sábado, 9 de abril de 2011

Deus guarda a quem ama por onde quer que vá

Então Natã disse a Davi: Tudo quanto tens no teu coração faze, porque Deus é contigo. (1Cr.17.2)

Que coisa gloriosa!! Seria esse um dos motivos de Davi ser um homem segundo o coração de Deus?

E nós, ouviríamos isso do Senhor?

De que temos enchido o nosso coração?

De sentimentos que em vez de agradar a Deus, O entristece? Tipo:

Mágoa, ressentimento, ódio, ira, tristeza, revolta, murmuração..., ou de amor, alegria, bondade, misericórdia, perdão e por aí vai...

Tem uma ilustração que deixa isso muito claro, veja:

O neto aproxima-se do avô cheio de raiva no coração porque seu melhor amigo havia cometido uma injustiça: O velho diz:

- "Deixe-me contar-lhe uma história."

- "Muitas vezes senti grande ódio daqueles que 'aprontaram' especialmente quando percebia a maldade ou quando eles não se arrependiam. Todavia, com o tempo aprendi que o ódio nos corrói, mas não fere seu inimigo. É como tomar veneno ao desejar que o inimigo morra. Passei a lutar contra esses sentimentos". E o experiente homem continuou:

- "Tenho a sensação de que existem dois lobos dentro de mim."

- "Um dos lobos é bom, só quer o bem, e não magoa ninguém. Esse lobo vive em harmonia com o universo ao seu redor, e não se ofende, não fica vendo, no que não entende, agressões. Esse lobo só luta quando é certo lutar, e quando luta, o faz da maneira correta."

- "Mas, ah!, o outro lobo é cheio de raiva. Mesmo pequeninas coisas provocam sua ira! Ele briga com todos, o tempo todo, sem motivo. Ele não consegue nem pensar, porque sua raiva e seu ódio são tão grandes que ocupam toda sua energia mental. É uma raiva inútil, porque essa raiva não mudará o mundo!"

- "As vezes, é difícil conviver com os dois lobos dentro de mim, porque ambos tentam dominar meu espírito"

O garoto - atento - olhou intensamente nos olhos do Avô e carinhosamente perguntou:

- "Qual deles vence, Vovô?"

O Avô sorriu e respondeu baixinho:

- "Aquele que eu alimento mais freqüentemente" (A.D.)

Qual lobo está mais gordo na sua vida?

Lembrando sempre que fazemos o ambiente que convivemos, se for festa, mesmo com nosso interior triste, não digo que ficaríamos alegres, mas pelo menos ameniza a tristeza; Se for a um velório, por mais alegre que esteja, seria contagiado pela atmosfera fúnebre; daí a necessidade de estar sempre expurgando as coisas ruins e motivando, senão cultivando as boas em nossas vidas.

Ao proceder dessa forma, damos autoridade á Deus para renovar todas as coisas através da benção, mesmo em meio aos problemas (geralmente, instrumentos divinos de crescimento).

Ao murmurar damos autoridade à Satanás, pois estamos entristecendo o coração do Pai Celestial, contrariando e desobedecendo a sua Palavra que nos alerta a dar graças em todas as coisas, inclusive naquelas que aparentemente são ruins.

Portanto para ser uma pessoa que agrade ao Senhor e para usufruir de sua presença, precisamos estar constantemente vigilantes no que falamos ou fazemos, reciclar os nossos sentimentos, pedir para o Espírito Santo do Senhor selar os nossos lábios, uma vez que Lucas nos adverte em LC. 6.45: O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.

Que possamos estar empenhados em buscar a Deus, principalmente em agradar o seu coração e estar no centro de sua vontade e, fazer do versículo de 1Cronicas 18.6b que diz: ... e o SENHOR guardava a Davi, por onde quer que ia, uma realidade nas nossas vidas.

Graça e Paz

Lidiomar T. Granatti