quinta-feira, 20 de maio de 2021

O BATISMO DE AMOR

A palavra no original é ÁGAPE, amor altruísta. É amor mais do que emoções. Não é apenas um sentimento, é ação. O verdadeiro amor age em favor do outro.

A ordem para amar não é opcional. O amor ao próximo é o primeiro sinal de que nascemos de novo e que o Espírito Santo atua em nós.

O amor é uma virtude que deve estar acima de quaisquer circunstâncias em nossas vidas. Se "amarmos a Deus sobre todas as coisas", não teremos problemas com o próximo e nem com a gente mesmo, Mt.22.34-40.

O amor é a base da vida cristã e o resumo de todos os mandamentos da Lei. A palavra grega que expressa o amor de Deus é ágape, muitas vezes traduzida por caridade, por tratar-se de amor entrega, doação sem a preocupação da retribuição, do retorno.

É o amor de Deus, na sua forma mais elevada e profunda (Jo.3.16) - É o amor altruísta, não egoísta nem egocêntrico, que ama até os inimigos.

O amor é a base de todo relacionamento perfeito no céu e na terra.

Não é sem motivo que o batismo no Espírito Santo é muitas vezes relatado e chamado de batismo de amor, pois literalmente ondas de amor nos invadem e nos impulsionam a um novo relacionamento com Deus e com o próximo.

Dá aos cristãos a capacidade de amar seus inimigos pondo ao seu alcance o cumprimento da ordem do Senhor em Mt.5.44-48: “Amais os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem”. Amar aquele que não é amável.

O amor transforma o caráter daquele que ama. João é conhecido como o apóstolo do amor, mas nem sempre ele foi assim tão amoroso. Ele ganhou o apelido de “filho do trovão”. Ele quis mandar cair fogo do céu para consumir um povoado samaritano que não os recebeu bem (Lc 9.54). Proibiu a um evangelista “não oficial” de expulsar demônios em nome de Jesus.

Amar é dar maior importância à felicidade da pessoa amada do que à própria felicidade. Quem ama é capaz de fazer tudo que está ao seu alcance (ou fora dele) para que a pessoa possa ser feliz. Mesmo... que seja longe dele.

O que foge disto não é amor. A satisfação de quem ama é ver e sentir a felicidade da pessoa amada.

Foi isso que Jesus Cristo fez com cada um de nós. Ofereceu sua vida como oferta e expiação pelo nosso pecado.

Ele amou a cada um de nós, e não quis que fôssemos condenados, e se deixou ser condenado para que nós pudéssemos ter a chance de ver e viver a glória do Senhor.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz 

Nenhum comentário:

Postar um comentário