são captadas e interpretadas pela nossa mente e pelo nosso espírito, tornando para nós realidades vivas o que ouvimos ou lemos na Palavra de Deus.

Deve ser considerado então, que há um ouvir no ouvir, e um enxergar no ver, pois a fé vem pelo que ouvimos ou lemos do evangelho. Esta capacidade de entender espiritualmente é um dom concedido por Deus, e sem esta operação do Espírito Santo para nos revelar a verdade, nada podemos fazer.

Uma das grandes provas desta comunicação espiritual pode ser vista, no fato de que há pessoas com deficiência auditiva e visual que se convertem a Cristo, e chegam ao conhecimento da verdade.

Nós lemos várias passagens no livro de Atos nas quais o Espírito Santo fala diretamente aos apóstolos, ou através de mensagens transmitidas a eles por anjos ou profetas, também guiados pelo mesmo Espírito. Não é de se supor que o Espírito se comunicasse apenas com eles, e deixasse de fazê-lo com outros ao longo da história da Igreja.

Servimos a um Deus vivo que fala conosco, nos dá visões espirituais para discernirmos a Sua vontade, e usa de vários meios para se comunicar com Seu povo.

O Espírito Santo nos fala, sobretudo através da Bíblia, cuja escrita inspirou. Por isso nós vemos Jesus dizendo nos evangelhos e no livro de Apocalipse, que aqueles que tivessem ouvidos espirituais para entender, que ouvissem o que o Espírito Santo diz à Igreja, numa referência às palavras que Ele, Jesus, havia anteriormente proferido; ou seja, que poderiam crer nelas e entendê-las pela iluminação do Espírito Santo que as havia inspirado.

Mas, Deus se comunica conosco além da leitura ou audição da Sua Palavra revelada, pois se manifesta especialmente quando estamos orando no Espírito. Sua comunicação que é, sobretudo a da Sua própria presença enche o nosso coração de alegria, paz e santa adoração. Se estivermos nos sentindo desanimados e fracos, ficamos animados e fortalecidos, e isto ocorre para que tenhamos a certeza da Sua presença abençoadora.

Como a fé opera com o que é invisível, e por amarmos e servirmos a Jesus, que é invisível, devemos definitivamente desistir de tentar perceber e entender as coisas que são divinas, espirituais e celestiais, simplesmente com os sentidos naturais da visão e audição.

Até porque, o som depende da existência de atmosfera. No vácuo o som não se propaga. E a visão depende da luz natural, sem a qual todo olho é cego. Não seria de se supor então, que para se comunicar conosco Deus dependesse da existência de ar e luz natural; ao contrário, podemos nos comunicar melhor com Ele com os olhos fechados e em ambientes totalmente silenciosos.

Artifícios em sons e imagens para o propósito de levar pessoas a sentirem a presença de Deus, quando menos poderá contribuir para que sejam idólatras, por substituir a adoração ao Senhor por tais sons e imagens, pensando ter neles um encontro com a divindade.

Deus proibiu o ser adorado através de imagens de escultura, ou de qualquer criatura existente no céu ou na terra, para não incorrermos no grande erro de tentar conhecê-Lo ou nos comunicar com Ele através de meios visíveis, pois sendo espírito, não pode ser visto ou percebido com os demais sentidos naturais.

Este tipo de conhecimento pode ser ilusório, pode ser limitado; e com toda a certeza, temporário, mas o conhecimento que nos vem pela fé, no que aprendemos dEle pelo Espírito, apesar de ser invisível e inaudível para os sentidos naturais, é uma forma de conhecimento verdadeiro, pessoal, íntimo, transformador e indelével. Importa que seja conhecido de tal forma, pois o fundamento de todo o nosso relacionamento com Ele é vital, verdadeiro e justo.

Não há, portanto nenhuma desvantagem em não vermos ou ouvirmos a Deus com nossos sentidos naturais, até porque não estamos destinados a viver eternamente como seres naturais, senão espirituais, conforme Deus planejara desde antes da fundação do mundo.

Pr Silvio Dutra

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 28 de abril de 2020

COMO SE APROXIMAR DA VONTADE DE DEUS?


E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. (Rm 12.2)

1) ORANDO
“Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração. (Jr 29.13)

2) COM O CONHECIMENTO DA PALAVRA DE DEUS
Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito. (Jo 15.7)

Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim… (Jo 5.39)

3) COM A COMUNHÃO COM O ESPÍRITO SANTO
Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus… O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus… (Rm 8.14,16)

“Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”. (Rm 8.2)

4) SE ACONSELHE COM CRISTÃOS MAIS EXPERIENTES
“O caminho do insensato aos seus próprios olhos parece reto, mas o sábio dá ouvidos aos conselhos.” 12:15

Em 1 Reis 12, Roboão, um dos filhos de Salomão, um dos homens mais sábios da Bíblia, ao em vez de escutar os conselhos dos anciãos de Israel, escutou seus jovens amigos, e assim dividiu ao povo de Israel. É mais sábio procurar uma pessoa com experiência e bom exemplo na vida Cristã. Este homem ou esta mulher geralmente terá melhores condições de nos indicar qual seria a vontade de Deus.

5) ACEITE AS PORTAS QUE DEUS FECHE E AS QUE ELE ABRE
Ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre (Ap 3.7)

E, percorrendo a região frígio-gálata, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na Ásia, defrontando Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não o permitiu. At 16.6-7 

Faze-me, SENHOR, conhecer os teus caminhos, ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação, em quem eu espero todo o dia.  (Sl 25.4-5)

Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 27 de abril de 2020

FALSOS MESSIAS JUDEUS


Jesus avisou que falsos messias viriam, e isso se cumpriu muitas vezes e se cumprirá ainda mais na 70.ª Semana de Daniel.

Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. Mt. 24: 5.

Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Mt 24:24.

Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.  – Jo 5:43

Tendo rejeitado o verdadeiro Messias, a nação judaica foi deixada a vaguear pelos desertos, tanto físico quanto espiritual.

E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, E, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, E compreendam com o coração, E se convertam, E eu os cure. – Mt 13:14 -15

E, ainda que tinha feito tantos sinais diante deles, não criam nele; Para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías, que diz: Senhor, quem creu na nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do Senhor? Por isso não podiam crer, então Isaías disse outra vez: Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E eu os cure. Isaías disse isto quando viu a sua glória e falou dele. Jo 12: 37-41

E, como ficaram entre si discordes, despediram-se, dizendo Paulo esta palavra: Bem falou o Espírito Santo a nossos pais pelo profeta Isaías, Dizendo: Vai a este povo, e dize: De ouvido ouvireis, e de maneira nenhuma entendereis; E, vendo vereis, e de maneira nenhuma percebereis. Porquanto o coração deste povo está endurecido, E com os ouvidos ouviram pesadamente, E fecharam os olhos, Para que nunca com os olhos vejam, Nem com os ouvidos ouçam, Nem do coração entendam, E se convertam, E eu os cure.  At 28: 25-27

O Senhor advertiu que a nação judaica daquela geração seria como um homem que é despojado de um espírito imundo que retorna com outros sete espíritos malignos.

E, quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para a minha casa, de onde saí. E, voltando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má. – M 12: 4t3-45

O Senhor Jesus disse que a cegueira espiritual continuaria até que a nação de Israel O recebesse durante a Grande Tribulação.

Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta; Porque eu vos digo que desde agora me não vereis mais, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor. Mt. 23: 37-39

Desde a destruição do segundo templo no ano 70 d.C, os judeus tem estado à procura de um Messias que reconstruirá o templo. Na tradição Judaica Talmúdica, a reconstrução do templo está associada com a vinda do Messias. De acordo com Maimônides (também chamado de Rambam), a mais alta autoridade rabínica, qualquer judeu que comece a reconstruir o templo é um potencial Messias.

Fonte: Maimônides: Os Treze Princípios da Fé Judaica. Revista Morashá. Edição 88 – Junho de 2015. 

Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 26 de abril de 2020

TODO MUNDO SONHA... OU DEVERIA!


O que significa SONHO? Bom, a sempre solícita e disponível internet nos fornece algumas respostas. Vejamos:
1- Ato ou efeito de sonhar.
2 - Conjunto de imagens, de pensamentos ou de fantasias que se apresentam à mente durante o sono.
3 - Sequência de ideias soltas e incoerentes às quais o espírito se entrega; devaneio, fantasia.
4- Plano ou desejo absurdo, sem fundamento; fantasia, utopia.
5- Desejo vivo, intenso e constante; anseio.
6- Coisa ou pessoa muito bonita; visão.
7- Ideia ou ideal dominante que alguém ou um grupo busca com interesse ou paixão.
8- Doce feito com massa cozida de farinha de trigo, ovos, leite, frito em gordura e geralmente polvilhado com açúcar.

Pronto, aí estão oito diferentes definições da palavra SONHO, de utopia a um doce, Sonho pode ser várias coisas. Mas foque na definição 5 e na 7, deu uma olhadinha pra relembrar? Intenso, constante, que se busca com interesse ou paixão. Acredito que poderíamos unir as duas definições sem maiores problemas. Pelo menos pra este texto.

Sonhar é bom! Sonhar é viver pra algo, é construir planos focando em algum objetivo, sonhar é seguir acreditando que as coisas são possíveis, é ter esperança. Quando procuramos sobre os maiores sonhos das pessoas no amigo Google, aparecem resultados como: viagens, carros, cirurgias plásticas, eletroeletrônicos, o corpo perfeito, ter meu próprio dinheiro e não depender de ninguém etc...

Mas aí nós trocamos a busca por: maiores arrependimentos da vida. E podemos encontrar algo assim: gostaria de não ter trabalhado tanto, ter tido coragem de expressar meus sentimentos, ter mantido contato com os amigos, ficar menos tempo no meu celular, não ter deixado meu casamento acabar etc...

Percebe como o foco das coisas mudam? No fim das contas, as pessoas queriam coisas simples, são os detalhes que teriam feito a diferença na vida delas.

Não sei quais são seus sonhos, não sei no que você tem colocado sua energia, seu tempo, suas esperanças, mas talvez seja hora de revermos e de estudarmos melhor nossos sonhos.

O que temos buscado com intensidade, com constância, com interesse, com paixão? Vamos analisar nossas listas de Sonhos! Não é errado sonharmos com viagens, carros, estabilidade financeira, mas essas coisas não podem ser mais importantes do que os detalhes essenciais da sua vida! Essas coisas não podem sobressaltar às coisas que de mais preciosas você possui!

E se por algum acaso, você chegou ao fim desse texto desanimado com seus sonhos, talvez com preguiça de continuar sonhando, sem ter nada que desperte sua paixão ou interesse, então talvez seja momento de também pensar em começar a ter sonhos, objetivos, projetos. Se arrepender por buscar coisas erradas pode ser tão frustrante quanto se arrepender por não buscar absolutamente nada!

Que Deus continue nos dando sonhos pra sonhar e forças pra nos apaixonarmos pelos nossos sonhos!

Mariana Mendes

Por Litrazini
Graça e Paz

sábado, 25 de abril de 2020

A INTEGRIDADE É INEGOCIÁVEL


“Não furtarás” (Ex 20.) O oitavo mandamento da lei de Deus trata da integridade em relação aos bens do próximo. Precisamos respeitar sua vida, sua honra e seus bens. Quem ama o próximo não atenta contra sua vida. Quem ama o próximo não fere sua honra. Quem ama o próximo não saqueia os seus bens.

Este mandamento é assaz oportuno e gritantemente necessário, pois a maior crise que atinge o nosso país é a crise de integridade. O roubo está presente desde o topo da sociedade até suas camadas mais abissais. O país está sendo saqueado por um horda de ladrões, muitos deles, de colarinho branco.

Os poderosos armam esquemas ardilosos para assaltar os cofres da nação e se abastecerem das riquezas que deveriam ser distribuídas com justiça, deixando à margem das oportunidades os fracos que não têm voz nem vez. O roubo está presente no palácio e no congresso. Está presente nas cortes e nas universidades. Está presente na indústria e no comércio. Está presente nas ruas e nos templos.

Vamos, aqui destacar algumas frentes onde este momentoso mandamento está sendo quebrado.

EM PRIMEIRO LUGAR, FURTA-SE SEMPRE QUE O ALHEIO É APROPRIADO DE FORMA FRONTAL E VIOLENTA. Cresce assombrosamente em nossa nação os assaltos, os sequestros, os arrombamentos e a prática dos larápios que, furtivamente, subtraem o alheio. Essa forma afrontosa ou sutil de saquear o próximo e ainda atentar contra sua integridade física é uma transgressão incisiva deste mandamento.

EM SEGUNDO LUGAR, FURTA-SE SEMPRE QUE OS RECURSOS PÚBLICOS SÃO DESVIADOS PARA ABASTECER AS CONTAS BANCÁRIAS DOS PODEROSOS. A corrupção endêmica em nosso país é uma prova insofismável de que a lei de Deus está sendo pisada como lama nas ruas. O erário público é assaltado impiedosamente. As obras públicas superfaturadas para abastecer os interesses rasteiros de políticos e empresários desonestos tiram o pão da boca do faminto e deixam desamparados os pobres. A corrupção é um crime contra a nação, é uma violência social gritante e um atentado contra o próximo.

EM TERCEIRO LUGAR, FURTA-SE SEMPRE QUE NA INDÚSTRIA E NO COMÉRCIO SE FAZ PROPAGANDA ENGANOSA PARA ENGANAR OS CONSUMIDORES. Sempre que a indústria entrega um produto inferior ao prometido e o comércio majora os preços para auferir maiores lucros, o consumidor está sendo lesado. Deus abomina a mentira. Ele reprova balanças enganosas e pesos falsos. Deus não tolera a falta de integridade nas palavras e nas ações. Os ardis forjados para se passar um produto inferior por um preço superior é uma conspiração contra os bens do próximo e uma afronta aos seus direitos.

EM QUARTO LUGAR, FURTA-SE SEMPRE QUANDO NO TRABALHO SE RETÉM DA EMPRESA O QUE ELA TEM DIREITO E SEMPRE QUE O TRABALHADOR RETÉM DA EMPRESA O QUE NÃO LHE PERTENCE. O furto não é apenas de coisas, mas também de tempo, empenho e desempenho. Quando um funcionário faz corpo mole em vez de trabalhar com afinco. Quando chega sistematicamente atrasado em vez de ser pontual. Quando se apropria de objetos e bens da empresa para uso pessoal, o oitavo mandamento da lei de Deus está sendo quebrado.

EM QUINTO LUGAR, FURTA-SE SEMPRE QUE A PROPRIEDADE PRIVADA É INVADIDA, MESMO SOB OS AUSPÍCIOS DE LEIS JEITOSAMENTE FEITAS PARA ANULAR A LEI SUBSTANTIVA DE DEUS. A propriedade privada é um direito sagrado dado pelo próprio Deus. Invadir a propriedade privada por quaisquer motivos, suplantando o direito do proprietário é uma quebra do oitavo mandamento.

A apropriação indiscriminada dos bens alheios e a Estatização dos bens particulares é uma afronta à lei de Deus e um golpe ao direito do próximo.

Que os homens se curvem à lei de Deus, pois ela deve ser a matriz para todas as leis humanas. Só assim, teremos uma sociedade ordeira e íntegra.

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 24 de abril de 2020

COMO É DEUS?


AW Tozer escreveu: "'Como é Deus?’ Se por essa pergunta queremos dizer 'Como é Deus em si mesmo?’ Não há resposta. Se queremos dizer 'O que Deus tem revelado sobre si mesmo que a razão reverente possa compreender?' Há, acredito, uma resposta tanto plena quanto satisfatória."

Tozer está certo quando afirma que não podemos saber como Deus é em relação a si mesmo. O livro de Jó declara: "Porventura, desvendarás os arcanos de Deus ou penetrarás até à perfeição do Todo-Poderoso? Como as alturas dos céus é a sua sabedoria; que poderás fazer? Mais profunda é ela do que o abismo; que poderás saber?" (Jó 11:7-8).

No entanto, podemos perguntar o que Deus revelou sobre si mesmo em sua Palavra e na criação que "a razão reverente" possa compreender.

Quando Moisés foi dirigido por Deus para ir ao faraó egípcio e exigir a libertação dos israelitas, Moisés perguntou a Deus: "Disse Moisés a Deus: Eis que, quando eu vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós outros; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?" (Êx 3:13).

A resposta que Deus deu a Moisés foi simples, mas muito reveladora: "Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros" (Êxodo 3:14). O texto hebraico no versículo 14 diz literalmente: "Eu sou quem sou."

Este nome se refere ao fato de que Deus é pura existência, ou o que alguns chamam de pura realidade. A pura realidade é aquilo que EXISTE sem a possibilidade de não existir. Dito de outra forma, muitas coisas podem ter existência (por exemplo, seres humanos, animais, plantas), mas só uma coisa pode ser existência. Outras coisas têm "ser", mas apenas Deus é o Ser.

O fato de que somente Deus é o Ser leva a pelo menos cinco verdades sobre como é Deus - que tipo de ser Ele é.

EM PRIMEIRO LUGAR, SÓ DEUS É UM SER AUTO-EXISTENTE E A PRIMEIRA CAUSA DE TUDO O QUE EXISTE. João 5:26 diz simplesmente: "o Pai tem vida em si mesmo." Paulo pregou: “Nem é servido por mãos humanas, como se de alguma coisa precisasse; pois ele mesmo é quem a todos dá vida, respiração e tudo mais” (At 17:25).

EM SEGUNDO LUGAR, DEUS É UM SER NECESSÁRIO. Um ser necessário é aquele cuja inexistência é impossível. Só Deus é um ser necessário; todas as outras coisas são seres contingentes, o que significa que poderiam não existir. No entanto, se Deus não existisse, então nada mais existiria. Só Ele é o ser necessário pelo qual tudo mais atualmente existe – esse é um fato que Jó declara: "Se Deus pensasse apenas em si mesmo e para si recolhesse o seu espírito e o seu sopro, toda a carne juntamente expiraria, e o homem voltaria para o pó" (Jó 34:14-15).

EM TERCEIRO LUGAR, DEUS É UM SER PESSOAL. A palavra pessoal, neste contexto, não descreve a personalidade (por exemplo, engraçado, extrovertido, etc.); pelo contrário, significa "ter intenção." Deus é um ser intencional que cria e dirige eventos de acordo com a sua vontade. O profeta Isaías escreveu: "Lembrai-vos das coisas passadas da antiguidade: que eu sou Deus, e não há outro, eu sou Deus, e não há outro semelhante a mim; que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: o meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade" (Isaías 46:9-10).

EM QUARTO LUGAR, DEUS É UM SER TRINO. Esta verdade é um mistério, mas a toda a Escritura e a vida em geral atesta a este fato. A Bíblia articula claramente que há um só Deus: "Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR" (Dt 6:4). Entretanto, a Bíblia também declara que há uma pluralidade de Deus. Antes de Jesus ascender ao céu, Ele ordenou a seus discípulos: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28:19). Observe o "nome" singular no versículo; ele não diz "nomes", o que iria transmitir três deuses. Há um nome que pertence às três Pessoas que compõem a divindade.

A Escritura em vários lugares se refere claramente a Deus Pai, a Deus Filho (Jesus) e a Deus o Espírito Santo. Por exemplo, o fato de que Jesus possuindo auto-existência é a primeira causa de tudo é indicado nos primeiros versículos de João: "Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens" (Jo 1:3-4). A Bíblia também diz que Jesus é um ser necessário: "Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste" (Col 1:17).

EM QUINTO LUGAR, DEUS É UM SER AMOROSO. Da mesma forma que podem existir muitas coisas, mas só uma coisa pode ser existência, as pessoas e outros seres vivos podem possuir e experimentar o amor, mas só uma coisa pode ser amor. Primeiro João 4:8 faz a afirmação ontológica simples: "Deus é amor".

COMO É DEUS? Deus é o único que pode dizer: "eu sou o que sou." Deus é pura existência, auto-existente e a fonte de tudo aquilo que possui existência. Ele é o único ser necessário, é proposital/pessoal e possui tanto unidade quanto diversidade.

Deus também é amor. Ele lhe convida a buscá-lo e descobrir o amor que Ele tem por você em sua Palavra, a Bíblia, e na vida do Seu Filho Jesus Cristo, aquele que morreu pelos seus pecados e fez um caminho para que você pudesse viver com o Senhor por toda a eternidade.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 23 de abril de 2020

A RAIVA E A IRA


A raiva é uma emoção violenta de caráter penoso, geralmente caracterizada na Bíblia como um grave pecado (Mt 5.22; Ef 4.31; Col 3.8), ainda que algumas vezes é ocasionada por um justo motive (Ef 4.26). Neste caso, o apóstolo Paulo adverte sobre o perigo de passar-se facilmente para o injusto e pecaminoso.

A raiva (ou ira) é uma obra da carne (Gl 5.19-20), um impulso, ou hábito, procedente da velha maneira de viver (Col 3.5-9), da qual devemos despojar-nos.

A IRA É DANINHA E PECAMINOSA.
Gera contendas, ofensas, gritarias, blasfêmias, pleitos, inimizades, homicídios (Ef 4.31; Col. 3.8; Tg 3.13,18; Sl 37.8;  Ecl 7.9).  Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós.

É o pecado que atenta contra o amor ao próximo. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; I Co 13.5; Pv 22.24-25). 

Cristo denuncia a ira como um pecado grave e digno de juízo “…Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta. Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão.” (Mateus 5.21-25).

COMO LIVRAR-NOS DA IRA.
a). Devemos nos despojar do velho homem com seus feitos e revestir-nos do novo (Col 3.8-15).
b). Devemos fazer morrer, pelo Espírito, as obras da carne (Col 3.5; Rm 8.13).
c). Cada vez que incorremos neste pecado devemos confessá-lo sem deixar passar o tempo (Ef 4.26-27; I Jo 1.9; 2.9).
d). Devemos reconciliar-nos com as pessoas afetadas e com Deus (Mt 5.22-26). De outro modo a nossa comunhão fica prejudicada (I Tm 2.8; I Pe 3.7).

A ATITUDE CORRETA DO DISCÍPULO.
a). O fruto do Espírito é o amor, paz, paciência, etc (Gl 5.22-23).
b). O Espírito Santo opera em nossas vidas transformando nosso caráter a fim de que sejamos semelhantes a Cristo (II Co 3.18). Ele nos faz pacientes, amáveis (II Tm 2.24), mansos (I Tm 3.3).
c). Devemos reagir com amor frente a injustiças “Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo. Porque melhor é que padeçais fazendo bem (se a vontade de Deus assim o quer), do que fazendo mal. Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito…” (I Pedro 3.8-18).

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 22 de abril de 2020

SEM ARREPENDIMENTO NÃO DÁ


Por conta de nossa velha natureza corrompida pelo princípio universal operante do pecado, temos momentos ruins em nossas vidas, conforme podemos ver inclusive nas vidas dos próprios personagens da Bíblia, como até mesmo na vida do rei Davi.

Todavia, Deus pode transformar estes momentos consequentes de nosso endurecimento e cegueira espiritual em bênção, desde que nos arrependamos de nossas ações e atitudes que foram ou ainda têm sido contrárias à Sua Palavra.

Sendo prático e direto neste assunto, citemos por exemplo o caso de alguém que adulterou e justifica o seu ato como sendo algo natural em face do modo como a sociedade considera este ato pecaminoso. Então não é de se esperar que tal pessoa tenha a plenitude da bênção de Deus enquanto não se arrepender de ter desonrado o matrimônio que foi instituído por Ele como algo sagrado que deve ser digno de todo o respeito e consideração.

Então, pelas circunstâncias adversas da vida, Deus procurará levar o ofensor ao arrependimento, mas este não ocorrerá, todavia, enquanto ele não se considerar como quem transgrediu de fato o mandamento do Senhor.

Para isto, não é necessário que venha um anjo do céu para convencê-lo, ou algo como uma unção especial para que possa fazê-lo, senão, tão somente reconhecer pelo que já está revelado e classificado nas Escrituras como sendo pecado, aquilo que até então vinha justificando pelos mais diversos motivos.

Trata-se de simplesmente reconhecer que Deus está certo e que nós estamos errados, e além disso pedir-lhe que nos desvie de nosso caminhar contrário à Sua vontade.

Aí então tudo mudará de figura. A bênção celestial correrá em nossa direção mais apressadamente do que o vento, e a brisa do refrigério da aprovação divina soprará na nossa face.

Os impedimentos que atravancavam a nossa vida começarão a ser arrancados um por um, pelo poder do Altíssimo, e nossas vestes de imundícia serão trocadas pelas vestes alvas da santidade, tal como sucedeu com o filho pródigo da parábola. Dando-se portanto, cumprimento ao que está escrito:

“Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes, não retribuindo mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; porque para isso fostes chamados, para herdardes uma bênção. Pois, quem quer amar a vida, e ver os dias bons, refreie a sua língua do mal, e os seus lábios não falem engano; aparte-se do mal, e faça o bem; busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atento à sua súplica; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal.” (I Pe 3.8-12)

Pr. Silvio Dutra.

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 21 de abril de 2020

5 VERSÍCULOS PARA VOCÊ DERROTAR A VERGONHA


A vergonha é uma coisa horrível. Todos nós sentimos isso. Você pode ter feito algo que não gostaria de ter feito e se arrependeu depois. Quando você se sente arrependimento, logo você também sente uma mistura esmagadora e terrível de vergonha, indignidade, e desespero.

Podemos nos sentir culpados, mas isso é temporário. O arrependimento pode acabar com o nosso pecado. A vergonha também pode ser provocada por aquilo que alguém fez para você. Por isso, substitua sua vergonha pelo amor, cuidado, graça e afirmação do Pai. Aqui vão 5 versículos bíblicos para ajudar você a derrotar a vergonha.

1. "SE CONFESSARMOS OS NOSSOS PECADOS, ELE É FIEL E JUSTO PARA PERDOAR NOSSOS PECADOS E NOS PURIFICAR DE TODA INJUSTIÇA" - 1 Jo 1: 9
Embora fiquemos aquém, devemos ser corajosos para correr de volta para Deus. Se você acabou de ver um filme pornô, procure se arrepender e receber o perdão de Deus. E assim, você será liberto da vergonha que pode ser tão duradoura. Não procure solução na auto-piedade e nem busque se afundar na sua vergonha. Isso só vai te fazer voltar a ver mais pornografia. Escolha dar a volta por cima e seguir em frente com Deus.

2. "PORQUE O SENHOR DEUS ME AJUDA, ASSIM NÃO ME CONFUNDO; POR ISSO PUS O MEU ROSTO COMO UM SEIXO, PORQUE SEI QUE NÃO SEREI ENVERGONHADO” - Is 50: 7
Você pode até sentir que não há fim para a nuvem escura da vergonha que está passeando acima de sua cabeça. Mas Deus tem outros planos para você. Talvez você tenha se envergonhado por ficar bêbado na noite passada. Não receba comentários nocivos. Deus tem planos de nova esperança e uma mente renovada. Confie nEle para levá-lo a um nível mais alto.

3. "A TI CLAMARAM E ESCAPARAM; EM TI CONFIARAM, E NÃO FORAM CONFUNDIDOS” - Sl 22: 5
Deus não vai colocar você em uma situação de vergonha. Mesmo que você sinta que sua vida está caindo aos pedaços. Talvez você tenha acabado de perder um ente querido, e você se sente sozinho e abandonado. Lembre-se: Deus nunca vai desistir de você.

Ele vai te tomar pela sua mão direita. O que quer que tenha sido feito para você, qualquer que seja a investida contra você, se você confiar em Deus e entregar suas lutas para Ele, Ele é digno de confiança e nunca te abandonará. Aprenda a se ver como uma nova criação, perfeito e santo diante dEle.

4. "CONFESSAI AS VOSSAS CULPAS UNS AOS OUTROS, E ORAI UNS PELOS OUTROS, PARA QUE SAREIS. A ORAÇÃO FEITA POR UM JUSTO PODE MUITO EM SEUS EFEITOS”- Tg 5:16
Deus nos abençoou com uma vida e também com a igreja. Permita que seus irmãos em Cristo possam te ajudar a se livrar da vergonha. Confesse o fato de ter passado a última semana mentindo para as pessoas próximas a você. Confie seus momentos mais sombrios para outros cristãos. Eles orarão por você. Isso vai mudar tudo, porque pela oração e súplica, sua vergonha é levada para a luz. E à luz de Deus, a vergonha está morta.

5. "EM LUGAR DA VOSSA VERGONHA TEREIS DUPLA HONRA; E EM LUGAR DA AFRONTA EXULTAREIS NA VOSSA PARTE; POR ISSO NA SUA TERRA POSSUIRÃO O DOBRO, E TERÃO PERPÉTUA ALEGRIA - Is 6:17
A vergonha é uma profunda obra do inimigo. Ele vem para roubar e roubar-lhe a vida. Mas lembre-se, Deus nos prometeu uma herança eterna, e nem o pecado, nem vergonha podem tomar isso de nós. Não permita que outros envergonhem você.

Jesus está esperando que você fale com Ele. Quando você fracassar, Ele será tardio em se irar e será rico em amor. Com a graça de Deus no centro da sua vida, o destino será a alegria, não a vergonha. Ele vai trocar a tristeza pela dança e enxugará todas as lágrimas dos seus olhos.

Continue confiando nEle, que Ele é capaz de derrotar a sua vergonha. Quando a vergonha rastejar atrás de você e te ameaçar nas noites escuras, repreenda ela ferozmente e fale essas palavras de vida sobre a sua alma: "Eu sou Sua e Ele é meu". Isto é verdade, agora e para a eternidade, e a vergonha nunca vai superar isso.

Fonte: Guiame, com informações do site Hello Christian

Por Litrazini
Graça e Paz